Lauv compartilha traumas em álbum: 'Curando partes de mim' - Tangerina

MÚSICA

Lauv sentado na escada de uma casa ao lado de uma criança

Divulgação/Sam Fisher

Resultado da terapia

Lauv compartilha traumas da infância em álbum: ‘Curando partes de mim’

Cantor fala sobre amadurecimento e relação com o uso de substâncias em seu segundo disco de estúdio, All 4 Nothing (2022)

Lucas Almeida
Lucas Almeida

O cantor Lauv divulga o segundo álbum de estúdio da carreira, All 4 Nothing (2022), nesta sexta-feira (5). O projeto ganhou forma ainda em 2020, depois que o artista participou de uma semana de terapia “no meio do nada, no Arizona”, como ele mesmo descreve.

“Senti que estava visitando memórias antigas e curando partes de mim, tentando me dar amor. Foi o primeiro passo para eu sentir que estava me tornando amigo de fragmentos de mim que estavam perdidos”, conta ele em conversa exclusiva com a Tangerina.

Prestes a completar 27 anos –seu aniversário é na segunda-feira (8)–, o artista californiano ganhou reconhecimento por passear entre composições sobre amor e questões pessoais, como o uso de substâncias e saúde mental. No disco de estreia, How I’m Feeling (2020), ele tentava dar conta de apresentar sua personalidade em 21 faixas, incluindo I’m So Tired e Drugs & the Internet.

“Eu estava realmente inquieto e não sabia quem era, quem queria ser. Queria representar todas essas versões diferentes de mim”, relembra Lauv, cujo nome de batismo é Ari Staprans Leff. “Sinto que, neste álbum, sou apenas o Ari, sou a criança de sempre e só fui crescendo a partir dali.”

A infância estava presente desde o início do novo projeto. O álbum se chamaria Kids Are Born Stars, título de um single lançado em junho. As coisas tomaram um rumo diferente após a semana de terapia. “Foi quando eu comecei a aprender sobre as feridas da criança interior. E meio que fui guiado, através de uma meditação, em que me encontrei com versões mais novas de mim. Fiquei, honestamente, obcecado”, descreve.

Durante as férias de Natal de 2020, Lauv entendeu a temática das novas músicas, que usam a infância como ponto de partida para falar sobre traumas, amadurecimento, fama e a luta contra ansiedade.

No primeiro álbum, o cantor teve participações de nomes como BTS, Troye Sivan e Alessia Cara. Agora, ele canta todas as faixas sozinho, se dedicando aos temas pessoais das letras. “Acho que esse é o meu álbum mais bruto, em termos de uma perspectiva de uma energia pura. É o que é. Não há muito refinamento, o que eu gosto”, defende.

Assista ao clipe de All 4 Nothing (I'm So In Love), do Lauv

Faixa dá o título do segundo álbum de estúdio do cantor americano

Lauv fala sobre sobriedade

Assim como em trabalhos anteriores, Lauv fala abertamente sobre o uso de substâncias em faixas como Time After Time e Molly in Mexico (uma referência direta ao ecstasy). O cantor descreve as experiências e admite que teve uma “relação tóxica” com as drogas.

“Meu único medo em divulgar algumas das músicas era o de não querer glorificar nada disso. Muito do que passei fazendo esse álbum, se eu estiver sendo completamente honesto, foi destrutivo em relação ao meu bem-estar”, relembra ele. “Escrevi sobre isso, porque é o que estava passando, mas não me colocaria na mesma situação para escrever mais.”

O cantor ainda revela à Tangerina que está completamente sóbrio há três semanas. “Quando eu era criança, era tão certinho que nem pensava que beberia”, conta Lauv, rindo. “Tem sido incrível. Estou realmente aproveitando. Mas, não sei, não quero colocar nenhuma pressão nisso.”

O período de sobriedade se mostrou bem criativo para Lauv. Ele cita os versos da música Still Here, de Drake: “Não preciso de nenhuma pílula para falar o que penso”. Enquanto ganha facilidade em lidar com os sentimentos positivos, o cantor questiona: “Diria que, às vezes, é mais difícil encontrar criatividade na felicidade, mas sinto que é só porque não estou acostumado a ficar feliz”.

Show no Brasil

Lauv em pé em um palco

Lauv durante os ensaios da turnê The All 4 Nothing Tour

Reprodução/Instagram

Lauv ainda se prepara para o início da turnê de divulgação do novo álbum, a The All 4 Nothing Tour, que tem datas nos Estados Unidos a partir de 11 de agosto. Enquanto ensaia e define faixas do setlist, ele revela que está ansioso para os momentos em que fará um solo de guitarra no palco.

Apesar de ainda não ter confirmado uma passagem pela América do Sul, Lauv adiante que quer tocar por aqui: “Definitivamente vou ao Brasil. É um daqueles lugares que, quando eu penso em ir, quase sinto psiquicamente a energia do que como vai ser. Preciso ir o mais rápido possível”.

Informar Erro
Falar com a equipe

Tags

QUEM FEZ
Lucas Almeida

Lucas Almeida

Repórter. Passou pela MTV Brasil e Veja.com. É fã de um pop triste e não deixa de ouvir todos os lançamentos musicais da semana.

Ver mais conteúdos de Lucas Almeida

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal