FILMES E SÉRIES

Sarah Jeffery, Melonie Diaz e Lucy Barrett

Divulgação/The CW

BATALHA DAS BRUXAS

Charmed: Roteirista da original declara guerra a equipe de reboot

Cancelada no mês passado, nova versão de Charmed tentou fazer referência à série original em seus momentos finais, mas foi criticada

Luciano Guaraldo

Nem mesmo o cancelamento em maio deste ano trouxe paz para as bruxas do reboot de Charmed (2018-2022). Um roteirista da versão original, exibida entre 1998 e 2006, viu uma provocação no último episódio da nova série e decidiu declarar guerra à filhote. É só mais um capítulo para uma briga que já envolveu até as atrizes das duas produções.

A confusão ganhou novo fôlego porque, no capítulo derradeiro da nova Charmed, as irmãs Mel (Melonie Diaz), Maggie (Sarah Jeffery) e Michaela (Lucy Barrett) entraram em um portal e foram parar na casa das Halliwell, que serviu de cenário para Prue (Shannen Doherty), Piper (Holly Marie Combs), Phoebe (Alyssa Milano) e Paige (Rose McGowan) há mais de uma década.

Como a série foi cancelada, os fãs não poderão ver o desfecho dessa história. Mas o escritor Curtis Kheel, que foi produtor da primeira Charmed entre 2003 e 2005, pegou uma luva metafórica para estapear o rosto da nova equipe.

“Como escritor da Charmed original, eu posso dizer a vocês o que aconteceu depois. Piper, Phoebe e Paige destruíram as impostoras logo depois de elas invadirem a casa das Halliwell. Depois, Piper explodiu o portal para a outra dimensão e alfinetou: ‘Que elas fiquem bem'”, escreveu ele no Twitter.

Os roteiristas do reboot não perderam tempo na hora de responder a provocação. “Ao contrário do que ocorreu na versão original, nós tínhamos uma regra de não contratar idiotas para a sala de roteiros. Sentimos pena dessas pessoas, porque nós realmente gostamos uns dos outros e nos divertimos muito”, publicaram na rede social.

“Só para constar, nós adoramos as duas versões, e foi por isso que quisemos criar um universo coeso. Para a gente, não há nenhuma competição em uma longa linhagem de jovens bruxas escolhidas para salvar o mundo repetidas vezes”, continuaram.

Pensa que acabou aí? Que nada! Curtis Kheel voltou a atacar. “Meu problema com o reboot é que, desde o início, ele fingiu que a Charmed original não existia, mas pegou emprestado várias ideias de lá. Nós trabalhamos pesado na série durante muitos anos e ignorar isso é ofensivo e desrespeitoso para conosco e para nossos fãs.”

As três primeiras temporadas de reboot de Charmed estão disponíveis no Globoplay. E você, de que lado está nessa treta?

Informar Erro
Falar com a equipe

Tags

QUEM FEZ

Luciano Guaraldo

Editor-chefe da Tangerina. Antes, foi editor do Notícias da TV, onde atuou durante cinco anos. Também passou por Diário de São Paulo e Rede BOM DIA de jornais.

Ver mais conteúdos de Luciano Guaraldo

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal