Lollapalooza 2022: Pabllo e Doja Cat esquentaram primeiro dia - Tangerina

MÚSICA

25.mar.2022 - Pabllo Vittar se apresentou no palco Adidas no primeiro dia de Lollapalooza Brasil 2022

Divulgação/Lollapalooza

Lollapalooza 2022

Termômetro do Lollapalooza: Pabllo, Marina e Doja esquentaram o dia

O primeiro dia do festival foi do pop: Pabllo, Marina e Doja Cat foram os destaques, mas o headliner Strokes decepcionou

O editor de música da Tangerina, Luccas Oliveira, e Nicolle Cabral, repórter de música
Luccas Oliveira e Nicolle Cabral

O primeiro dia de Lollapalooza 2022, em seu retorno após quase três anos, foi dominado pelo pop. A brasileira Pabllo Vittar, a galesa Marina e a norte-americana Doja Cat foram os grandes destaques desta sexta-feira (25). O Autódromo de Interlagos recebeu, segundo a produção, 100.900 pessoas.

O retorno do Lollapalooza foi marcado também por alguns perrengues. Uma forte chuva de ventos por volta das 16h fez o festival ser interrompido por mais de uma hora. Fora as poças e quedas de energia em alguns pontos do evento.

Além disso, o headliner Strokes também não fez um grande show. Mas outras atrações compensaram. Confira abaixo o que ferveu e o que foi uma gelada neste primeiro dia de Lollapalooza Brasil 2022:

Quente

Pabllo Vittar

25.mar.2022 - Pabllo Vittar se apresentou no palco Adidas no primeiro dia de Lollapalooza Brasil 2022

Pabllo Vittar fez show de protagonista no primeiro dia de Lollapalooza Brasil 2022

Divulgação/Lollapalooza

Depois da chuva, veio a festa. Pabllo Vittar espantou qualquer desânimo do público encharcado com um show que resumiu os hits de seus quatro discos, como Open Bar, A Lua, Problema Seu, Corpo Sensual, Amor de Que e Sua Cara. Quando cantou a música gravada em parceria com Anitta, Pabllo fez questão de parabenizar a cantora, que alcançou o topo das músicas mais tocadas no Spotify mundialmente. Foi um show de protagonista, não de atração da tarde. Teve música em português, inglês e espanhol, coreografias complexas e muitos coros do público. No final, ainda empunhou uma bandeira com o rosto do ex-presidente Lula e mandou um “fora Bolsonaro”.

Doja Cat

25.mar.2022 - Doja Cat deu nova roupagem a seus hits de TikTok no primeiro dia de Lollapalooza Brasil 2022

Doja Cat deu nova roupagem a seus hits de TikTok no primeiro dia de Lollapalooza

Reprodução/Multishow

Se a artista achou que não tinha entregado um bom show no Onix Day —e ameaçou no Twitter parar de cantar—, agora ela pode descansar tranquila. Mais confiante a animada, ela até arriscou um português pra se comunicar melhor com os fãs. No final do show, estendeu uma bandeira brasileira e a enrolou no corpo. Doja preparou novos arranjos, com guitarras ardentes e uma bateria alucinante, para os hits virais como Woman (queridinha no TikTok), Streets, Bottom Bitch e Like That. O look de “emo girl” da cantora denunciou a vibe das batidas. Ao lado de dançarinas com roupas rosa pink, ela entregou performance, brincou com o AutoTune e distribuiu bem o fôlego para fluir entre os versos melódicos e de rap.

Marina

Marina usou um top com a frase "eu te amo" no reencontro com fãs

Vestida com um top escrito “Eu te amo” sob um conjunto verde cintilante, Marina reencontrou os fãs que a abraçam como popstar. Com longo histórico no Lollapalooza, a galesa do pop requintado jogou em casa, com o maior público do dia, até então. O show teve como base o ótimo disco que ela lançou no ano passado, mas também hits antigos como Primadonna, Heartbreaker e I Am Not a Robot. E ainda deu tempo de críticas a políticos como Putin e Bolsonaro. “Estamos cansados dessa energia”, disse a cantora.

Turnstile

Turnstile levou o espírito hardcore ao Lollapalooza

Camila Cara/Lollapalooza

Nenhuma banda aproveitou tão bem a turnê pela América Latina quanto o Turnstile, até então “desconhecido”. O grupo norte-americano coletou elogios por onde passou, como Chile e Argentina. No Brasil, o grupo de Baltimore fez um show memorável no Cine Joia, em São Paulo, na última quarta-feira (23). Parecia o grande reencontro da cena rock paulistana desde a retomada. No Lollapalooza, foi a banda que soube organizar uma roda punk que não teve pausas por 50 minutos. Tudo isso porque o Turnstile, além de muito competente, sabe como poucos atualizar o espírito hardcore para um lado mais melódico, que o público jovem roqueiro pede hoje. Energia, suor, postura e refrães fáceis marcaram os shows pesados que o grupo fez por aqui. Ouça o álbum Glow On, que motivou isso tudo.

Machine Gun Kelly

25.mar.2022 - Machine Gun Kelly levou seu pop punk ao primeiro dia de Lollapalooza Brasil 2022

Machine Gun Kelly levou seu pop punk ao primeiro dia de Lollapalooza Brasil 2022

Divulgação/Lollapalooza

Embora Machine Gun Kelly tenha anunciado estar de ressaca, o artista conseguiu animar a multidão com muita guitarra e as baterias de pop punk. Os hits Little Track, Kiss Kiss, My Ex’s Best Friend iniciaram uma maratona de pulinhos entre os fãs. Para quem esperava ver Megan Fox, ficou para a próxima. A noiva do músico e musa de Garota Infernal só deu as caras no Onix Day, a prévia que ocorreu na quinta-feira (24).

Matuê

25.mar.2022 - Matuê foi uma das primeiras atrações do primeiro dia de Lollapalooza Brasil 2022

Matuê fez um dos primeiros shows do dia nesta sexta (25), antes da chuva

Mila Maluhy/Lollapalooza

Embora o show do trapstar tenha sido no comecinho do festival, por volta das 14h45, Matuê soube muito bem aproveitar o espaço. Com projeções psicodélicas, pirotecnia e bastante fumaça, o trapper fez um show divertido, energizante e com uma ótima sequência de hits. Mantém, Gorila Roxo, Banco, Anos Luz e Quer Voar entraram no setlist. Teve até uma palinha de Garrafa Transparente, funk 150 BPM da MC Danny. Durante a apresentação, Matuê também “deu um salve” para a galera do trap nacional: “Nesse tempão todo que a gente ficou parado, o que eu mais sonhava era poder cantar para uma multidão dessa. Foi muita luta pra gente chegar até aqui. Salve o trap nacional”.

Morno

JXDN

JXDN tem uma legião de seguidores no TikTok

Camila Cara/Divulgação

O público ficou ensandecido com um artista que é desconhecido pra muita gente. Com o poder do pop punk, o som dele podia estar em qualquer disco do Blink-182 ou Machine Gun Kelly, por exemplo. Mas aí tem o extra do TikTok: o rapaz conquistou um forte público pelo aplicativo e coleciona milhões de seguidores. Na estreia do Lollapalooza, JXDN (lê-se: Jaden) movimentou, pelo menos, o público que já esperava por ele. Quem ficou triste com a saída do Yung Blud do line-up de 2020, teve um gostinho doce de JXDN pra compensar.

Detonautas

25.mar.2022 - Os Detonautas se apresentaram no início do primeiro dia de Lollapalooza Brasil 2022

Tico Santta Cruz homenageou Anitta fazendo o passinho de Envolver

Camila Cara/Lollapalooza

O horário foi ingrato com a banda carioca, que teve que tocar para algumas centenas de pessoas no sol que precedeu o dilúvio. Mas o show provou, em pleno 2022, o poder das rádios. Quem esperava uma apresentação mais política, como as músicas que os Detonautas tem lançado recentemente, surpreendeu-se com hits da década de 2000. Olhos Certos, Outro Lugar e Você Me Faz Tão Bem promoveram os primeiros coros do festival. E o show ainda teve o vocalista Tico Santta Cruz homenageando o marco de Anitta, que tem a música mais ouvida do Spotify global no momento, com uma coreografia esforçada de Envolver.

Frio

Strokes

25.mar.2022 - Headliner da sexta-feira, o Strokes fez um show morno no Lollapalooza Brasil 2022

Headliner da sexta-feira, o Strokes fez um show morno no Lollapalooza

Reprodução/Multishow

O nome do mais recente (e bom) disco do Strokes brinca com a expressão “novo normal”, The New Abnormal. No palco principal do Lollapalooza, porém, Julian Casablancas mostrou o mesmo comportamento errante de 2017, última vez em que esteve no festival. Visivelmente alcoolizado, o cantor forçou piadas constrangedoras —como quando botou o baterista Fabrizio Moretti para falar um português que ele esqueceu—, flertou com testemunho do uso de drogas (ao citar efeitos de LSD) e cambaleou no palco. Desta vez, no entanto, a voz segurou bem, e Julian só foi chato, mas não incompetente. Os Strokes, que caminham para virar uma espécie de Lionel Richie do indie, não souberam aproveitar o bom disco de estúdio recente para fazer um show inesquecível no Lollapalooza. Destaque, claro, para as antigas: Take It or Leave It, Reptilia, Is This It e outras divertiram os fiéis.

The Wombats

25.mar.2022 - The Wombats teve o show no Lollapalooza Brasil 2022 interrompido por uma forte chuva

The Wombats teve o show no Lollapalooza interrompido por uma forte chuva

Camila Cara/Divulgação

A culpa foi menos da banda do que das condições climáticas. O fato é que o grupo norte-americano, escalado para cumprir aquela cota tradicional dos shows indie à tarde no festival, mal conseguiu fazer seu trabalho. Na quarta música, quando a coisa ia esquentar, começou um dilúvio em Interlagos, e os integrantes precisaram partir em disparada. O show não foi retomado, para não prejudicar a programação do festival. Os fãs deveriam ter direito a alguma regalia.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Luccas Oliveira

Luccas Oliveira

Luccas Oliveira é editor de música na Tangerina e assina a coluna Na Grade, um guia sobre os principais shows e festivais que acontecem pelo país. Ex-jornal O Globo, fuçador do rock ao sertanejo e pai de gatos, trocou o Rio por São Paulo para curtir o fervo da noite paulistana.

Ver mais conteúdos de Luccas Oliveira

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal