MÚSICA

Rapper FBC no Conversa com Bial

Divulgação

Conversa com Bial

Ao Bial, rapper FBC esclarece paternidade: ‘Na verdade, eu tenho pai’

Mineiro participa do Conversa com Bial, nesta quarta-feira, ao lado do produtor VHOOR; juntos, eles lançaram o disco Baile, um dos melhores de 2021

Luccas Oliveira

Luccas Oliveira

O rapper mineiro FBC e o produtor musical VHOOR estarão no Conversa com Bial nesta quarta-feira (11). Juntos, eles lançaram o álbum Baile, um dos melhores da música brasileira em 2021. O disco, inclusive, entrou na lista de destaques do ano passado da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).

No papo com Pedro Bial, FBC aproveitou para esclarecer a questão sobre sua paternidade. Segundo ele, “muitas pessoas perguntam se eu tenho pai, se me pai morreu”. Isso virou assunto principalmente desde que o rapper lançou a música $enhor, no álbum Padrim (2019). Esta é uma das faixas mais populares de FBC no streaming e traz versos como “Quando eu era mais jovem, você fez falta, hein” e “O meu sonho era te ter aqui/ Pra nunca ter sofrido o que eu sofri”.

“Na verdade, eu tenho pai”, contou FBC ao Bial. “Várias músicas que falo da ausência do meu pai é porque, quando eu era criança, ele saía muito cedo para trabalhar. A gente morava em Santa Luzia, ele atravessava Belo Horizonte todo dia, então ele saía muito cedo e chegava muito tarde. Aquela história que Edi Rock conta: ‘ninguém vê sair, ninguém escuta chegar’, e esse era o meu pai […]. E eu queria agir diferente com meus filhos […]. Minha família é minha maior conquista”.

FBC e VHOOR no Conversa com Bial

FBC, VHOOR e Pedro Bial no Conversa com Bial

Divulgação

Rapper FBC vai de Beatles a Karl Marx

A conversa passou ainda pelas primeiras influências musicais, ouvindo discos de vinil do tio —”ele tinha The Beatles, Jovem Guarda, tudo da Tropicália, e eu ouvia aquilo tudo”—, e pela importância do rap na formação de FBC. “Eu ouvia um rap, escutava uma referência e ia procurá-la, como o livro O Capital [de Karl Marx]. Não entendia nada, tinha que ler com um dicionário. Mas a busca pela palavra e conseguir desmembrá-la […], entender onde colocá-la para que ela se encaixe melhor, isso é música para mim”, revelou.

Baile, o disco de FBC e VHOOR, se destaca por explorar o miami bass, gênero fundamental para a base da criação do funk carioca. A canção Se Tá Solteira virou hit e toca nas principais festas do país.

O Conversa com Bial vai ao ar depois do Jornal da Globo.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Luccas Oliveira

Luccas Oliveira

Luccas Oliveira é editor de música na Tangerina e assina a coluna Na Grade, um guia sobre os principais shows e festivais que acontecem pelo país. Ex-jornal O Globo, fuçador do rock ao sertanejo e pai de gatos, trocou o Rio por São Paulo para curtir o fervo da noite paulistana.

Ver mais conteúdos de Luccas Oliveira

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal