MÚSICA

Linn da Quebrada posa para foto de divulgação do filme Vale Night

Divulgação/Agência bcbiz

Linn da Quebrada

Vale Night: A carreira de Linn da Quebrada além do BBB 22

Além de participar do BBB 22, Linn da Quebrada tem uma longa trajetória na música e também investe na carreira nos cinemas

Nicolle Cabral

Nicolle Cabral

Linn da Quebrada não faz mais parte do Big Brother Brasil 22. A multi-artista foi eliminada com 77,6% dos votos, neste domingo (10), em um paredão contra Gustavo e Eliezer. Porém, quem se cativou pela figura da cantora, poderá prestigiá-la de muitas outras formas, especialmente no cinema nacional. A artista recém estreou como DJ Pulga no novo filme de comédia nacional: Vale Night.

Esse, inclusive, não é o primeiro projeto da artista nas telinhas. Para quem só a conhecia nos palcos ou na tela da TV Globo, a Tangerina veio descascar as outras facetas da trajetória audiovisual de Lina Pereira, a primeira transsexual a ser convidada para o maior programa de entretenimento da TV, que vale a pena você conhecer. Vamos lá?

Vale Night (2022)

Vale Night, comédia produzida pela Querosene Filmes, conta as desventuras de um jovem casal da periferia paulistana ao se tornarem pais muito cedo. Linn da quebrada

Cantora, compositora e atriz, Lina estreia na comédia nacional

Divulgação

Na produção da Querosene Filmes, com direção de Luis Pinheiro, Linn da Quebrada contracena com estrelas nacionais veteranas e iniciantes do cinema brasileiro. Entre eles, Pedro Ottoni, conhecido por De Volta Aos 15; Gabriela Dias, com experiência em peças teatrais, estreando agora em um longa-metragem; e Yuri Marçal, ator e comediante. O filme também conta com Jonathan Haagensen, Maíra Azevedo e Neusa Borges.

O enredo da produção acompanha a história de Daiana (Gabriela Dias) e Vini (Pedro Ottoni), um casal da periferia de São Paulo. Os dois se tornam pais precocemente e, devido à tamanha responsabilidade, eles nunca mais conseguem ter uma noite de diversão. Com isso, Daiane decide deixar o filho com o pai para visitar a avó. Porém, a personagem acaba indo curtir uma noite entre amigas na festa Batekoo, onde Pulga (Linn) é uma das DJs.

Foto do elenco de Vale Night

Assista ao trailer de Vale Night

A produção chega aos cinemas nacionais nesta quinta, 17

Enquanto isso, Vini passeia com o filho e acaba encontrando uns amigos tocando funk no meio da comunidade. Ele acaba deixando a criança cochilando em cima de uma mochila, e perde o bebê. Quando ele percebe, tenta encontrá-lo em todos os lugares —e o destino acaba o levando para a Batekoo. O resto é história e você vê nos cinemas.

Na produção, Linn é divertida, autêntica, positiva —mesmo se metendo em algumas roubadas. Ao lado de Marçal e Ottoni, os três atuam como um alívio cômico durante toda a tensão que o filme constrói. Os personagens dela e de Marçal também vivem um romance no meio do caminho. A sintonia entre os dois transborda da tela.

Vale Night, comédia produzida pela Querosene Filmes, conta as desventuras de um jovem casal da periferia paulistana ao se tornarem pais muito cedo

Linn e Yuri vivem cenas quentes na produção de Luis Pinheiro

Divulgação

Segunda Chamada (2019)

Segunda Chamada teve a primeira temporada exibida pela TV Globo em 2019. Dois anos depois, a produção ganhou um espaço no serviço de streaming Globoplay. A produção da O2 Filmes foi super bem recebida, especialmente pela presença de Linn, que trouxe representatividade às telas da emissora. A artista aparece nas duas primeiras temporadas e contracena com nomes como Arthur Aguiar, também presente no elenco do BBB22. Débora Bloch, Paulo Gorgulho, Hermila Guedes, Silvio Guindane e Thalita Carauta também estrelam na produção.

Na trama, Linn interpreta Natasha, aluna da educação de jovens e adultos (EJA) da Escola Carolina Maria de Jesus. No decorrer dos episódios, a personagem de Linn se relaciona com a de Aguiar, que interpreta Evandro. O arco dos personagens foi desenvolvido a partir da luta de uma jovem aluna que sofria preconceito por ser travesti. Por outro lado, seu parceiro tinha vergonha de assumir o romance por medo da retaliação.

Linn da Quebrada como DJ Pulga no filme Vale Night

Assista ao trailer de Segunda Chamada

A trama, escrita por Carla Faour e Julia Spadaccini, narra os desafios da educação

Abrindo o Armário (2018)

Neste documentário de Dario Menezes, Linn da Quebrada é uma das figuras entrevistadas que compartilham suas experiências pessoais de autoaceitação e também de preconceito. A produção começa com uma homenagem ao longa-metragem Madame Satã (2002) e, logo na sequência, a artista aparece dando seu relato. Além de Linn, Jup do Bairro, Gabriel Kami e o escritor João Silvério Trevisan dão depoimentos fortes e honestos sobre a própria vida.

Linn da Quebrada em trecho de trailer do documentário Abrindo o Armário

Assista ao trailer de Abrindo o Armário

Darío Menezes e Luís Abramo são os responsáveis pelo documentário

Bixa Travesti (2018)

Bixa Travesty venceu todos os 22 prêmios aos quais foi indicado. Além disso, estreou na mostra Panorama do Festival Internacional de Cinema de Berlim e ganhou o prêmio Teddy para melhor filme de temática LGBTQIA+. Dirigido e escrito por Claudia Priscilla e Kiko Goifman, o longa se atenta à jornada de Linn como ativista e transsexual. Forte, cativante e virtuosa, a produção encara também a luta pela desconstrução de estereótipos de gênero, classe e raça.

Assista ao trailer de Bixa Travesti

A produção está disponível no Globoplay

Blasfêmea (2017)

Parte da divulgação do single Mulher, Linn dirigiu e roteirizou sua primeira obra audiovisual, o blasFêmea. A produção faz parte da estreia musical da artista, Pajubá — o disco chegou ao público através de uma campanha de financiamento coletivo. A narrativa central do transclipe, como a própria cantora define, materializa uma rede de proteção e ajuda entre mulheres, que exaltam os próprios corpos. Alice Guurl, Danna Lisboa, Fabiana Pimenta, Jup Pires e Kiara Felippe são alguns dos nomes que estrelam a produção.

Linn da Quebrada em trecho de blasfemea, obra visual dirigida e roteirizada pela artista

Assista ao Blasfêmea

A primeira obra audiovisual roteirizada e dirigida pela própria artista

Meu Corpo é Político (2017)

Mais um documentário estrelado por Linn venceu prêmios. A produção ganhou melhor filme no festival de cinema LGBT de Torino, na Itália. No Brasil, o longa-metragem também ganhou aceno do Festival Internacional de Cinema de Curitiba. Dirigido por Alice Riff, o documentário acompanha o cotidiano de quatro personagens transsexuais: Paula Beatriz, diretora de uma escola pública; Giu Nonato, uma fotógrafa que está passando pela transição; Linn da Quebrada, como atriz, cantora e professora de teatro; e Fernando Ribeiro, estudante e operador de telemarketing.

Assista ao trailer de Meu corpo é Político

A produção tenta fugir dos esteriótipos e traça o encontro sensível entre os personagens

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Nicolle Cabral

Nicolle Cabral

Antes de ser repórter da Tangerina, Nicolle Cabral passou por Rolling Stone, Revista Noize e Monkeybuzz. Nas horas vagas, banca a masterchef para os amigos, testa maquiagens e cantarola hits do TikTok.

Ver mais conteúdos de Nicolle Cabral

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal