FILMES E SÉRIES

Capa texto com os melhores filmes do Star+

Fotos: Divulgação / Arte: Tangerina

Star+

De clássicos a lançamentos: Os 20 melhores filmes do Star+

Ainda não sabe se vale a pena assinar o Star+? Se liga só nesta lista de filmes que a Tangerina selecionou pra você

Rafael Argemon

Rafael Argemon

Muita gente pegou bronca quando a Disney anunciou que, no Brasil (e em alguns outros países), seu catálogo de filmes mais “adultos” seria lançado em uma plataforma de streaming fora do Disney+. Com isso, o Star+ não foi muito bem recebido pelo público daqui. Uma pena, já que o serviço possui um belo catálogo de títulos como chamariz. Independente das transmissões esportivas da ESPN que, teoricamente, é o carro chefe do canal.

Aliás, as opções de filmes no Star+ são bem mais interessantes que as do Disney+, que se resumem a animações clássicas do estúdio e títulos do MCU (Universo Cinematográfico Marvel). A grande atração da plataforma são as produções da 20th Century Fox, estúdio clássico de Hollywood, inaugurado em 1935, que foi comprado pela Disney em 2017.

Ou seja, o Star+ traz um monte de clássicos, cults e lançamentos super recentes da agora 20th Century Pictures e da Searchlight Pictures, que fazia parte da Fox, como O Beco do Pesadelo, de Guillermo Del Toro, que concorreu em quatro categorias do Oscar 2022, incluindo a de principal, de melhor filme.  

Então, está esperando o que para curtir as joias do Star+? Ainda não sabe muito bem o que escolher? Sem problemas. A Tangerina selecionou aqui 20 filmes que você não pode deixar de assistir disponíveis no catálogo da plataforma.

Boas sessões! 

A Chegada (2016)

Trailer de A Chegada

Ficção científica cerebral de Denis Villeneuve conquistou público e crítica

Nem só de sabres de luz e naves espaciais vive a ficção científica e A Chegada é a prova disso. Baseado em um conto do premiado escritor Ted Chiang, o filme dirigido por Denis Villeneuve segue o caminho contrário que o cineasta utiliza em Duna (2021), outra grande ficção científica no seu currículo. Nele, Amy Adams é Louise Banks, uma linguista que aceita a missão de trabalhar com os militares para se comunicar com formas de vida extraterrestres que apareceram ao redor do mundo de forma ameaçadora.

Dois pelo preço de um: Se você gostou de A Chegada, não deixe de ver Ad Astra (2019).

Presta atenção, freguesia: Na fotografia impressionante e final surpreendente.

A Favorita (2018)

Trailer de A Favorita

Olivia Colman ganhou o Oscar de Melhor atriz pelo papel da desconhecida rainha Anne

Com seu característico humor ácido e escatológico, o roteirista Tony McNamara (da série The Great) se aliou ao cineasta grego “doidão” Yorgos Lanthimos para fazer uma leitura bem peculiar do breve reinado da rainha Anne (1702-1714). Papel que, aliás, deu o Oscar de melhor atriz para Olivia Colman em 2019. Na trama, a jovem de uma família aristocrática arruinada Abigail (Emma Stone) chega à corte para recuperar seu status. Logo ela se alia a Lady Sarah (Rachel Weisz), nobre de grande influência sobre Anne. Mas ao se aproximar da rainha como serviçal, Abigail ganha mais do que esperava.

Dois pelo preço de um: Curtiu Olivia Colman como a rainha Anne? Se liga só em Cate Blanchett como Elizabeth I em Elizabeth (1998).

Presta atenção, freguesia: Nas incríveis interpretações do trio de protagonistas formado por Olivia Colman, Rachel Weisz e Emma Stone.

A Mosca (1986)

Trailer de A Mosca

Filme de David Cronenberg é um clássico do cinema “nojento” dos anos 1980

Um clássico do cinema “nojento” da década de 1980, A Mosca, do sempre inventivo cineasta David Cronenberg é um daqueles exemplos de remake melhor que o original. Releitura de A Mosca da Cabeça Branca (1958), o filme traz Jeff Goldblum como o cientista Seth Brundle. Pouco antes de topar dar uma longa entrevista para a jornalista Veronica Quaife (Geena Davis), ele mesmo testa uma máquina de teletransporte. O experimento dá certo. Bom, quase, pois uma mosca acabou entrando no aparelho sem ele perceber e seu DNA se funde com o do inseto.

Dois pelo preço de um: Inimigo Meu (1985) é outra ótima ficção científica dos anos 1980 que vale dar uma conferida.

Presta atenção, freguesia: Na incrível transformação física do personagem de Jeff Goldblum.

Alien – O 8º Passageiro (1979)

Trailer de Alien - O 8º Passageiro

Logo em seu segundo longa, Ridley Scott nos entrega um clássico da ficção científica

Segundo longa de um ainda jovem Ridley Scott, Alien – O 8º Passageiro é um marco da ficção científica no cinema. Não tanto por misturar terror a uma trama espacial, algo que já não era uma novidade de 1979, mas principalmente pelo visual único da criatura alienígena criada pelo designer suíço H. R. Giger. Isso sem falar de uma protagonista feminina forte que acaba tendo de enfrentar sozinha um monstro quase indestrutível. Estamos falando de Ripley (Sigourney Weaver), uma das tripulantes da nave Nostromo. Após receber um pedido de socorro, parte da tripulação desce em um planeta onde um deles têm contato com uma estranha criatura.

Dois pelo preço de um: Não tem jeito, né. O negócio e emendar Aliens, O Resgate, uma sequência excelente que tem um clima totalmente diferente do primeiro filme.

Presta atenção, freguesia: Na famosa cena do “nascimento” da criatura alienígena saindo da barriga de um dos tripulantes da Nostromo.

Cisne Negro (2010)

Trailer de Cisne Negro

Thriller psicológico de Darren Aronofsky conta a história de uma bailarina atormentada

Muito –muito mesmo!– inspirado no anime Perfect Blue (1997), o thriller psicológico de Darren Aronofsky traz Natalie Portman como Nina, uma bailarina atormentada com o fato de ter perdido o papel principal para um rival na montagem do clássico balé O Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky. Portman ganhou o Oscar de melhor atriz em 2011 pelo papel.

Dois pelo preço de um: Fã da Natalie Portman? Então veja também Vox Lux: O Preço da Fama (2018).

Presta atenção, freguesia: Na sequência final de transformação de Nina no cisne negro.

Conta Comigo (1986)

Trailer de Conta Comigo

Uma tocante história de amadurecimento baseada em conto de Stephen King

Baseado em conto de Stephen King, o filme dirigido por Rob Rainer conta uma tocante história de amadurecimento de um grupo de pré-adolescentes na década de 1950. No verão de 1959, Gordie (Wil Wheaton), Chris (River Phoenix), Teddy (Corey Feldman) e Vern (Jerry O’Connell) se reúnem para tentar encontrar o corpo de um garoto local que está desaparecido há vários dias em uma área de floresta no estado do Maine. 

Dois pelo preço de um: Pequena Miss Sunshine (2006) é bem menos trágico, mas é também uma dessas histórias cativantes sobre amadurecimento em todos os sentidos.

Presta atenção, freguesia: Na famosa cena dos garotos correndo na ponte de trilhos.

De Volta Para o Futuro (1985)

Trailer de De Volta Para o Futuro

Primeiro filme da trilogia que se tornou um dos grandes clássicos estilo Sessão da Tarde

Clássico dos clássicos da Sessão da Tarde, De Volta para o Futuro é a quintessência da cultura pop nascida a partir dos anos 1980. Um filme que conquista fãs de todas as idades com uma história de viagem no tempo, personagens carismáticos em uma aventura simplesmente irresistível. Nele, Michael J. Fox é Marty McFly, um jovem que retorna à década de 1950 a bordo de uma máquina do tempo inventada por seu amigo, o Dr. Emmett Brown (Christopher Lloyd). No passado, ele acaba conhecendo sua mãe ainda bem jovem, que se apaixona por ele, ameaçando seu futuro.

Dois pelo preço de um: Se viu o primeiro, é obrigatório ver De Volta para o Futuro II (1989).

Presta atenção, freguesia: Na inesquecível cena de perseguição que Marty improvisa um skate. Que, aliás, seria repetida em De Volta Para o Futuro 2.

Jojo Rabbit (2019)

Trailer de Jojo Rabbit

Taika Waititi arrisca ao satirizar o nazismo utilizando o formato de fábula infantil

O diretor neozelandês Taika Waititi (de Thor: Ragnarok) correu um grande risco ao satirizar o nazismo utilizando o formato de fábula infantil. Retratar Hitler como um amigo imaginário “bonzinho” tinha tudo para dar errado, mas ele soube descascar bem esse abacaxi e nos entrega uma comédia que sabe ser séria nos momentos pertinentes. Na trama, o menino Jojo (Roman Griffin Davis), integrante da juventude hitlerista, descobre que sua mãe esconde uma jovem judia em sua casa. Ao conhecer a garota, Jojo começa a perceber que seus heróis não são nada heróicos.

Dois pelo preço de um: Quer continuar no tema da Segunda Guerra sem deixar a peteca cair? Siga com Bastardos Inglórios (2009)

Presta atenção, freguesia: Na última cena ao som de Heroes, de David Bowie.

Logan (2017)

Trailer de Logan

Mais "realista", Logan é considerado um dos melhores filmes de super-heróis

Considerado por muita gente como o melhor filme de super-heróis já feito até hoje, Logan subverte o gênero ao apresentar uma versão envelhecida e cansada de Wolverine, um dos integrantes do poderoso grupo de mutantes X-Men. O diretor James Mangold (de Johnny & June e Ford vs Ferrari) optou por uma pegada mais “realista” para contar a história de Logan (Hugh Jackman) em um futuro em que os mutantes estão quase extintos. Ele se esconde vivendo como motorista e cuidando do Professor Xavier (Patrick Stewart), que sofre de Alzheimer, até que é forçado a ajudar uma garota mutante que possui poderes muito parecidos com os seus.

Dois pelo preço de um: Poder Sem Limites (2012) é também um filme de super-heróis bem diferente do que estamos acostumados a ver.

Presta atenção, freguesia: No ótimo trabalho de Hugh Jackman e Patrick Stewart nas versões envelhecidas do Wolverine e do Professor Xavier.

Nove Rainhas (2000)

Trailer de Nove Rainhas

Filme que revelou Ricardo Darín aos brasileiros, Nove Rainhas é um thriller dos bons

Filme que revelou Ricardo Darín aos brasileiros, o thriller do cineasta argentino Fabián Bielinsky conta a história de dois picaretas que aplicam pequenos golpes pelas ruas de Buenos Aires. O veterano Marcos (Darín) topa ensinar todos os seus truques para o novato Juan (Gastón Pauls) quando descobre que um amigo falsificador morreu antes de enganar um empresário milionário com a cópia de um selo raríssimo. 

Dois pelo preço de um: O Clã (2015) não tem o Ricardo, mas é outro filme argentino espetacular.

Presta atenção, freguesia: Em Ricardo Darín, claro.

O Beco do Pesadelo (2021)

Bradley Cooper em cena de O Beco do Pesadelo

Trailer de O Beco do Pesadelo

Guillermo Del Toro usa o formato do filme noir para contar mais uma história sombria

Baseado no livro homônimo de William Lindsay Gresham, O Beco do Pesadelo é um thriller psicológico noir que se beneficia das liberdades que a versão cinematográfica de 1947 não tinha a seu favor. O diretor mexicano Guillermo Del Toro pega bem mais pesado na atmosfera sombria, na violência e no fatalismo cínico para contar a história do vigarista Stanton Carlisle (Bradley Cooper), que, com o auxílio da psicóloga Lilith Ritter (Cate Blanchet), passa a aplicar golpes na elite da cidade de Buffalo no período da Segunda Guerra Mundial.

Dois pelo preço de um: Siga com um noir moderno. Que tal Garota Exemplar (2014)?

Presta atenção, freguesia: Na fotografia e design de produção, que são absolutamente estonteantes.

O Diabo Veste Prada (2006)

Trailer de O Diabo Veste Prada

Filme marcante da carreira de Meryl Streep inspirou uma geração de fashionistas

Filme que traz uma das personagens mais marcantes da carreira de Meryl Streep. O Diabo Veste Prada inspirou uma geração de fashionistas. Na trama, Andrea Sachs (Anne Hathaway) é uma ingênua jornalista recém-formada que começa a trabalhar como segunda assistente da poderosa e sofisticada Miranda Priestly (Streep), a implacável e impiedosa executiva da revista de moda Runway. 

Dois pelo preço de um: No mesmo tema de chefes complicadas, aposte na comédia A Proposta (2009).

Presta atenção, freguesia: Em Meryl Streep como a inesquecível megera Miranda Priestly.

O Planeta dos Macacos (1968)

Trailer de O Planeta dos Macacos (1968)

Original de 1968 gerou uma série de sequências, remakes e reboots

Um clássico da ficção científica que se transformou em uma franquia cheia de remakes, reboots e afins, O Planeta dos Macacos influenciou gerações com seu final bombástico. Aqui, o astronauta George Taylor (Charlton Heston) cai em um planeta onde os humanos são seres primitivos subjugados por macacos civilizados.

Dois pelo preço de um: Não deixe de ver (ou rever) a ótima trilogia reboot formada por Planeta dos Macacos: A Origem (2011), O Confronto (2014) e A Guerra (2017).

Presta atenção, freguesia: No final, um dos mais marcantes da história do cinema.

O Sexto Sentido (1999)

Cena do filme O Sexto Sentido

Trailer de O Sexto Sentido

O filme que elevou o nome de M. Night Shyamalan a um dos grandes diretores do séc, 21

Quando O Sexto Sentido foi lançado, em 1999, todo mundo se perguntava: Quem é esse tal de Shyamalan? Antes desse thriller psicológico com pitadas de terror, o diretor americano de origem indiana tinha dirigido apenas dois filmes que ninguém viu. Só para se ter uma ideia do que foi o fenômeno de O Sexto Sentido, a produção custou US$ 40 milhões e rendeu impressionantes US$ 293 milhões, ficando atrás, no ranking de bilheteria daquele ano apenas de Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma. No filme, Bruce Willis é o traumatizado psicólogo infantil Malcolm Crowe, que acaba atendendo Cole Sear (Haley Joel Osment), um garoto de 8 anos com dificuldades em socializar porque vive com medo. Ao conhecer Malcolm, Cole descobre que o motivo do pânico constante do menino é porque ele vê pessoas mortas.

Dois pelo preço de um: Sinais (2002) é outro grande filme de M. Night Shyamalan que você não pode perder.

Presta atenção, freguesia: Na revelação surpresa no final do filme, que surpreendeu muita gente.

O Último Duelo (2021)

Trailer de O Último Duelo

Drama denso e violento retrata o último julgamento por duelo da história da França

Roteirizado a partir do livro de Eric Jager, o filme dirigido pelo veterano Riddley Scott (De Alien, Blade Runner e Gladiador) retrata o caso de estupro da nobre Marguerite (Jodie Comer) na França do século 13, que aqui é contado do ponto de vista dela, de seu marido, Jean de Carrouges (Matt Damon), e do acusado de cometer o crime, Jacques Le Gris (Adam Driver). Baseado em um caso real que marcou o último julgamento por duelo realizado na história da França.

Dois pelo preço de um: Ridley Scott tem outro filme passado na idade média: Cruzada (2005).

Presta atenção, freguesia: Na brutal sequência do duelo entre Jean de Carrouges e Jacques Le Gris.

Os Caça-Fantasmas (1984)

Trailer de Os Caça-Fantasmas (1984)

Aventura cômica com elementos sobrenaturais é a cara dos anos 1980

Um dos melhores representantes do cinema pop da década de 1980, O legado de Os Caça-Fantasmas reverbera até hoje. Tanto que um novo filme da franquia foi lançado agora no final de 2021. Combinando comédia com alguns elementos do terror, o filme de Ivan Reitman é um delicioso produto de seu tempo. Após serem expulsos da Universidade de Columbia, os cientistas estudiosos de fenômenos paranormais Peter Venkman (Bill Murray), Ray Stantz (Dan Aykroyd) e Egon Spengler (Harold Ramis) se juntam para abrir uma empresa de caça-fantasmas. Ninguém os levava a sério até que Nova York passa a ser assombrada por uma verdadeira infestação de almas penadas.  

Dois pelo preço de um: Os Aventureiros do Bairro Proibido (1985) é outra maluquice deliciosa com gostinho de anos 1980.

Presta atenção, freguesia: Na sequência do monstro gigante de marshmellow. Uma cena clássica!

Os Excêntricos Tenenbaums (2001)

Trailer de Os Excêntricos Tenenbaums

Nenhum filme de Wes Anderson tem mais a cara de Wes Anderson

Esta saga familiar agridoce reúne tudo o que é mais caro ao cinema do diretor Wes Anderson. Desde o tema da família disfuncional, passando pela trilha pontuada de doçura e melancolia, até o desenvolvimento de um rol de personagens marcantes que se fundem perfeitamente com o ambiente meticulosamente construído pelo cineasta. Na trama, membros da excêntrica e disfuncional família Tenenbaum são obrigados a se reunir novamente depois que o patriarca ausente, Royal (Gene Hackman), retorna para se reconciliar.

Dois pelo preço de um: Continue no tema Wes Anderson e emende uma sessão dupla com Três é Demais (1998).

Presta atenção, freguesia: Na fotografia, que vale para qualquer filme de Wes Anderson, e na trilha sonora maravilhosa.

Quase Famosos (2000)

Trailer de Quase Famosos

Gostoso e nostálgico, filme é baseado nas experiências de seu próprio diretor

Nostálgica e deliciosa, a comédia baseada nas experiências de seu próprio diretor, Cameron Crowe, quando ele ainda era um jovem repórter da revista Rolling Stone, segue uma turnê de uma banda de rock fictícia. No início dos anos 1970, o jovem de 15 anos William Miller (Patrick Fugit) consegue um emprego como jornalista musical e sua primeira missão é cobrir os bastidores da turnê do Stillwater. É quando ele conhece e se apaixona por uma das grupies da banda, Penny Lane (Kate Hudson).

Dois pelo preço de um: O delicioso Encontros e Desencontros (2003) faz um par perfeito com Quase Famosos.

Presta atenção, freguesia: Na cena em que todo mundo começa a canta Tiny Dancer, de Elton John, no ônibus da turnê. Linda demais.

Sociedade dos Poetas Mortos (1989)

Trailer de Sociedade dos Poetas Mortos

Um dos melhores trabalhos de Robin Williams que se tornou um cult do fim dos anos 1980

Em um de seus melhores papéis da carreira, Robin Williams vive aqui a quase mítica representação daquele professor que marca a vida de seus alunos. Quem nunca teve um? No filme do australiano Peter Weir ele é John Keating, um professor de literatura que, em 1959, retorna ao colégio interno em que foi aluno para ensinar poesia para o que deve ser o grupo demográfico mais resistente à poesia do mundo: adolescentes do sexo masculino. Sabe quando alguém fala para você aquela expressão em latim “carpe diem” (aproveite o momento), ela se popularizou neste filme.

Dois pelo preço de um: Mentes Perigosas (1995) mostra como a vida de professor é dura.

Presta atenção, freguesia: Na cena em que o personagem de Ethan Hawke recita o poema O Captain, my Captain! para seu professor e é acompanhado por seus colegas de classe.

Tubarão (1975)

Trailer de Tubarão

Filme que inaugurou a era dos blockbusters revelou Steven Spielberg ao mundo

Fenômeno pop sem precedentes, Tubarão elevou o ainda jovem Steven Spielberg ao status de cineasta extremamente respeitado na indústria do cinema e inaugurou a era dos blockbusters em Hollywood. O som do inconfundível tema musical de John Williams dá pesadelos em muita gente até hoje! A história gira em torno de uma pequena comunidade costeira que passa a sofrer constantes ataques de um grande tubarão branco.  

Dois pelo preço de um: Capitão Phillips não tem nada a ver com tubarões, mas também é um excelente filme que se passa no mar.

Presta atenção, freguesia: Na sequência da caçada ao tubarão e, claro, no tema de John Williams.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Rafael Argemon

Rafael Argemon

Rafael Argemon é criador do perfil O Cara da Locadora no Instagram e também assina uma coluna com o mesmo nome na Tangerina, onde indica as pérolas escondidas nas plataformas de streaming. Cinéfilo e maratonador de séries profissional, passou por Estadão, R7, UOL, Time Out e Huffpost. Apaixonado por pugs, sagu e jogos do Mario.

Ver mais conteúdos de Rafael Argemon

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal