MIX

José Loreto, o Tadeu, beija Julia Dalavia, a Guta, em cena de Pantanal

Reprodução/TV Globo

QUE MOLEJO!

Pera, uva e maçã: Salada mista de Tadeu é beijo técnico em Pantanal?

Os beijos entre Tadeu (José Loreto) e Guta (Julia Dalavia) em Pantanal levantaram uma discussão: foram ou não técnicos na novela?

Daniel Farad

O Velho do Rio (Osmar Prado) não tem um minuto de paz desde que Tadeu (José Loreto) se declarou para Guta (Julia Dalavia) em Pantanal. Eles escolheram os domínios do ancião para se atracarem e exploram não só a boca um do outro, mas também os limites entre ficção e realidade. Afinal, o telespectador se questiona: aqueles beijos são ou não técnicos na novela das nove da Globo?

José Loreto já havia avisado que as cenas dentro do rio seriam tórridas, mas o público esperava uma “pera”, uma “uva” ou até uma “maçã”. As pessoas, no entanto, foram surpreendidas com uma verdadeira “salada mista”.

As línguas dos atores viraram as verdadeiras protagonistas nas redes, com uma infinidade de vídeos e fotos para tira-teima. O músculo, no entanto, não é assim tão determinante para saber se um beijo foi ou não em nome da arte. Manuais e livros sobre atuação preferem dizer que o segredo reside mais no afeto –se não há, foi técnico.

Pantanal nem de longe é a primeira trama a levantar a questão, já que o cinema enche a cabeça dos espectadores com desconfianças há tempos. Muita gente vê mais do que devia, por exemplo, no beijo entre Vivien Leigh e Clark Gable no clássico E o Vento Levou (1939).

O brasileiro, talvez, saia na frente por ser tão apaixonado pela fofoca quanto é pelas novelas. O Sétimo Guardião (2019), por exemplo, fez mais sucesso pelo bafafá de quem estava beijando quem por trás das câmeras do que na frente delas. Ou mesmo lá no tal “surubão de Noronha”.

Beijo técnico?

O beijo técnico é uma questão tão forte dentro da cultura brasileira que praticamente todos os atores já foram interpelados sobre o assunto. Tanto que a própria Globo brincou com a questão ao publicar as sequências em seus perfis oficiais nas redes sociais.

José Loreto, no entanto, saiu pela tangente mesmo com todos os holofotes sobre ele. Em seu Instagram, o galã agradeceu Julia Dalavia pela parceria em Pantanal e ponto-final. “Químicas de milhões, e está só começando”, escreveu.

Os veteranos, no entanto, são mais língua solta. Ney Latorraca é categórico ao afirmar que a prática não existe. “Parto do princípio que se um ator e uma atriz têm intimidade em cena, são amigos. Tem que ser para valer”, disse o artista, em entrevista ao Ego.

À publicação, Arlette Salles já dedurou que Fábio Jr. não era dado à técnica nem mesmo com as câmeras desligadas quando contracenaram em Pedra sobre Pedra (1992). “Ele beijava no ensaio, durante a cena e depois do ‘corta’. Ele beija muito bem e de verdade. Não vejo problema algum desde que se dê sorte de pegar um bom parceiro, bom de boca e com hálito em dia”, resumiu ela.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ

Daniel Farad

Repórter. Além do Notícias da TV, também se juntou ao Tangerina para combater a mesmice e o escorbuto. Escreve do Rio de Janeiro, onde se sente eternamente em uma novela do Manoel Carlos. Aqui, porém, a gente fala mexerica. Fale com o Daniel: [email protected]

Ver mais conteúdos de Daniel Farad

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal