FILMES E SÉRIES

Jeff Goldblum, Sam Neill e Laura Dern

Divulgação/Universal Pictures

SÓ NO PERRENGUE

Jurassic World: Furacão e Covid uniram trio original em filmes da saga

Elenco do primeiro Jurassic Park quase morreu em passagem de furacão. Agora, o trio se reencontra em Jurassic World no meio de uma pandemia

Luciano Guaraldo

Já em cartaz nos cinemas brasileiros, Jurassic World: Domínio encerra a saga iniciada quase 30 anos atrás, em Jurassic Park – Parque dos Dinossauros (1993). As filmagens do novo longa ocorreram no auge da pandemia de Covid-19, o que forçou o elenco a se adaptar às novas condições de trabalho. Mas os veteranos da franquia já estavam acostumados com o perrengue: no primeiro filme, eles encararam um furacão!

“No início dos anos 1990, um furacão passou por Kauai [ilha no Havaí que serviu de cenário para Jurassic Park] e quase nos matou durante as filmagens. Destruiu todos os nossos sets, tivemos que voltar para Los Angeles para completar o filme, então nossa amizade foi forjada em uma experiência desafiadora. Não é muito diferente dos desafios que o mundo enfrentou em 2020”, contou Sam Neill, intérprete de Alan Grant, em entrevista divulgada pela Universal Pictures à imprensa.

Por isso, segundo Neill, reencontrar Laura Dern e Jeff Goldblum no meio da pandemia só serviu para reforçar os laços. “Lá estávamos nós de novo, em uma espécie de desastre natural, nós três unidos como antes. Somos muito amigos e bem-humorados, o que nos ajudou a passar por muita coisa. Laura e Jeff me fazem rir muito mais do que é sensato para uma pessoa da minha idade”, brincou o ator.

Laura Dern, que não interpretava a paleobotânica Ellie Sattler desde 1993, fez Steven Spielberg ficar emocionado ao vê-la como a personagem novamente. “Depois que Sam, Jeff e eu filmamos nossa primeira cena juntos neste filme, Colin [Trevorrow, diretor] enviou uma foto de nós três no monitor para Steven Spielberg. Então recebi uma mensagem do Steven, dizendo que ele ficou comovido ao nos ver juntos de novo. Foi muito especial”, lembrou ela.

Os protocolos de Covid também forçaram o elenco a “morar” no mesmo hotel durante as filmagens. Isso ajudou na construção do clima de camaradagem. “Isso realmente criou um espírito de comunidade e família entre todos nós, nos permitiu ensaiar e conversar durante o trabalho e nos finais de semana. Fomos capazes de detalhar a narrativa de uma forma muito mais intensa. Normalmente, você chega na locação, tem alguns jantares com a equipe antes de começar a filmar, e é isso. Mas dessa vez estávamos juntos todos os fins de semana, jantamos juntos quase todas as noites, malhamos juntos, fomos caminhar, andamos de bicicleta, conhecemos as famílias um do outro. Foi uma bênção ter esse tempo juntos e poder viver esse espírito de comunidade em um ambiente seguro e confortável”, valorizou Laura.

Jurassic World: Domínio já está em cartaz. Confira o trailer da superprodução:

Cartaz

Jurassic World: Domínio

Assista ao trailer legendado

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ

Luciano Guaraldo

Editor-chefe da Tangerina. Antes, foi editor do Notícias da TV, onde atuou durante cinco anos. Também passou por Diário de São Paulo e Rede BOM DIA de jornais.

Ver mais conteúdos de Luciano Guaraldo

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal