Michael Jackson: Por que músicas estão sumindo do Spotify - Tangerina

MÚSICA

Capa do álbum póstumo de Michael Jackson, lançado em 2010

Reprodução

Quem cantou?

Por que faixas do álbum póstumo de Michael Jackson saíram do streaming

Processo aberto por fã alega que não é a voz do Rei do Pop nas três músicas que sumiram

Luccas Oliveira
Luccas Oliveira

Três músicas do catálogo de Michael Jackson (1958-2009) foram excluídas das plataformas de streaming. As faixas fazem parte do disco póstumo Michael, lançado em 2010, um ano depois da morte precoce do Rei do Pop. O motivo: MJ pode nunca ter cantado as canções.

Das dez faixas originais de Michael, apenas sete seguem disponíveis no Spotify. Foram excluídas Keep Your Head Up, Breaking News e Monster. A última, inclusive, conta com participação do rapper 50 Cent.

Segundo o site NME, as três faixas em questão são parte de um processo em andamento que envolve o espólio de Michael Jackson e a gravadora Sony Music. A ação alega que os vocais das músicas não foram gravados pelo Rei do Pop.

Em nota, um responsável pelo site oficial de Michael Jackson confirmou que as canções não estavam mais disponíveis no meio digital, mas alegou que a decisão “nada tem a ver com a autenticidade delas”.

“O espólio e a Sony Music acreditam que o debate sobre as faixas está distraindo a comunidade de fãs e os ouvintes casuais de Michael Jackson de o que é realmente importante, o lendário e profundo catálogo musical de Michael”, diz a nota.

Fã de Michael Jackson entrou com o processo

O processo começou em 2014 e foi aberto por uma fã de Michael Jackson, Vera Serova. Ele ganhou atenção pública em 2018, quando o espólio e a gravadora foram forçados a soltar uma declaração negando que Michael não tinha cantado nas faixas.

Em agosto daquele ano, três juízes decidiram a favor do espólio e da Sony, basicamente retirando-os como parte do processo.

A questão é que, na decisão, a Justiça norte-americana alegou que o espólio e a gravadora não sabiam com certeza se Michael Jackson realmente tinha cantado nas três músicas em questão. Por isso, a capa do álbum Michael e os materiais promocionais não poderiam ser responsabilizados como um “discurso comercial”, o que era parte da ação da fã.

No entanto, a decisão de 2018 não decidiu definitivamente se Michael Jackson realmente cantou em Breaking News, Monster e Keep Your Head Up. O processo está atualmente na Suprema Corte da Califórnia.

As três músicas foram gravadas, segundo alegam espólio e gravadora, em 2007, dois anos antes da morte de Michael Jackson. Ele as teria feito com os produtores e compositores Edward Cascio e James Porte. Mas uma fatia da base de fãs do Rei do Pop contesta a afirmação de que o ídolo realmente cantou nas faixas.

A teoria ganhou ainda mais força porque em 2010, quando o disco saiu, Katherine Jackson, mãe de Michael, alegou que “algumas das faixas do álbum são falsas”. Enquanto isso, a irmã LaToya Jackson reforçou que “elas não soam como ele”.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Luccas Oliveira

Luccas Oliveira

Luccas Oliveira é editor de música na Tangerina e assina a coluna Na Grade, um guia sobre os principais shows e festivais que acontecem pelo país. Ex-jornal O Globo, fuçador do rock ao sertanejo e pai de gatos, trocou o Rio por São Paulo para curtir o fervo da noite paulistana.

Ver mais conteúdos de Luccas Oliveira

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal