FILMES E SÉRIES

Lynda Carter em Mulher-Maravilha

Divulgação/Warner Bros.

LYNDA CARTER

Ícone LGBTQIA+? Atriz de Mulher-Maravilha detona fã homofóbica na web

Lynda Carter, que viveu a Mulher-Maravilha na série de TV, discutiu com uma fã homofóbica após celebrar o Mês do Orgulho LGBTQIA+ no Twitter

Luciano Guaraldo

Com seu traje colorido, suas poses marcantes e sua posição como um símbolo do empoderamento feminino, a Mulher-Maravilha serviu de ícone para a comunidade LGBTQIA+ desde que surgiu nos quadrinhos, em 1941. E Lynda Carter, atriz que viveu Diana Prince na série exibida entre 1975 e 1979, sabe bem disso. Tanto que decidiu criticar uma fã homofóbica que falou que a heroína não deveria ser vista pelo público gay.

A confusão começou quando Lynda publicou no Twitter uma mensagem para celebrar o Mês do Orgulho LGBTQIA+, comemorado em junho. “Feliz Orgulho! Estou muito empolgada em poder celebrar com todos os meus amigos e fãs LGBTQIA+”, escreveu ela em um tuíte acompanhado de uma arte que mostra a Mulher-Maravilha com seu laço da verdade em frente a um fundo com as cores do arco-íris.

Uma fã, identificada apenas como Amber, retorquiu: “A Mulher-Maravilha não é uma super-heroína para os gays!”. Lynda prontamente respondeu: “Você tem razão. Ela é uma super-heroína para os bissexuais”. A fala é uma referência à revelação nas HQs de que Diana já teve sentimentos românticos por homens e mulheres.

Na sequência, Lynda Carter continuou educando seus seguidores sobre a importância da representatividade e da aceitação. “Eu não escrevi a Mulher-Maravilha. Mas se você quiser argumentar que ela, de alguma maneira, não é um ícone queer ou trans, então você não tem prestado atenção. Toda vez que alguém chega para mim e diz que a MM os ajudou enquanto eles estavam no armário, eu me lembro de o quanto esse papel é especial.”

Bem-humorada, a atriz compartilhou uma foto da série de TV em que ela aparece em uma posição de luta. “Estou amando ver todo esse amor dos fãs LGBTQIA+ hoje. Agora aqui temos uma pose que eu chamo de ‘pronta para lutar com seus parentes homofóbicos’. Brincadeira (será?)”, postou.

Em meio a toda a confusão, a fã identificada como Amber ainda tentou argumentar que ela estava certa e que se decepcionou com a resposta da atriz. “Por que você usou a Mulher-Maravilha para promover gays, lésbicas e ‘bissexuais’, como você disse que a Mulher-Maravilha é. Minha vida toda você foi minha heroína. Que decepção! O que eu faço agora? Vendo todas as minhas coisas da Mulher-Maravilha? Uma coleção da vida toda? Se ela é bissexual e eu não acredito nisso, como ela pode ser minha heroína? Muito obrigada por destruir minha super-heróina”, reclamou.

Horas depois, a fã mudou o discurso. “Desculpe por tudo, Lynda. Eu não sou homofóbica. Tenho vários amigos gays, meu ex-marido é gay. Eu amo meus amigos e ainda amo meu ex. Ainda defendo minhas crenças de uma mulher cristã, mas você é minha heroína. Não porque você era a Mulher-Maravilha, mas porque eu via a bondade nos seus olhos. Peço desculpas pelo que eu disse”, finalizou.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ

Luciano Guaraldo

Editor-chefe da Tangerina. Antes, foi editor do Notícias da TV, onde atuou durante cinco anos. Também passou por Diário de São Paulo e Rede BOM DIA de jornais.

Ver mais conteúdos de Luciano Guaraldo

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal