MÚSICA

Lady Gaga e Bradley Cooper em cena de Lady Gaga e Bradley Cooper em Nasce Uma Estrela, indicado em oito categorias do Oscar 2019

Divulgação/Warner Bros.

Lista

10 músicos que você não imagina que já foram indicados ao Oscar

Os fãs ficaram "devastados" por Lady Gaga não ter recebido uma indicação ao Oscar 2022 com Casa Gucci, mas ela já brilhou em 2019, assim como outros artistas da música no passado

Nicolle Cabral

Nicolle Cabral

A expectativa era grande, mas Lady Gaga acabou ficando de fora das indicações ao Oscar 2022. Os fãs esperavam que ela voltasse à premiação por sua atuação como Patrizia Reggiani em Casa Gucci (2021), de Ridley Scott. Mesmo com indicações a outras 27 premiações, incluindo o Globo de Ouro e o Bafta, a Academia de Hollywood esnobou a artista, o que chocou os “little monsters”, que logo foram pras redes reclamar.

Mesmo com a injustiça, os fãs de Gaga precisam lembrar que ela já brilhou muito no Oscar 2019 com Nasce uma Estrela, ao lado de Bradley Cooper. Inclusive levou pra casa uma estatueta de melhor canção por Shalow.

Mas Gaga não foi a primeira artista da música celebrada na principal premiação do cinema, e o Oscar 2022 conta com outro representante da categoria: Will Smith, que voltou aos holofotes da Academia 15 anos depois de sua segunda indicação. O destaque veio com o filme King Richard: Criando Campeãs, onde interpreta Richard Williams, pai das tenistas Venus e Serena.

E sim, talvez você não lembre, mas Smith tem uma longa trajetória musical, embora muitos só o conheçam como o ator de Um Maluco No Pedaço.

Além de Smith e Gaga, outros artistas também chegaram a ser indicados aos prêmios da Academia nas categorias de atuação —e até ganharam. A Tangerina relembra essas histórias pra você.

Will Smith (Oscar de 2002, 2007 e 2022)

Will Smith em cena do filme King Richard: Criando Campeãs

Will Smith está cotado para levar a estatueta pelo papel em King Richard: Criando Campeãs (2021)

Divulgação/Warner

Memorável pelo papel em Um Maluco no Pedaço e personagens irreverentes no cinema, Will Smith não começou a carreira como ator.

Entre 1986 e 1994, o artista se dedicava a um projeto musical com o DJ Jazzy Jeff. Eles formaram o duo DJ Jazzy Jeff & The Fresh Prince e lançaram cinco discos de estúdio e 14 singles. O grande sucesso da dupla foi Girls Ain’t Nothing But Trouble, do álbum Rock the House (1987).

Em 2001, Smith interpretou o boxeador Muhammad Ali em Ali, drama biográfico de Michael Mann. A participação rendeu uma indicação ao Oscar na categoria de melhor ator em 2002. Cinco anos depois, Smith voltou à festa para disputar a estatueta pelo drama À Procura da Felicidade. Em ambas as ocasiões, ele saiu de mãos abanando. Agora, pode levar o grande prêmio da noite pelo papel em King Richard: Criando Campeãs (2021).

Lady Gaga (Oscar de 2019)

Lady Gaga divide cena com Bradley Cooper em Nasce uma estrela

Nasce uma Estrela, estrelado por Lady Gaga, arrecadou US$ 403,5 milhões nas bilheterias mundiais

Divulgação

Ao lado de Bradley Cooper, Lady Gaga viveu uma das histórias mais prestigiadas do cinema, Nasce Uma Estrela. A produção dirigida pelo próprio astro, rendeu sete nomeações ao Oscar, incluindo nas principais categorias: melhor filme, melhor ator e melhor atriz. Além da grande premiação, o filme foi indicado a 200 prêmios, sendo que 32 voltados para a música-tema Shallow, composta por Gaga em parceria com Mark Ronson.

A mistura de drama musical com romance já foi contada no cinema por outras três estrelas e mostrou pequenas diferenças no enredo. A versão de Gaga, contudo, conquistou o apelo do público e, após a comoção, a artista voltou aos cinemas para Casa Gucci. A Academia, no entanto, não incluiu a atuação da estrela pop na lista dos indicados de 2022.

Mary J. Blige (Oscar de 2018)

Mary Jane Blige, ícone do hip-hop, em cena de Mudbound: Lágrimas sobre o Mississipi, filme da Netflix

Blige estreou na música com o disco What's the 411?, que conquistou o primeiro lugar na Billboard 200 nos anos 1990

Divulgação/Netflix

Indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante, a estrela do R&B e hip-hop viveu a personagem Florence Jackson em Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississipi.

Com o drama familiar ambientado no pós-Segunda Guerra Mundial, Blige se tornou a primeira pessoa a ganhar no mesmo ano indicações tanto de atuação quanto de composição. A canção original Mighty River, destaque na trilha sonora da produção, brilha pelos vocais de Blige. Como cantora, ela esbanja 20 indicações ao Grammy.

Jennifer Hudson​ (Oscar de 2007)

EGOT: A atriz e cantora Jennifer Hudson em cena de Dreamgirls: Em Busca de um Sonho. Ela ganhou um Oscar pelo papel

Além do Oscar, a cantora e atriz norte-americana venceu o Globo de Ouro pelo mesmo papel

Divulgação/DreamWorks/Paramount Pictures

Aos 22 anos, a atriz e cantora participou da terceira edição do reality show Idol e ficou com a sétima posição na competição. Dois anos depois, ela ganhou o Oscar de atriz coadjuvante por Dreamgirls: Em Busca de um Sonho, em que interpreta uma cantora livremente inspirada em Florence Ballard, integrante do grupo The Supremes.

No romance musical, Hudson contracenou com Jamie Foxx, Beyoncé e Eddie Murphy. E o trabalho no cinema não parou por aí. Em 2012, a artista atuou em dois dramas musicais, as séries Smash e Empire. Cinco anos depois, participou da comédia Sandy Wexler, produção da Netflix, ao lado de Adam Sandler.

Mark Wahlberg (Oscar de 2007)

Mark Wahlberg em cena de Os Infiltrados

Ao total, o ator coleciona quatro discos musicais na carreira como rapper

Divulgação/Warner Bros.

Antes de alcançar o sucesso em Hollywood, Mark Wahlberg foi um dos membros originais do New Kids on the Block. A clássica boyband era formada ainda por Jordan Knight, Jonathan Knight, Joe McIntyre, Danny Wood e Donnie Wahlberg, irmão de Mark.

Em 1991, ele deixou a banda por não concordar com o estilo musical pop chiclete e ressurgiu como rapper no projeto Marky Mark and the Funky Bunch, com o hit Good Vibrations. Dois anos depois, Wahlberg decidiu se dedicar à carreira de ator e estreou no filme O Substituto.

Em 2007, ele recebeu uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante pela atuação em Os Infiltrados, obra dirigida por Martin Scorsese.

Queen Latifah (Oscar de 2003)

A atriz tem 43 aparições no cinema, desde às dublagens de A Era do Gelo até a participação no filme Todo Mundo em Pânico 3

Reprodução/YouTube

Queen Latifah, considerada uma das principais estrelas do hip-hop feminino, participou da adaptação cinematográfica do musical Chicago, dirigida por Rob Marshall. O mergulho no ícone da Broadway rendeu a ela uma indicação ao Oscar na categoria de melhor atriz coadjuvante.

Na edição, Latifah concorreu à estatueta com Catherine Zeta-Jones (Chicago), Kathy Bates (As Confissões de Schmidt), Meryl Streep (Adaptação) e Julianne Moore (As Horas). Ela acabou perdendo para a parceira de elenco, Zeta-Jones.

Frank Sinatra (Oscar de 1954)

O artista Frank Sinatra

Frank está entre os artistas que mais vendeu discos mundialmente, chegando à 150 milhões de cópias

Divulgação/Columbia Records

Além de se consagrar como lenda da música, Frank Sinatra (1915-1998) também brilhou na Era de Ouro do cinema nos Estados Unidos. O artista chegou a estrelar mais de 60 produções em Hollywood.

Em 1954, ele concorreu como melhor ator coadjuvante pelo papel de Angelo Maggio no longa-metragem A um Passo da Eternidade (1953). Naquele ano, Sinatra passava por um período de renovação na carreira musical. A estatueta mais cobiçada do cinema acabou na prateleira do ator, dividindo espaço com os nove gramofones dourados do Grammy.

Barbra Streisand (Oscar de 1969)

Os atores Omar Sharif e Barbra Streisand em cena de Funny Girl, de 1968. Streisand ganhou o Oscar pelo papel

A trilha de Funny Girl traz canções que viraram clássicas na indústria, como My Man e Don't Rain On My Parade

Divulgação/Sony Pictures

Com uma carreira musical consolidada e 30 discos gravados, Barbra Streisand também venceu um Oscar de melhor atriz, por sua atuação em Funny Girl: A Garota Genial, de 1969.

Assim como Lady Gaga, Streisand estrelou uma adaptação cinematográfica de Nasce uma Estrela em 1976, quando seu Bradley Cooper foi Kris Kristofferson. Apesar de não ter sido indicada pela atuação no longa, ela garantiu sua segunda estatueta dourada com Evergreen, que venceu o prêmio de canção original. Curiosamente, o único Oscar de Gaga até hoje também foi pela música-tema de Nasce uma Estrela, Shallow.

Peggy Lee (Oscar de 1956)

A cantora e atriz Peggy Lee

A cantora e atriz chegou a chegou a ser comparada à Billie Holiday e Bessie Smith, ícones musicais da época

Divulgação/Acervo Peggy Lee Estate

Dona de sucessos incontestáveis nas rádios dos Estados Unidos, as canções Is That All There Is? e Fever, Peggy Lee recebeu uma indicação ao Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo papel em Taverna Maldita, de 1955.

O musical dirigido por Jack Webb apresentou Peggy no papel de Rose Hopkins, uma cantora de jazz que sofria com o vício em álcool.

Cher (Oscar de 1987)

Nicholas Cage e Cher em cena de O Feitiço da Lua, de 1987. Cher ganhou um Oscar pelo papel.

O filme O Feitiço da Lua conquistou a quinta posição de maior bilheteria de 1987 na América do Norte

Divulgação/MGM

Conhecida como a deusa do pop, Cher também construiu uma carreira notável no cinema. Em 1984, ela foi indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante por O Retrato de uma Coragem. Na produção, a cantora foi elogiada pelo papel como Dolly Pelliker, apaixonada pela melhor amiga, Karen Silkwood, interpretada por Meryl Streep.

Embora a artista tenha trazido vulnerabilidade e paixão ao papel, a estatueta só veio em 1988, como melhor atriz, por O Feitiço da Lua. No longa, ela interpreta uma viúva que está de casamento marcado com um homem mais velho, mas se apaixona pelo irmão dele, vivido por Nicolas Cage.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Nicolle Cabral

Nicolle Cabral

Antes de ser repórter da Tangerina, Nicolle Cabral passou por Rolling Stone, Revista Noize e Monkeybuzz. Nas horas vagas, banca a masterchef para os amigos, testa maquiagens e cantarola hits do TikTok.

Ver mais conteúdos de Nicolle Cabral

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal