MÚSICA

BTS na Casa Branca

Reprodução

K-pop

Discursos e lotação máxima: Como foi a visita do BTS à Casa Branca

Os sete integrantes do grupo de k-pop se reuniram com o presidente Joe Biden e depois participaram de coletiva de imprensa

Luccas Oliveira

Luccas Oliveira

Anunciada na semana passada, a visita do BTS à Casa Branca, sede do governo dos Estados Unidos, foi realizada nesta terça-feira (31). Primeiramente, os astros do k-pop se encontraram com o presidente norte-americano, Joe Biden. Depois, fizeram uma aparição pública durante uma coletiva ao lado da secretária de imprensa dos EUA, Karine Jean-Pierre.

A presença do BTS teve como gancho o Mês da Herança de Americanos Descendentes de Asiáticos ou de Povos das Ilhas do Pacífico, celebrado em maio. O evento teve transmissão pelo YouTube da Casa Branca (veja abaixo).

Segundo a revista Rolling Stone, a sala estava lotada e o número de presentes à coletiva era muito maior do que o habitual para uma reunião de imprensa de Biden. E, como se o público fosse composto por ARMYs, imediatamente os celulares foram sacados para registrar o momento.

Assista ao discurso do BTS

Assista ao discurso do BTS na Casa Branca

Participação do grupo é entre os minutos 22 e 29

Cada um dos sete integrantes do BTS —Jungkook, V, Jimin, Suga, Jin, RM, e J-Hope— teve seu momento de fala durante a conferência. O discurso do grupo teve como tópicos principais a preocupação com o aumento de crimes de ódio contra asiáticos, a inclusão de asiáticos e a diversidade.

BTS não respondeu a perguntas da imprensa

Ainda de acordo com a Rolling Stone, os rapazes discursaram em coreano, inicialmente, e traduziram rapidamente, logo depois. Eles não responderam a perguntas da imprensa, apesar do apelo dos presentes.

“Nós ficamos desolados com a recente onda de crimes de ódio, inclusive contra asiático-americanos”, falou Jimin. “Para acabar com isso e apoiar a causa, gostaríamos de aproveitar esta oportunidade para nos expressar mais uma vez”.

“Nós ainda ficamos surpresos com como a música criada por artistas sul-coreanos chega a tantas pessoas ao redor do mundo, transcendendo idiomas e barreiras culturais”, seguiu Jungkook. “Nós acreditamos que a música é sempre um unificador incrível e maravilhoso de todas as coisas”.

Suga assumiu o microfone para dizer que “não é errado ser diferente. Então, a igualdade começa quando nos abrimos e abraçamos todas as nossas diferenças”.

O último a falar foi RM: “Por último, gostaríamos de agradecer ao presidente Biden e à Casa Branca por nos dar esta importante oportunidade de falar sobre causas importantes e nos lembrar do que podemos fazer enquanto artistas”.

O BTS se prepara para lançar, no próximo dia 10, a antologia Proof, um CD triplo com regravações e versões inéditas de canções.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Luccas Oliveira

Luccas Oliveira

Luccas Oliveira é editor de música na Tangerina e assina a coluna Na Grade, um guia sobre os principais shows e festivais que acontecem pelo país. Ex-jornal O Globo, fuçador do rock ao sertanejo e pai de gatos, trocou o Rio por São Paulo para curtir o fervo da noite paulistana.

Ver mais conteúdos de Luccas Oliveira

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal