MÚSICA

Capa do disco Thriller, sucesso absoluto de Michael Jackson

Reprodução/YouTube

Lista

Quais são os discos mais vendidos de todos os tempos?

Do pop ao country, veja os artistas que fizeram história com grandes hits ao bater recordes de vendas

Nicolle Cabral

Nicolle Cabral

Antes das plataformas de streaming dominarem o mercado fonográfico, o sucesso de um disco estava pautado pelas vendas físicas. Com os números certos, o mercado era capaz de definir se o lançamento havia atingido as expectativas ou não. Responsável pelas gravadoras e distribuidoras dos Estados Unidos, a Associação Americana da Indústria de Gravação (RIAA), sediada em Washington, foi eleita como referência mundial para essa contagem.

A partir dos dados da RIAA, a Tangerina fez um levantamento dos discos que mais venderam na história, para aliviar a curiosidade dos nossos leitores. Vamos lá?

Hootie & The Blowfish — Cracked Rear View (21 milhões)

Capa do disco Cracked Rear View (1994), de Hootie & The Blowfish

Capa do disco Cracked Rear View (1994), de Hootie & The Blowfish

Reprodução

A estreia da banda norte-americanade pop-rock com o álbum Cracked Rear View, lançado em 1994, foi um fenômeno musical que tomou conta do Canadá, Nova Zelândia e dos Estados Unidos —onde alcançou o primeiro lugar nos charts.

Entre os singles que marcaram a trajetória da banda estão Hold My Hand, Only Wanna Be With You, Time e Let Her Cry —a última rendeu ao Hootie & The Blowfish o Grammy de melhor performance pop de um duo ou grupo.

Com sabedoria, a banda uniu o rock universitário do final dos anos 1980 com elementos do bluegrass, blues e soul vintage. Assim, vendeu mais de 21 milhões de cópias.

Garth Brooks — Double Live (21 milhões)

Garth Brooks na capa do disco Double Live (1988)

Garth Brooks na capa do disco Double Live (1988)

Reprodução/YouTube

O primeiro disco ao vivo do cantor Garth Brooks, que reúne músicas gravadas durante a turnê mundial que fez entre 1996 a 1998, quebrou o recorde de vendas na semana de estreia, com um milhão de cópias. Naquela época, tornou-se o álbum ao vivo mais vendido da história da música norte-americana, desde o Unplugged de Eric Clapton.

A pegada pop-rock do artista fez com que ele expandisse a música country para além dos Estados Unidos e modernizasse o gênero. Durante toda a trajetória na década de 1990, o disco não chegou a conquistar o número um no Top 40 da Billboard, mas tem números notáveis de vendas. Entre os hits do registro estão canções como To Make You Feel My Love, The Dance e Tearin’ It Up (And Burnin’ It Down).

Pink Floyd — The Wall (23 milhões)

Capa do disco The Wall, de Pink Floyd

Capa do The Wall (1979), do Pink Floyd

Reprodução/YouTube

Último projeto a contar com a participação dos quatro integrantes da formação clássica do Pink Floyd, The Wall é considerado pela crítica internacional um dos discos mais impecáveis do rock —embora não tenha sido tão aclamado inicialmente. O único hit do registro a conquistar o primeiro lugar na lista das músicas mais tocadas dos Estados Unidos foi Another Brick in the Wall, Pt. 2. O grupo, contudo, recebeu quatro indicações ao Grammy, e venceu a categoria de melhor performance de rock instrumental com Marooned.

A ópera rock centrada em Pink, personagem fictício baseado em Roger Waters, relata as experiências dessa figura após ter perdido o pai durante a Segunda Guerra Mundial, além de ilustrar a relação agridoce com a mãe superprotetora e o término de um casamento. Essas questões pessoais são ampliadas pelo convívio —ou não— em sociedade.

Guitarras trovejantes, vozes maníacas e sintetizadores formam a atmosfera do registro. Entre as faixas consideradas como hinos pelos fãs estão Wish You Were Here, Mother e Goodbye Blue Sky.

Precisa, profunda e prudente, a obra foi transposta para os palcos com efeitos teatrais, além de ocupar as telas de cinemas pela Harvest Records no Reino Unido e pela Columbia Records nos Estados Unidos.

Led Zeppelin — Led Zeppelin IV (23 milhões)

Capa do disco Led Zeppelin IV

Capa do disco Led Zeppelin IV (1971)

Reprodução/YouTube

Black Dog, Stairway to Heaven e Rock and Roll são algumas das composições que levam IV a ser cultuado como um dos maiores discos da carreira do grupo. Após Jimmy Page e Robert Plant não terem lidado muito bem com as críticas aos projetos anteriores, a banda desistiu de fazer turnê para promover o III e passou a se dedicar a novas composições.

Em uma casa de campo no sul da Inglaterra, equipados com o estúdio móvel dos Rolling Stones —que era alugado para artistas quando Mick Jagger e Keith Richards não estavam em gravação—, os quatro integrantes compuseram e gravaram as oito faixas de IV. Os riffs hipnóticos, grooves envolventes e bom uso de recursos e efeitos de produção técnica fizeram com que o disco alcançasse mais de 23 milhões de vendas.

Logo na semana de lançamento, ele conquistou o segundo lugar na Billboard 200 nos Estados Unidos, enquanto Stairway to Heaven guiou o sucesso nas rádios. No Reino Unido, chegou ao primeiro lugar da UK Albums Chart.

Led Zeppelin IV inspirou vários ícones do rock como Axl Rose, vocalista do Guns N’ Roses, (que revelou ter sido este o primeiro disco comprado por ele), Freddie Mercury, do Queen, e a estrela pop Madonna.

The Beatles — The Beatles (The White Album) (24 milhões)

Capa do White Album, dos Beatles

Capa do The White Album (1968), dos Beatles

Reprodução/YouTube

Os Beatles não ficariam de fora em uma lista de recordes. Com o The White Album, o Fab Four alcançou o marco de 24 milhões de cópias vendidas. Embalado por polêmicas desde a concepção até o lançamento, o disco foi o primeiro dos Beatles sob o selo da Apple Records e destoa dos trabalhos anteriores pela ousadia sonora e pelo momento da banda.

O contraste já é claro desde a capa: os encartes psicodélicos e coloridos de álbuns como Magical Mystery Tour e Sgt. Pepper ‘s Lonely Hearts Club Band não pertencem ao disco duplo. As 30 faixas, divididas em quatro LPs, passeiam entre experimentalismos vanguardistas, canções de ninar, as típicas baladas de Paul McCartney e um pouco da experiência espiritual que o grupo teve na cidade de Rishikesh, na Índia, onde os Beatles passaram dois meses sendo conduzidos pelo guru Maharishi Mahesh Yogi.

Da produção, saíram clássicos como Helter Skelter, Back in the U.S.S.R e Dear Prudence. O White Album permaneceu em primeiro lugar nos charts ao longo de oito semanas.

Billy Joel — Greatest Hits – Volume I & Volume II (23 milhões)

A capa do disco Greatest Hits, Volume I & Volume II, de Billy Joel

A capa do disco Greatest Hits, Volume I & Volume II (1985), de Billy Joel

Reprodução/YouTube

Com 23 indicações ao Grammy —nas quais venceu seis—, Billy Joel entra nessa lista de recordes com a coletânea Greatest Hits Volume I & Volume II. O cantor, compositor e pianista lançou sua primeira música solo de sucesso, intitulada de Piano Man, em 1973, e, desde então, é uma referência consagrada na indústria —até em produções cinematográficas.

Por exemplo, na série da Amazon Prime Video, The Boys, as canções do músico foram incorporadas como plano de fundo para o desenvolvimento da história do personagem Hughie Campbell ao longo da segunda temporada. You’re Only Human (Second Wind), presente no disco recordista, se relaciona diretamente com a narrativa do personagem.

Greatest Hits – Volume I & Volume II, que chega a essa lista com mais de 23 milhões de cópias vendidas, contempla os grandes hits da carreira de um dos músicos que segue presente no imaginário popular desde a década de 1970.

AC/DC — Back in Black (25 milhões)

Capa do disco Back in Black, do ACDC

Capa do disco Back in Black (1980), do ACDC

Reprodução/YouTube

O álbum mais roqueiro dessa lista foi pensado após a morte de Bon Scott, à época vocalista do AC/DC, que sofreu uma overdose em 1980. No enterro do artista, o pai de Scott, Chick, incentivou o guitarrista Malcolm Young a continuar com a banda.

No livro AC/DC: For Those About to Rock, o jornalista Paul Elliott descreve a chegada de Brian Johnson, que substituiu Scott como vocalista da banda. Segundo ele, o nome do artista chegou através de um fã e uma recomendação do produtor do grupo, Mutt Lange.

Back in Black foi lançado cinco meses depois da morte do vocalista, em 25 de julho de 1980, e, mesmo com o entrosamento recente entre a banda e Johnson, imediatamente o disco escalou posições nas listas de discos mais vendidos nos Estados Unidos e na Europa. A estética visual soturna, com capa preta e o título temático é uma homenagem a Scott.

No momento mais sombrio como grupo, eles foram capazes de se revigorar com o Back In Black e deram uma das maiores voltas por cima da história do rock. Embora todo o caminho até o lançamento tenha sido pavimentado pelo luto, o disco é divertido e canções viraram hinos para os fãs, como What Do You Do for Money Honey, Have a Drink on Me, Let Me Put My Love Into You e Shake a Leg. O disco chegou a ser indicado ao Grammy, mas não levou o gramofone dourado.

Eagles — Hotel California (26 milhões)

Capa do disco Hotel California (1976), Eagles

Capa do disco Hotel California (1976), do Eagles

Reprodução/YouTube

Os Eagles lidarem a lista com outro disco, mas Hotel Califórnia também foi um hit esmagador na carreira do grupo. O álbum lançado em 1976 aparece na lista dos 200 discos que definiram o rock, de acordo com o Hall da Fama do Rock and Roll. Além do sucesso homônimo, Hotel California contempla outras canções icônicas como New Kid in Town, premiada com um Grammy de melhor arranjo vocal, e Life in the Fast Lane.

Em 1978, o disco liderou as paradas e levou também o Grammy de gravação do ano, com a faixa-título. A vitória consagrou o produtor Bill Szymczyk, que também assinou trabalhos de artistas como B.B. King e Joe Walsh. Sucesso instantâneo, Hotel California conquistou disco de ouro com apenas cinco dias de lançamento e, em uma semana, alcançou a marca de platina.

O impacto do álbum e da canção que dá nome a ele, na época, gerou debates sobre o significado. Segundo os integrantes, o título é apenas uma metáfora sobre a vida materialista, enquanto os fãs acreditam que existem outras referências na canção que vão da mansão de Aleister Crowley, na Escócia, a um hotel qualquer de Los Angeles.

Michael Jackson — Thriller (33 milhões)

Capa do disco Thriller, sucesso absoluto de Michael Jackson

Capa do disco Thriller (1982), sucesso absoluto de Michael Jackson

Reprodução/YouTube

Considerado o puro suco da música pop, este é um registro épico de 1982. Thriller foi o disco mais vendido em dois anos consecutivos, um marco inédito, e permaneceu por 80 semanas na lista Hot 100 da Billboard, entre as dez músicas mais ouvidas do Estados Unidos. Das nove faixas da produção, sete estrearam no ranking.

Cheio de funk, soul e elementos pop, o sexto disco de Michael Jackson é marcado pela atmosfera sintética presente nos sons dos anos 1980. A produção elegante deve-se à parceria com Quincy Jones, lendário produtor e arranjador vocal, que já havia colaborado com o artista no bem sucedido Off the Wall, de 1979.

A faixa Billie Jean —que quase não entrou no disco por veto do produtor— debutou em primeiro lugar das músicas mais ouvidas nos EUA e foi responsável por alavancar o sucesso do registro. Beat It também conquistou a primeira posição graças ao solo do convidado Eddie Van Halen. Enquanto The Girl is Mine, parceria com Paul McCartney que gerou certo receio entre os críticos da época, chegou à segunda posição —Thriller, Wanna Be Startin, Human Nature e P.Y.T. ficaram com a quarta, quinta, sétima e décima, respectivamente.

Em 1984, o Rei do Pop levou oito prêmios no Grammy: álbum do ano, gravação do ano (Beat It), melhor performance vocal (Thriller), melhor arranjo, melhor performance masculina de rock (Beat It), melhor performance vocal masculina de R&B (Billie Jean), melhor canção de R&B (Billie Jean) e como melhor vídeo musical (Thriller). Todos os elementos, que vão dos vocais sublimes de Jackson até a dança e figurinos, foram responsáveis por formatar o visual da música pop a partir de então.

Não à toa, em 2017, o disco atingiu a marca de 33 milhões de cópias vendidas nos EUA, segundo a RIAA, e, atualmente, é o segundo disco mais vendido de todos os tempos.

The Eagles — Their Greatest Hits 1971-1975 (38 milhões)

Capa do disco Their Greatest Hits, de The Eagles

Capa do disco Their Greatest Hits (1971–1975), de The Eagles

Reprodução/YouTube

Até 2018, o primeiro lugar de discos mais vendidos era ocupado pelo Rei do Pop com o insuperável Thriller. Foi quando Greatest Hits 1971-1975, da banda americana de folk Eagles, o desbancou com a marca de 38 milhões de cópias vendidas e transmissões via streaming.

O último registro da RIAA sobre as vendas do álbum havia sido em 2006, quando, na época, colecionava 29 discos de platina (equivalente a 29 milhões de cópias vendidas). Com os dados atualizados em 2018, a compilação das melhores músicas do grupo que dominou as paradas musicais de rock e country nos anos 1970 chegou ao topo mais uma vez.

O registro reúne faixas como Take It Easy —o primeiro hit a aparecer no Hot 100 da Billboard, conquistando o 12º lugar—, Witchy Woman, Lyin’ Eyes, Desperado e Best of My Love. Após o lançamento de Take It Easy em 1972, o grupo recebeu a primeira indicação ao Grammy como artista revelação, mas só levou o troféu para casa em 1975, na categoria de melhor performance vocal pop por Lyin Eyes. Eles ganhariam mais cinco Grammys, depois disso.

O grupo foi fundamental na popularização do country rock do Sul da Califórnia e sempre é mencionado nas listas de melhores bandas de todos os tempos da revista americana Rolling Stone.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Nicolle Cabral

Nicolle Cabral

Antes de ser repórter da Tangerina, Nicolle Cabral passou por Rolling Stone, Revista Noize e Monkeybuzz. Nas horas vagas, banca a masterchef para os amigos, testa maquiagens e cantarola hits do TikTok.

Ver mais conteúdos de Nicolle Cabral

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal