MIX

Oscar Filho em foto de divulgação

Divulgação/Willian Abreu

STAND-UP

Oscar Filho desvia de ‘balas politicamente corretas’ com autopiada

'Fraude como geek', Oscar Filho mira metralhadora de piadas no próprio passado para fugir de patrulha do politicamente correto

Luciano Guaraldo

Alçado ao sucesso nacional como repórter do CQC (2008-2015), Oscar Filho está de volta aos palcos com o espetáculo Alto-Biografia Não Autorizada. Mas, em um momento em que qualquer piada pode ser punida com um tapa ou levar ao cancelamento, o humorista preferir mirar em um alvo que nunca revidará: ele mesmo.

“É um show inteiro falando sobre mim. Parece pretensioso e egocêntrico… E é!”, brinca ele, em conversa exclusiva com a Tangerina. A proposta do stand-up, na verdade, nasceu muito antes, em 2014, com o lançamento do livro Autobiografia Não Autorizada.

“O livro até que vendeu bem, esgotou a primeira edição. Estou pensando se edito uma segunda. São apenas desventuras da minha vida, e muitas dessas histórias eu nunca tinha contado no palco. Várias pessoas me falaram: ‘Por que você não conta isso nos shows?’. Aí surgiu a ideia do show”, lembra Oscar Filho.

Ele concorda, porém, que fazer um espetáculo sobre si mesmo é uma maneira de se livrar de qualquer tipo de patrulhamento. “A gente está num momento muito sensível pra todo mundo. Nada pode. Tudo é difícil de falar porque as pessoas se sentem ofendidas por absolutamente tudo. Se antes a dificuldade era criar um bom texto genuinamente autoral, hoje a dificuldade está em se desviar das balas do politicamente correto.”

Oscar Filho cita, inclusive, que leu que Top Gun: Maverick está sendo criticado pelo excesso de testosterona. “Veja bem, nem é um filme de comédia, é um filme de ação! Se estão problematizando o Tom Cruise, imagine um humorista? Fora que está virando moda os humoristas apanhando por aí. Dave Chappelle, Chris Rock…”, enumera.

Quarentena em cruzeiro

Alto-Biografia Não Autorizada deveria ter entrado em cartaz em 2020, depois de Oscar Filho passar 11 anos com o bem-sucedido Putz Grill… Mas a pandemia do coronavírus, é claro, forçou uma mudança de planos. E olha que, na única apresentação que ele fez naquele ano, a situação ainda não era tão grave –a ponto de o tema ter sido uma de suas piadas.

“O clima era o melhor possível, mas o vírus surgiu, deu um surto na Itália, eu iria ficar em cartaz no Teatro Itália, a Maisa [Silva] foi na minha estreia e tinha chegado da Itália dias antes, fiz piadas com isso e todo mundo riu e aplaudiu. Mal sabíamos o que iríamos enfrentar pela frente. O show ficou dois anos mofando”, lembra.

O comediante, então, fechou um contrato para fazer uma temporada em um navio de cruzeiro –na época, as embarcações ainda estavam liberadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Mas a empolgação por se apresentar a bordo rapidamente se transformou em frustração.

“Eu teria que fazer 52 shows, morar lá durante cinco meses, e ganhar em euro. A realidade foi que o navio ficou três meses de quarentena, eu passei 42 dias isolado completamente na minha cabine sem poder sair, e o euro desvalorizou 20% neste período. Não tive que mudar o repertório nem tomar remédio pra enjoo, mas, com certeza, aumentou o meu bruxismo. Em breve, estarei usando lentes. Não nos olhos.”

Geek fajuto?

Risadas à parte, é claro que a Tangerina tentou espremer de Oscar Filho um pouco de cultura geek. Afinal, o comediante chegou a apresentar um programa na internet em que falava sobre o assunto com o crítico Roberto Sadovski, do UOL. Ele, no entanto, admite sem rodeios que não domina esse universo tanto assim. “Eu sou uma fraude como geek, gosto só superficialmente, nem leio, ou li, quadrinhos”, confessa.

Mas dá para, pelo menos, fazer uma listinha com o Top 5 (alô, CQC!) de filmes de super-herói? “Vou nos filmes raiz que meio que me deram o start pra acompanhar todos os filmes de hoje, pode ser?”, sugere. Pode sim, Oscar, manda aí!

5 filmes de super-herói recomendados por Oscar Filho

  • Super-Homem – O Filme (1978)
  • O Máskara (1994)
  • Batman (1989) e Batman Eternamente (1995) –o segundo, “por causa de Jim Carrey”
  • Homem-Aranha (2002)
  • Homem de Ferro (2008)

Oscar Filho em Alto-Biografia Não Autorizada

Quando: sábados, às 22h
Onde: Teatro MorumbiShopping (Av. Roque Petroni Júnior, 1.089)
Quanto: R$ 60 inteira | R$ 30 meia
Recomendação: 12 anos

Informar Erro
Falar com a equipe

Tags

QUEM FEZ

Luciano Guaraldo

Editor-chefe da Tangerina. Antes, foi editor do Notícias da TV, onde atuou durante cinco anos. Também passou por Diário de São Paulo e Rede BOM DIA de jornais.

Ver mais conteúdos de Luciano Guaraldo

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal