Disney e Netflix: Empresas irão custear viagens para abortos; entenda

FILMES E SÉRIES

Millie Bobby Brown

Divulgação/Netflix

PARA FUNCIONÁRIAS

Disney e Netflix: Empresas irão custear viagens para abortos; entenda

Decisão que aboliu o procedimento nos Estados Unidos causou revolta entre artistas

André Zuliani

A decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos desta sexta-feira (24) que suspendeu o direito de fazer aborto no país fez com que artistas e companhias multimilionárias se manifestassem contra a atitude. Empresas como Disney, Netflix, Warner Bros. Discovery, Sony, Paramount Global, Comcast e Meta anunciaram que vão custear viagens para funcionárias que necessitarem da operação.

Após o anúncio da Suprema Corte, a Disney enviou um comunicado oficial aos seus funcionários reconhecendo a importância da decisão e se colocando à disposição para ajudar.

“A empresa permanece comprometida em fornecer acesso abrangente a cuidados de qualidade e acessíveis para todos os funcionários da Disney e suas famílias, o que inclui planejamento familiar e cuidados reprodutivos, não importa onde morem”, disse o comunicado fornecido por uma fonte interna à revista Variety.

Para os funcionários da Disney que não podem pagar por serviço médico –incluindo abortos– em certas cidades, a empresa tem um benefício de viagem que permite “cobertura acessível para receber níveis semelhantes de atendimento em outro local”. O Walt Disney World, um dos maiores parques temáticos da companhia do Mickey, é localizado na Flórida, estado comandado pelo governador conservador Ron DeSantis. O político já anunciou que irá criar restrições para impedir a realização do procedimento.

No caso da Netflix, a gigante do streaming oferece US$ 10 mil (R$ 52,4 milhões) de reembolso em custos de viagens aos funcionários e seus dependentes para tratamento de câncer, transplantes, cuidados de afirmação de gênero ou aborto. Já a Warner Bros. Discovery contou à publicação que expandiu seus benefícios de saúde para cobrir funcionários que precisarem ir a outros estados para ter acesso ao aborto e a cuidados reprodutivos.

“Nossa prioridade número um é o bem-estar, a saúde e a segurança de nossos funcionários”, disse Adria Alpert Romm, diretora de Pessoas e Cultura da Warner, em texto enviado a todos os assalariados da companhia.

A Sony e a Comcast reafirmaram que também possuem reembolso para funcionários que necessitarem de viagens para fazer o aborto. Paramount Global e Meta (empresa do Facebook), em comunicado oficial, anunciaram que vão incluir a iniciativa em seus direitos trabalhistas.

Roe vs. Wade foi o caso judicial em que a Suprema Corte norte-americana havia reconhecido o direito ao aborto, ainda em 1973. Após uma nova votação dos juízes, o caso foi formalmente derrubado nesta sexta nos EUA.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ

André Zuliani

Repórter de séries e filmes. Viciado em cultura pop, acompanha o mundo do entretenimento desde 2013. Tem pós-graduação em Jornalismo Digital pela ESPM e foi redator do Omelete.

Ver mais conteúdos de André Zuliani

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal