Kevin Spacey: Demissão por estupro custará R$ 161 milhões ao ator

FILMES E SÉRIES

Kevin Spacey

Divulgação/Netflix

FORTUNA

Kevin Spacey: Demissão por estupro custará R$ 161 milhões ao ator

Ator foi demitido em 2017 da série da Netflix após acusações de estupro

André Zuliani

Cinco anos após a sua demissão de House of Cards (2013-2018) por causa de acusações de estupro e má conduta no set, Kevin Spacey terá que pagar uma fortuna pelos problemas causados à produção. O valor chega a exorbitantes US$ 31 milhões (R$ 161 milhões).

Atualmente com 63 anos, Spacey foi processado pela produtora MRC, que abriu uma investigação interna após vários integrantes da produção acusarem o ator de má conduta no set. Os problemas incluíam assédio a um dos assistentes de direção da atração.

Nesta quinta-feira (4), o juiz Mel Red Recana, da Suprema Corte de Los Angeles, confirmou uma sentença proferida anteriormente por um árbitro, em outubro de 2020, a favor da MRC. Na época, a produtora cobrava cerca de US$ 29,5 milhões (R$ 153 milhões) em danos e o restante em custos e taxas.

“Aqui, [Kevin] Spacey falhou em demonstrar que este é um caso encerrado”, escreveu Racana na decisão. O texto de 14 páginas confirma a sentença da arbitragem realizada há dois anos.

O advogado de Spacey, Jonathan E. Phillips, argumentou que a sentença deveria ser anulada, alegando que o árbitro excedeu o escopo de seus poderes quando considerou evidências externas na decisão de danos. Na ocasião, foi usado como prova um artigo da CNN que denunciava o comportamento predatório do ator no set de House of Cards, principalmente com relação a membros jovens da produção.

O árbitro concluiu que Kevin Spacey violou acordos por meio de suas interações com cinco membros específicos da equipe da série, que só se apresentaram por solicitação das investigações da MRC contra o ator. A busca interna feita pela produtora teve início somente depois que a Netflix tomou a decisão de demitir o astro da sexta temporada.

Relembre o caso Kevin Spacey x MRC

Em outubro de 2017, o ator Anthony Rapp acusou o então astro de House of Cards de fazer avanços sexuais indesejados quando ele tinha 14 anos. Spacey usou as redes para se desculpar publicamente sobre o caso, mas a situação piorou pouco tempo depois.

Após as acusações de Rapp, a CNN publicou o famigerado artigo que apontava um comportamento predatório de Spacey no set da série contra oito membros da produção. Com base nas descobertas de um investigador, a MRC concluiu que o ator violou seus acordos de atuação e produção “que estabelecem padrões para sua conduta no local de trabalho, inclusive violando a Política de Assédio da MRC”.

Apesar da demissão do astro, House of Cards foi renovada para mais um ano, desta vez com Robin Wright como protagonista solo. A MRC, no entanto, entrou com uma reclamação contra Spacey em 2019, alegando que perdeu dinheiro para reescrever toda a sexta (e última) temporada e reduzindo-a de 13 episódios para apenas oito.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ

André Zuliani

Repórter de séries e filmes. Viciado em cultura pop, acompanha o mundo do entretenimento desde 2013. Tem pós-graduação em Jornalismo Digital pela ESPM e foi redator do Omelete.

Ver mais conteúdos de André Zuliani

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal