Filho de Ennio Morricone revela o homem por trás das trilhas - Tangerina

CULTURA

Ennio Morricone em cena de Ennio, o Maestro

Divulgação/Risi Film

ENTREVISTA

Filho de Ennio Morricone revela o homem por trás das trilhas sonoras

Com mais de 500 obras audiovisuais no currículo, o italiano é homenageado no documentário Ennio, o Maestro e na 8½ Festa do Cinema Italiano

Luciano Guaraldo

Apaixonado pela música e pelo cinema, Ennio Morricone (1928-2020) entrou para a história como um profissional prolífico (são mais de 500 trilhas sonoras) e talentoso (foi indicado seis vezes ao Oscar, venceu uma e ainda ganhou prêmio especial pelo conjunto da obra), como todos sabem, mas também como um homem discreto e rígido.

O lado pessoal pouco conhecido é revelado por seu filho, Marco Morricone, em entrevista exclusiva à Tangerina. A conversa mostra outras facetas de um homem genial, também desnudado pelo documentário Ennio, o Maestro, que abre nesta quinta-feira (28) a 8½ Festa do Cinema Italiano.

Ennio Morricone é o grande homenageado da festa, uma honra que ele aceitaria com “silêncio, orgulho e discrição”, como tantas outras que recebeu em vida, explica Marco à reportagem. “Ele levava com simplicidade sua vida, seu trabalho e sua arte, esse era o seu grande discurso.”

“Como filho dele, eu preciso dividi-lo em alguns papéis. Enquanto profissional, com certeza foi uma pessoa muito boa, com uma carreira extremamente longa. Era um homem respeitoso e dedicado, eu sei bem. Obcecado por sua carreira. Mas também havia o Ennio Morricone pai, com um senso de família muito forte. Compunha em casa, trabalhava em casa, só saía para gravar e logo voltava. E ele gostava de manter tudo em ordem, o rigor que tinha no trabalho também exibia em casa, era quem ele era”, lembra.

Questionado sobre como era ser filho de um homem que impactou tanta gente, Marco minimiza. “Meu pai era tão importante para mim quanto o seu é para você. Todos têm sua relevância e deixam sua marca no mundo. Mas, como ele teve uma carreira tão longa, acabou atingindo muitas gerações, eu via em suas apresentações pessoas de 15 ou 16 anos até as de 80.”

Marco, filho de Ennio Morricone

Marco, filho de Ennio Morricone

Arquivo pessoal

“E elas estavam presentes nos shows porque evidentemente foram tocadas pela obra dele, se identificaram com algo que ele fez. Mas, para mim, a relação com ele não era diferente da de outros pais e filhos. Ele deixou uma grande obra como herança para o mundo, tantas músicas, tantas músicas mesmo. Mas o que ficou para mim é só meu.”

E, já que Ennio Morricone produziu tantas trilhas sonoras e tanta música, a reportagem dá uma missão difícil para Marco: escolher a sua obra favorita do pai, aquela que ele busca quando quer matar a saudade. “No cinema, Era Uma Vez na América [1984], Porque fala de uma pessoa e, de modo geral, de um povo que teve sua vida roubada, que atravessou tanta coisa para formar sua identidade.”

“Já na música absoluta [sem ser para cinema ou TV], Vozes do Silêncio, que ele escreveu para mim e dedicou às vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001. É uma canção que aborda todos os horrores da humanidade”, lista o herdeiro.

Festa do Cinema Italiano

Em sua nona edição, a Festa do Cinema Italiano volta ao formato presencial com uma seleção dos melhores filmes produzidos na Itália dos últimos anos, todos inéditos nas salas de 19 cidades do Brasil, entre 28 de julho e 10 de agosto.

De 28 de julho a 3 de agosto, recebem o evento São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Recife, Salvador e Porto Alegre. Na sequência, entre 4 e 10 de agosto, é a vez de Vitória, Fortaleza, Natal, Belém, Curitiba, Florianópolis, Londrina, Santos, Campinas, Goiânia, Niterói e Maringá.

A sessão de abertura fica por conta de Ennio, o Maestro, que ainda contará com um bate-papo online com Marco Morricone. A programação completa pode ser conferida no site oficial do evento.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ

Luciano Guaraldo

Editor-chefe da Tangerina. Antes, foi editor do Notícias da TV, onde atuou durante cinco anos. Também passou por Diário de São Paulo e Rede BOM DIA de jornais.

Ver mais conteúdos de Luciano Guaraldo

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal