Daniella Perez: Série devassa crime que ofuscou até Collor - Tangerina

MIX

Daniella Perez e Gloria Perez em foto de arquivo

Reprodução/HBO Max

PACTO BRUTAL

Daniella Perez: Documentário da HBO devassa crime que ofuscou Collor

Morte da atriz é tema da série Pacto Brutal, que conta com famosos para remontar o assassinato cometido por Guilherme de Pádua e Paula Thomaz

Luciano Guaraldo

A atriz Daniella Perez (1970-1992) tinha apenas 22 anos e uma carreira promissora pela frente quando foi brutalmente assassinada por Guilherme de Pádua, seu colega de elenco na novela De Corpo e Alma (1992), e pela mulher dele, Paula Thomaz. O crime chocante, ocorrido na noite de 28 de dezembro de 1992, parou o Brasil a ponto de ofuscar o impeachment do então presidente Fernando Collor, oficializado no dia 29.

O documentário Pacto Brutal, que estreia na HBO Max nesta quinta-feira (21), devassa a tragédia que revoltou a população e fez milhares de brasileiros irem às ruas para exigir que os assassinos pagassem por seus atos. São cinco episódios (a Tangerina teve acesso antecipado aos dois primeiros) que contam um crime com roteiro digno de novela, personagens que também são atores e reviravoltas de fazer inveja a muito autor de folhetim.

Rostos conhecidos do público dão seus depoimentos a Pacto Brutal. Gloria Maria e Sonia Abrão relatam como a imprensa abordou uma situação tão chocante. Nomes como Fabio Assunção, Cristiana Oliveira, Eri Johnson e Stênio Garcia, que contracenavam com Daniella Perez em De Corpo e Alma, estão presentes e relembram aqueles dias complicados. O mesmo vale para Claudia Raia e Alexandre Frota, amigos pessoais de Raul Gazolla, viúvo da atriz. O próprio ator é responsável por um dos momentos mais emocionantes da série documental, quando ele relata sua reação quando descobriu que Guilherme de Pádua era o culpado.

O documentário alterna momentos de sensibilidade com outros mais pesados, contrapondo a delicadeza da bailarina Daniella Perez com a brutalidade dos atos de Guilherme de Pádua e Paula Thomaz. Há cenas de Dani e Raul dançando –eles ensaiavam uma peça que exploraria os talentos dela para seguir coreografias–, enquanto fotos do inquérito mostram desde o estado em que o cadáver da atriz foi encontrado, com perfurações que haviam deixado seu coração à mostra, ao pênis do assassino confesso, que tinha uma tatuagem no órgão sexual com o nome da mulher –em uma declaração de amor doentia.

Em meio a histórias que chocam, a autora Gloria Perez (mãe de Daniella) comove o público com observações de alguém que roteiriza novelas como profissão. Ela relata que, na manhã de 29 de dezembro, após o cadáver ter sido encontrado em um matagal, percebeu pessoas saindo de suas casas, dirigindo seus carros em direção ao trabalho e seguindo suas vidas como se nada tivesse acontecido. Enquanto ela, por dentro, sentia que sua vida tinha acabado e que era apenas um corpo sem nada dentro.

Confira o trailer de Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez:

Gloria Perez em depoimento a Pacto Brutal

Pacto Brutal

Série documental da HBO Max remonta assassinato de Daniella Perez em 1992

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ

Luciano Guaraldo

Editor-chefe da Tangerina. Antes, foi editor do Notícias da TV, onde atuou durante cinco anos. Também passou por Diário de São Paulo e Rede BOM DIA de jornais.

Ver mais conteúdos de Luciano Guaraldo

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal