FILMES E SÉRIES

Mark Ruffalo e Reese Witherspoon no filme E Se Fosse Verdade

Divulgação/DreamWorks Pictures

Romance

Bateu a bad? Os melhores filmes pra chorar e lavar a alma

Tem dias que a gente só quer chorar e botar pra fora toda a nossa sofrência

Isa Otto

Isa Otto

Se sua intenção é ter um momento de Bridget Jones e tomar um sorvete enquanto chora assistindo a um romance na TV para afogar as mágoas, você está no lugar certo! Selecionamos 27 filmes românticos, disponíveis na Netflix e em outras plataformas de streaming, pra você se debulhar em lágrimas e botar pra fora todo esse aperto!

Netflix

Cartas para Julieta (2010)

Christopher Egan e Amanda Seyfried em cena de Cartas para Julieta

Cartas para Julieta

A vida pode imitar a arte...e ter finais mais felizes

Enquanto lê cartas antigas de um casal apaixonado como pesquisa para um novo livro, a escritora Sophie (Amanda Seyfried) vive um romance shakespeariano em Verona, na Itália, mas sem a tragédia de Romeu e Julieta no final. Disponível também no Prime Video.

Assista na Netflix e no Prime Video

De Repente 30 (2004)

Jennifer Garner em cena de De Repente 30

De Repente 30

Clássico da Sessão da Tarde

Se você não se emocionar com o final ao som de Crazy For You (Madonna é vida!) enquanto eles montam a casa rosa dos sonhos,você, definitivamente, já está mortinho por dentro. O clássico da Sessão da Tarde é perfeito para você resgatar seu adolescente interior e chorar com a história de Jenna e Matt, interpretados pelos perfeitos Jennifer Garner e Mark Ruffalo. Vai um Razzles aí?

Assista na Netflix

Ghost – Do Outro Lado da Vida (1990)

Demi Moore e Patrick Swayze em cena de Ghost - Do Outro Lado da Vida

Ghost - Do Outro Lado da Vida

Amor e fantasmas

O clássico dos clássicos dos filmes para chorar é um dramalhão daqueles que pegam pesado. Primeiro, assassinam o moço (Patrick Swayze) que formava o casal feliz. Depois, a alma dele assombra a viúva (Demi Moore) de um jeito fofo (se é que existe assombrar de um jeito fofo) para salvá-la de também ser morta. Nesse meio tempo, eles fazem juntos um vasinho de cerâmica e ainda colocam de trilha sonora a música Unchained Melody, para fazer a gente se acabar de chorar a ponto de procurar um grupo de apoio do tipo: “Chorões Compulsivos em Filmes”. Difícil.

Assista na Netflix

Por Lugares Incríveis (2020)

Elle Fanning e Justice Smith em cena de Por Lugares Incríveis

Por Lugares Incríveis

Você já é inteire e ninguém te completa, só agrega

Em luto por causa da morte da irmã mais velha, Violet (Elle Fanning) está prestes a se suicidar quando é salva por Theodore (Justice Smith), que a convence a não fazer isso. Juntos, eles descobrem que a vida, cheia de tristeza e solidão, pode se tornar mais colorida quando dividida com alguém especial. Mas atenção: não é sobre achar a tampa da panela ou algo do tipo. É sobre descobrir-se auto suficiente e encontrar alguém para dividir a jornada.

Assista na Netflix

Queen (2014)

Lisa Haydon e Kangana Ranautin em cena de Queen

Queen

Bollywood é o novo hit

Rani (Kangana Ranaut) é abandonada pelo noivo babaca poucos dias antes do casamento e decide ir sozinha para a viagem de lua de mel que já estava paga. Ao visitar Paris, Londres e Amsterdã, a jovem indiana percebe que o mundo é enorme, se reconecta consigo mesma e descobre novas maneiras de amar neste clássico do cinema de Bollywood.

Assista na Netflix

Querido John (2010)

Channing Tatum e Amanda Seyfried em cena de Querido John

Querido John

Renove o estoque de lenços de papel

Como toda história de Nicholas Sparks que se preze, o longa vai te fazer gastar muitos lenços de papel! Ele conta a história de John (Channing Tatum) e Savannah (Amanda Seyfried), que se conhecem durante as férias e decidem continuar trocando cartas, mesmo após a rotina voltar ao normal. (A Amanda Seyfried tem algo com filmes tristes sobre cartas românticas, não?)

Aliás, o diretor do filme é Lasse Hallström, o mesmo do tristíssimo Sempre Ao Seu Lado. Ou seja… Depois não vá dizer que não avisamos.

Um Dia (2011)

Assista na Netflix

Anne Hathaway em cena de Um Dia

Um Dia

Bom para quem precisa lidar com términos e desapegos

Baseado no livro de David Nicholls, Emma (Anne Hathaway) e Dexter (Jim Sturgess) marcam de se encontrar todo 15 de julho e assim o fazem por 18 anos, apenas para descobrirem que o amor está longe de ser algo simples e que você pode continuar amando alguém para sempre, mesmo sem gostar mais daquela pessoa. Indicado para quem precisa lidar com términos ou mudança de sentimentos.

Assista na Netflix

Você Nem Imagina (2020)

Leah Lewis e Alexxis Lemir em cena de Você nem Imagina

Você Nem Imagina

Cliché teen de derreter corações

O que é o amor, no fim das contas? O título responde bem essa pergunta. É um filme com uma história fofa sobre as descobertas da adolescência e o despertar de uma paixão entre Ellie (Leah Lewis) e Aster (Alexxis Lemire). Aquele clichê teen que derrete corações, sabe?

Assista na Netflix

Prime Video

Across the Universe (2007)

Jim Sturgess em cena de Across the Universe

Across The Universe

Beatles explicam o amor

Um dos musicais mais lindos do cinema, sob a direção impecável de Julie Taymor,também tem um tratamento de imagem de encher os olhos e atuações brilhantes! As músicas dos Beatles criam o cenário perfeito para diferentes histórias, mas, é claro que tudo termina com o recado: All you need is love.

Assista no Prime Video

As Pontes de Madison (1995)

Meryl Streep e Clint Eastwood em cena de As Pontes de Madison

As Pontes de Madison

Algumas histórias nasceram para ser breves e intensas

Com dois gigantes formando o casal principal, Clint Eastwood e Meryl Streep, o longa, dirigido pelo ator, mostra que algumas histórias de amor nasceram para ser breves e intensas – mas nem por isso se tornam menos marcantes e bonitas. Alerta de alagamento por lágrimas. Cuidado.

Assista no Prime Video

Como Eu Era Antes de Você (2016)

Sam Clafin e Emilia Clarke em cena de Como Eu Era Antes de Você

Como Eu Era Antes de Você

Nicholas Sparks ataca novamente

Baseado no romance de Jojo Moyes, a trama de Will Traynor (Sam Claflin) e Louisa Clark (Emilia Clarke) aborda o clichê dos opostos que se atraem de uma maneira nada óbvia e bastante triste.

Você também vai curtir: Um Amor para Recordar (2022), filme que traumatizou milhares de adolescentes nos anos 2000, ao contar a trágica história de amor entre Jamie (Mandy Moore) e Landon (Shane West). Obviamente, baseado num livro de Nicholas Sparks. (risos nervosos) – no Looke e no PlutoTV

Assista no Prime Video

E Se Fosse Verdade (2005)

Reese Whitherspoon em cena de E Se Fosse Verdade

E Se Fosse Verdade

Mark Ruffalo, o queridinho dos filmes românticos

Em coma, o espírito de Elizabeth (Reese Witherspoon) acaba cruzando o caminho do cético David (Mark Ruffalo). Durante essa jornada para salvar o corpo de Elizabeth, eles se apaixonam e mostram que o amor pode ultrapassar muitas barreiras – inclusive a física. Romance é uma coisa louca, não?

Assista no Prime Video

La La Land (2016)

Ryan Gosling e Emma Stone em cena de La La Land

La La Land

Nem sempre ter gostos parecidos basta

Com 14 indicações ao Oscar, o filme romântico de Damien Chazelle conta a história da atriz iniciante Mia (Emma Stone) e do pianista Sebastian (Ryan Gosling), que, perdidamente apaixonados, tentam fazer a relação dar certo enquanto perseguem o sucesso na “cidade das estrelas”, Los Angeles, também apelidada de La La Land. Aqui é para aqueles que acham que basta ter gostos parecidos para o namoro dar certo.

Assista no Prime Video

Letra e Música (2007)

Drew Barrymore e Hugh Grant em cena de Letra e Música

Letra e Música

O amor precisa ter harmonia e sintonia

Perfeito para quem ama música, pois mostra que o amor é como compor uma canção que precisa de dedicação, harmonia, ritmo, confiança e uma dose de realismo para se transformar em um sucesso.

Em se tratando de música, você vai gostar também de: Begin Again,igualmente disponível na Prime Video, com a Keira Knightley, que interpreta uma jovem compositora que se envolve com Dan, um produtor musical interpretado por, pasmem, Mark Ruffalo! Sim, a gente ama esse cara.

Assista no Prime Video

Simplesmente Acontece (2014)

Lilly Collins em cena de Simplesmente Acontece

Simplesmente Acontece

Paixão antiga sempre mexe com a gente

Se você tem uma paixão de infância mal resolvida, talvez deva passar longe deste filme. Ou talvez deva assisti-lo exatamente por isso. Rosie (Lily Collins) e Alex (Sam Claflin) sempre se amaram, mas os desencontros da vida colocaram sempre alguns obstáculos no caminho. Nível de chororô? Hard!

Assista no Prime Video

Simplesmente Amor (2003)

Colin Firth em cena de Simplesmente Amor

Simplesmente Amor

Amor em diversas formas

Um dos melhores filmes natalinos de todos os tempos, mas que você pode assistir em qualquer época do ano e chorar como se fosse uma criancinha em posição fetal. Ele mostra que o amor acontece de diversas formas, às vezes, de algumas bem tristes, mas que a beleza está justamente aí: em você não poder controlar. Sem contar o elenco, né? Alan Rickman, Emma Thompson, Colin Firth, Keira Knightley, Hugh Grant, Martin Freeman… Ufa!

Assista no Prime Video

HBO Max

Trilogia Antes do Amanhecer (1995 a 2013)

Ethan Hawke em cena de Antes do Amanhecer

Trilogia Antes do Amanhecer

Assista a todos! Uma aula de cinema e de relacionamentos

São três filmes, que foram gravados ao longo de 30 anos. Antes do Amanhecer, de 1995, Antes do Pôr do Sol, de 2004, e Antes da Meia-Noite, de 2013. A trama narra a trajetória de Celine (Julie Delpy) e Jesse (Ethan Hawke) a partir do momento em que, casualmente, se encontram em uma estação de trem, enquanto ainda são jovens e sonhadores. Atenção: o final dos dois primeiros filmes é revoltante de tão bom!

Assista na HBO Max

Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças (2004)

Jim Carrey em cena de Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças

Já virou um cult da tristeza

O filme de romance perfeito para pessoas que acabaram de terminar um relacionamento e precisam chorar para, como canta a Rita Lee, “cessar a alma de toda mágoa”. Bônus para as atuações brilhantes de Jim Carrey e Kate Winslet, e para a fotografia do longa, dirigido por Michel Gondry. Já virou um cult da tristeza. Vai na fé. PS: o Mark Ruffalo também está nele!

Assista na HBO Max

Diário de uma Paixão (2004)

Rachel McAdams e Ryan Gosling em cena de Diário de uma Paixão

Diário de uma Paixão

Vai chorar e vai chorar MUITO

Um filme arrebatador que mostra o quão preciosas são as memórias dos amores que vivemos. Nenhum filme romântico demonstra tanto isso quanto este protagonizado por Ryan Gosling e Rachel McAdams. Noah e Allie, definitivamente, simbolizam o conceito de almas gêmeas. Vai chorar e vai chorar MUITO.

Assista na HBO Max

Elsa & Fred (2014)

Elsaefred

Elsa & Fred

Viva o amor o máximo que puder

Um casal de velhinhos rouba a van do filho e realiza o sonho de voltar a se sentir jovem. Tudo divino e maravilhoso, até que você descobre que Fred, o marido de Elsa, sofre de Alzheimer. Você vai chorar, talvez nem tanto de tristeza, mas cada lágrima vai valer a pena.

Assista na HBO Max

Outras Plataformas

A Culpa É das Estrelas (2014), no Disney+ e Globoplay

Ansel Elgort e Shailene Woodley em cena de A Culpa É das Estrelas

A Culpa É das Estrelas

Adaptação de Nicholas Sparks

John Green bebeu da fonte de Um Amor Para Recordar para escrever este livro que ganhou uma adaptação teen para o cinema. Mas não pense que já sabe toda a história só por causa disso. O plot twist do final é de partir o coração! Esse filme de romance é para lavar a alma.

Assista no Disney+ e no Globoplay

Azul É a Cor Mais Quente (2013), na Apple TV+

Adèle Exarchopoulos em cena de Azul É a Cor Mais Quente

Azul é a Cor Mais Quente

Paixão avassaladora e suas transformações

Resumindo: três horas brutais sobre uma paixão avassaladora e a transformação dela em um amor que se manifesta de diferentes formas. Real, carnal, passional, emocional. O azul como a representação da liberdade.

Assista na AppleTV

Era uma Vez… (2008), completo e de graça no YouTube

era uma vez

Era Uma Vez

Menina rica do Leblon e menino do morro...

Outra produção nacional e mais uma adaptação do clássico Romeu e Julieta, só que em versão carioca, entre a menina rica do Leblon e o garoto pobre do morro. É visceral, faz pensar e, obviamente, do contrário nem estaria aqui: faz chorar. As tragédias shakespeariana e brasileiras reunidas na obra de Breno Silveira. A trilha sonora fica por conta de Maria Gadú.

Assista no Youtube

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho (2014)

Guilherme Lobo em cena de Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Hoje Eu Quero Volta Sozinho

Amor LGBTQI+ retratado de forma simples e bela

A beleza do longa brasileiro está na suavidade encontrada pelo diretor Daniel Ribeiro, em retratar a homossexualidade de uma forma simples e livre de tabus. E é justamente essa simplicidade que enche os olhos de lágrimas!

Assista no Telecine

Músicas para Morrer de Amor (2019), no Globoplay

Mayara Constantino e Caio Horowicz em cena de Música para Morrer de Amor

Músicas Para Morrer de Amor

Roberto Carlos e Raça Negra? É pra chorar agora!

A produção nacional era uma peça teatral e virou um filme musical. Canções de sucesso, de Roberto Carlos a Raça Negra, servem de trilha para contar a história de três pessoas, Isabela, Felipe e Ricardo, e como a vida deles se cruzam neste parquinho chamado mundo.

Assista no Globoplay

Namoro ou Liberdade (2014) para alugar no YouTube

Michael B. Jordan em cena de Namoro ou Liberdade

Namoro ou Liberdade

Assuntos importantes como responsabilidade afetiva e maturidade

É uma típica comédia romântica, mas sob visão de três amigos: Jason (Zac Efron), Daniel (Miles Teller) e Mikey (Michael B. Jordan). Nossa, mas ficou bom isso aí? Pior que ficou. O final é de uma delicadeza sem tamanho e, apesar do longa romantizar algumas questões problemáticas, como a grande maioria das comédias românticas, também trata de assuntos importantes como responsabilidade afetiva e maturidade – ainda em falta em muito marmanjo por aí.

Assista no Youtube por R$ 6,90

Titanic (1997), no Star+

Kate Winslet e Leonardo DiCaprio em cena de Titanic

Titanic

Jack e Rose forever

É o Jack e a Rose e o filme que, provavelmente, vai nos fazer chorar toda vez que assistirmos. Você pode até se segurar na hora do naufrágio, mas o nó na garganta se dissolve na última cena, quando Rose se reencontra com Jack, na escada do relógio, e eles se beijam enquanto todos os tripulantes, vivos e mortos, aplaudem a cena. Céus!

Assista no Star+

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Isa Otto

Isa Otto

Jornalista e uma das responsáveis por implementar o projeto #GirlPowerCH na Capricho, passava horas lendo gibis da Turma da Mônica quando criança, época em que também nutria uma crush secreta pelo major Anthony Nelson, de Jeannie É Um Gênio. Adora séries antigas, não dispensa um documentário sobre o fundo do mar nem um rolê envolvendo Harry Potter.

Ver mais conteúdos de Isa Otto

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal