NA GRADE

Público assiste a uma apresentação musical colado ao palco

Reprodução/Andre Benz/Unsplash

Na Grade

Nos melhores shows do país, a Tangerina vai estar Na Grade

Coluna vai trazer o que você precisa saber sobre as principais turnês e festivais que vão rolar nas capitais musicais brasileiras

Luccas Oliveira

Luccas Oliveira

A retomada dos shows no Brasil, iniciada com o avanço da vacinação contra a Covid-19, provou algo que sempre foi sabido: o brasileiro adora uma música ao vivo. Shows e festivais estão com ingressos esgotados. Estrelas internacionais voltam a olhar para cá, enquanto brasileiros, como Marisa Monte e Caetano Veloso, botam suas turnês na rua. E, mais importante, novas casas têm surgido pelo país depois de tantas que não sobreviveram à pandemia.

Em resumo, estamos todos com uma demanda reprimida danada. E live nenhuma, por mais louvável que tenha sido o esforço dos artistas nesse período, aquietou esse sentimento. Por isso, não há hora melhor para o lançamento de Na Grade, minha coluna na Tangerina. Neste novo espaço, nosso grande objetivo é facilitar a sua vida enquanto frequentador(a) de shows.

Isso significa que traremos para cá o que você precisa saber sobre as principais turnês e festivais (serão muitos) que vão acontecer nas capitais musicais brasileiras. Anúncios, novidades, preços, datas, prováveis setlists, resenhas, apresentações de novas casas e muito mais. Às segundas-feiras, teremos um apanhado de informações que vão condensar o que aconteceu de mais relevante no país no último fim de semana, além de antecipar o que vai movimentar os palcos ao longo da semana. E voltarei com posts isolados ao longo da semana, sempre que for necessário.

Aliás, vou trabalhar duro para trazer em primeira mão os anúncios daqueles shows imperdíveis que vão rodar o Brasil. Se tiver uma dica que me ajude nessa tarefa, é só escrever pro [email protected].

Na Grade surge da minha grande paixão por shows e festivais, claro. Mas também de uma carência de espaços que tratem com mais carinho essa indústria que mobiliza milhões (de pessoas e reais) anualmente.

Agora editor de música da Tangerina, fui repórter e crítico musical no jornal O Globo por sete anos, entre 2014 e 2021. Calculo que nesse período estive em mais de mil shows. Um privilégio. Só em 2017, ano em que cobri o Lollapalooza Brasil, Coachella, Rock in Rio, Bananada e outros festivais, assisti a mais de 180 artistas diferentes. Fora os repetidos. Ou seja, posso não ser o melhor para falar do assunto, mas certamente estou entre os mais insistentes.

Dia desses, concluí que não há experiência coletiva mais completa do que um show cheio. É diferente de uma partida de futebol, por exemplo, na qual pelo menos metade do estádio está vibrando e torcendo pelo gol de um time, um objetivo único. Numa apresentação ao vivo, você leva suas demandas, seus sentimentos, e reage de acordo com essas particularidades. Ao mesmo tempo, demonstra isso cantando e dançando, assim como o desconhecido ao seu lado, mas talvez não pelos mesmos motivos.

Uma experiência fascinante e potente, que será levada a sério na plenitude de sua leveza aqui, Na Grade.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Luccas Oliveira

Luccas Oliveira

Luccas Oliveira é editor de música na Tangerina e assina a coluna Na Grade, um guia sobre os principais shows e festivais que acontecem pelo país. Ex-jornal O Globo, fuçador do rock ao sertanejo e pai de gatos, trocou o Rio por São Paulo para curtir o fervo da noite paulistana.

Ver mais conteúdos de Luccas Oliveira

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal