MÚSICA

O artista revelou em clipe ser portador do vírus da HIV

Reprodução/YouTube

Oliver Sim

Cantor do The XX revela ser portador de HIV desde os 17 anos

Oliver Sim lançou o clipe de Hideous para compartilhar a informação com os fãs

Nicolle Cabral

Nicolle Cabral

Nesta segunda-feira (23), Oliver Sim, da banda de indie rock The XX, escolheu revelar que vive com HIV desde a adolescência no clipe de Hideous, seu novo single. A música faz parte do futuro disco Hideous Bastard, o primeiro solo de Sim, que chega no dia 9 setembro às plataformas digitais.

O músico cooptou o colega de banda, Jamie XX, para ajudá-lo a produzir o novo registro inspirado em filmes de terror e experiências profundamente pessoais, como a revelação da doença autoimune. “Ele me encorajou a fazer a música para mim”, declarou Sim.

De acordo com o artista, boa parte da composição do disco foi inspirada pelos “sentimentos de medo e vergonha” de se assumir com a doença.

O artista revelou em clipe ser portador do vírus da HIV

Assista ao clipe de Hideous

O novo registro do artista será inspirado em elementos de terror e horror

“Ao ter uma ideia do que era o disco, percebi que estava circulando em torno de uma das coisas que mais me causou medo e vergonha. Meu ‘status’ de HIV”.

Embora o novo registro contenha temas mais pesados, ele garante que fazer música sobre isso se tornou “o melhor antídoto para esses sentimentos serem revisitados”. Em declaração à imprensa, Sim revelou viver com HIV desde os 17 anos.

Conselhos da mãe

Ao discorrer sobre a composição de Hideous, ele conta que tocou a música para a mãe e que ela o deu os melhores conselhos que o músico recebeu na vida. “Ela sugeriu que eu passasse um tempo conversando com as pessoas da minha vida. Pessoas que eu ainda não tinha contado, ou pessoas que eu tinha contado, mas com quem não queria falar muito mais sobre isso”.

O músico revela ainda que desde o momento que escreveu a música, passou os últimos dois anos se conectando com essas pessoas. “Foi difícil e desconfortável no começo, mas me permitiu ser muito mais livre e só fortaleceu o meu relacionamento comigo mesmo e com as pessoas ao meu redor”.

O vídeo dirigido por Yann Gonzalez confronta os monstros e medos que assombram o artista, além de explorar a solidão. O mesmo diretor também se uniu com Sim para produzir um novo curta-metragem de terror queer.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Nicolle Cabral

Nicolle Cabral

Antes de ser repórter da Tangerina, Nicolle Cabral passou por Rolling Stone, Revista Noize e Monkeybuzz. Nas horas vagas, banca a masterchef para os amigos, testa maquiagens e cantarola hits do TikTok.

Ver mais conteúdos de Nicolle Cabral

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal