FILMES E SÉRIES

Cena do filme Furioza

Divulgação

Furioza

7 filmes sobre gangues violentas para quem curtiu Furioza, da Netflix

Sucesso da semana na plataforma de streaming, trama de filme polonês gira em torno de uma brutal gangue de hooligans

Rafael Argemon

Rafael Argemon

Um fenômeno muito curioso acontece na Netflix. Filmes pouco comentados de países cujo o mercado cinematográfico é menos conhecido acabam se transformando em sucessos de público na plataforma.
Foi o aconteceu com o dinamarquês Contra o Gelo em fevereiro e agora com Furioza, drama polonês que estreou na última quarta-feira (6).

Pesado e violento, Furioza, que tem classificação indicativa de 18 anos, conta a história de três amigos que vivem uma área violenta de um subúrbio de Varsóvia e acabam separados pelo destino. São eles: Dzika (Weronika Ksiazkiewicz), David (Mateusz Banasiuk) e seu irmão Kaszub (Wojciech Zielinski). Após anos vivendo longe daquele lugar e de David, o amor de sua vida, Dzika retorna como policial e o pressiona para entregar seu irmão Kazsub, integrante de uma violenta gangue de hooligans, deixando os sentimentos de todos à flor da pele.

As gangues são um fenômeno bem antigo. Grupos extremamente violentos que são um retrato do abismo socioeconômico através de jovens que se aproximam por não enxergarem um futuro fazendo parte de um sistema falido. Uma assunto que já gerou um monte de produções como o filme da Netflix.

Por conta disso, aliás, a Tangerina selecionou sete filmes essenciais com esse tipo de narrativa para quem curtiu Furioza.

Prepare-se, porque daqui pra frente só vem pedrada!   

A Outra História Americana (1998)

Cena do filme A Outra História Americana

Edward Norton é um ex-integrante de um grupo nazista que tenta livrar seu irmão em A Outra História Americana

Divulgação

Um dos filmes mais sombrios e perturbadores sobre grupos fascistas nos EUA muito antes da era Trump, A Outra História Americana é essencial para quem quer entender melhor tópicos como radicalismo, racismo e ódio geracional. Tanto que, mesmo tendo sido lançado nos anos 1990, o filme ainda segue mais relevante do que nunca. Edward Norton possui algumas excelentes atuações em seu currículo, mas aqui ele entrega seu trabalho mais poderoso.
Onde ver: Globoplay e Telecine Play / Microsoft Store (para alugar)

Gangues de Nova York (2002)

Cena do filme Gangues de Nova York

Daniel Day-Lewis rouba o show como o monstruoso Bill The Butcher no épico de Martin Scorsese

Gangues de Nova York está longe de ser um dos melhores filmes de Martin Scorsese. Lembrando que o nível do cineasta é bem alto. Dito isso, o violento épico sobre gangues da região de Five Points, na parte baixa de Manhattan, nos idos de 1860, nos ajuda a entender como a violência é, infelizmente, um dos alicerces da construção de qualquer metrópole. E por mais que, estruturalmente, o filme seja bem bagunçado, a interpretação monstruosa de Daniel Day-Lewis como Bill The Butcher vale cada segundo.
Onde ver: Star+, Claro Vídeo e Starzplay

Laranja Mecânica (1971)

Cena do filme Laranja Mecânica

Malcolm McDowell se transformou em um ícone da cultura pop como o jovem Alex, de Laranja Mecânica

Divulgação

Falando em grande atuação… a de Malcolm McDowell como o jovem criminoso Alex é tão marcante que seu personagem se transformou em um ícone da cultura pop. Um dos filmes mais cultuados –e polêmicos– de Stanley Kubrick não agradou o autor do livro no qual foi baseado, Anthony Burgess, que viu na produção uma ode à violência. Mais tarde, até Kubrick acabou desgostando de seu próprio filme. Mas o fato é que a história de Alex e seus “droogs” em um futuro infestado de gangues violentas é uma das mais mordazes sátiras à sociedade moderna.
Onde ver: HBO Max / Apple TV, Google Play e Microsoft Store (para alugar)

New Jack City: A Gangue Brutal (1991)

Cena do filme New Jack City

Wesley Snipes e Ice-T são as estrelas desta joia esquecida dos anos 1990 que é New Jack City: A Gangue Brutal

Divulgação

Poucos filmes retrataram a epidemia de crack que assolou Nova York na década de 1980 de forma tão brutal quanto New Jack City. Wesley Snipes comanda o show como o chefão das drogas Nino Brown em um filme que pende mais para o entretenimento, mas que não foge das questões sociais. Embora New Jack City exagere bastante na dramaticidade da relação entre o personagem de Snipes e seu rival, o vingativo policial Scotty Appleton (interpretado pelo rapper Ice-T), o filme é uma daquelas joias esquecidas dos anos 1990 que merece ser visto. Ou revisto.
Onde ver: Apple TV e Google Play (para alugar)

Os Donos da Rua (1991)

Cena do filme Os Donos da Rua

Estreia de Ice Cube como ator, Os Donos da Rua é um marco do cinema negro nos EUA

O diretor John Singleton sempre quis Ice Cube –na época ainda conhecido apenas como um dos integrantes do grupo de rap N.W.A– em seu filme de estreia. O rapper ignorou o convite do cineasta duas vezes, mas assim que leu o roteiro, mudou de ideia. Cube viu o potencial da produção que acabaria se tornando um dos maiores fenômenos culturais dos EUA no início da década de 1990. Mas ele não poderia prever o tamanho do impacto de Os Donos da Rua em sua carreira de ator. Um filme que humanizou a cultura das gangues, acabando com estereótipos da vida no gueto.
Onde ver: Apple TV e Google Play (para alugar)

Os Selvagens da Noite (1979)

O influente Os Selvagens da Noite se confunde com a própria história da cultura das gangues nos EUA

Se você tivesse que escolher apenas um filme sobre gangues para ver na vida, este teria de ser Os Selvagens da Noite. Filmado todo nas ruas de Nova York, esse cult clássico de Walter Hill influenciou muita gente com impacto em diversas produções até hoje. De Pulp Fiction a Bob’s Burgers. Tanto que gerou uma série de outros produtos, como quadrinhos e até jogos de videogame décadas depois de sua estreia. Os Selvagens da Noite foi alimentado e alimentou a cultura das gangues em um raro fenômeno social.
Onde ver: Amazon Prime VideoApple TV, Google Play e Microsoft Store (para alugar)

Ruas de Fogo (1984)

Cena do filme Ruas de Fogo

Cult incompreendido quando estreou, Ruas de Fogo imaginou um mundo paralelo dominado por gangues

Divulgação

Outro excelente filme de Walter Hill, Ruas de Fogo é mais uma experiência sensorial do que um filme. É como se a trama se passasse em um universo paralelo de gangues onde é sempre noite, ninguém tem mais de 30 anos, e a estética de tudo era uma mistura entre anos 1950 e 1980. É como uma Disney adulta que retrata um mundo mágico de violência gráfica. Ninguém entendeu direito o que Hill queria e o filme foi um total fracasso. Mas com o passar do tempo, seu universo fantástico das gangues acabou se tornando um cult venerado por cinéfilos. 
Onde ver: Claro Vídeo e Apple TV (para alugar)

Leia também:

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Rafael Argemon

Rafael Argemon

Rafael Argemon é criador do perfil O Cara da Locadora no Instagram e também assina uma coluna com o mesmo nome na Tangerina, onde indica as pérolas escondidas nas plataformas de streaming. Cinéfilo e maratonador de séries profissional, passou por Estadão, R7, UOL, Time Out e Huffpost. Apaixonado por pugs, sagu e jogos do Mario.

Ver mais conteúdos de Rafael Argemon

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal