De Klaus a filme com Eddie Murphy: 5 pérolas subestimadas da Netflix

FILMES E SÉRIES

Cena de Klaus

Divulgação/Netflix

VALEM A PENA

De Klaus a comédia com Eddie Murphy: 5 pérolas ‘secretas’ da Netflix

Com tantas produções no catálogo do streaming, é fácil deixar passar alguns tesouros subestimados. Confira a seleção de ouro da Tangerina!

André Zuliani

Em tempos de plataformas de streaming, os amantes da sétima arte ficam soterrados com tantos filmes para acompanhar entre as várias opções de serviços disponíveis. Isto já era um “problema” mesmo quando a Netflix ainda reinava soberana e sem grandes rivais.

O lado ruim de ter tantas opções em uma mídia democrática como o streaming é que muitas obras de qualidade acabam ficando escanteadas entre opções com mais apelo popular. Produções de heróis ou com grandes astros acabam furando a fila e chegando à frente de filmes muito elogiados pela crítica, mas que se tornam subestimados em comparação aos outros.

Dentro da Netflix, ainda o maior entre todos os serviços, a lista das chamadas “pérolas subestimadas” é enorme. Citar todos as excelentes produções pouco faladas em mídias sociais ou conversas de boteco levaria horas. Por isso, a Tangerina preparou uma lista com apenas cinco títulos para que os assinantes coloquem em sua fila de interesses.

A relação abrange todos os gostos e inclui drama, animação, curta-metragem e comédia. Há indicados e até vencedores do Oscar que, apesar do hype criado na época de premiações, acabaram caindo no limbo e quase nunca são citados entre os amantes da cultura pop.

Confira abaixo a seleção de cinco pérolas subestimadas da Netflix:

Klaus

Animação indicada ao Oscar 2020, Klaus (2019) chegou como um dos favoritos a levar a estatueta dourada naquela edição, mas acabou derrotado pelo favoritíssimo Toy Story 4 (2019). Para alguns, o longa que faz uma releitura da lenda do Papai Noel passou a ser integrante fixo da lista de filmes para assistir no tradicional dia de Natal.

A trama conta a história de Jesper Johansson (Rodrigo Santoro, na versão em português), herdeiro de um império dos Correios que não dá a menor bola para o legado de seu pai. Vagabundo e mimado, ele desdenha de seu treinamento como carteiro e quer apenas aproveitar a sua riqueza.

Sem paciência para as atitudes do filho, o sr. Johansson o envia para ser o novo carteiro de Smeerensburg, uma cidade isolada do resto do mundo e cujas principais famílias vivem em guerra há anos. Em um ambiente hostil para os profissionais dos Correios, Jesper precisa mostrar para o pai que é capaz de amadurecer e herdar seu legado.

A experiência em Smeerensburg transforma não apenas Jesper, mas a todos na cidade. O jogo começa a virar a favor do rapaz quando ele conhece Klaus (Daniel Boaventura), um idoso de porte físico avantajado e muita habilidade como construtor. Juntos, eles começam a entregar presentes para todas as crianças locais e ensinam às famílias rivais que é possível amar mesmo com tantas diferenças.

Klaus

Klaus

Trailer dublado

Meu Nome é Dolemite

Dirigido por Craig Brewer (Um Príncipe em Nova York), Meu Nome é Dolemite (2019) pode ser descrito como o filme que ressuscitou a carreira de Eddie Murphy (O Professor Aloprado). Após estrelar alguns fracassos entre os anos 2000 e 2010, o icônico comediante chegou a cogitar sua aposentadoria de Hollywood, mas decidiu não dizer adeus com a carreira em baixa.

No longa, Murphy interpreta Rudy Ray Moore (1927-2008), pioneiro da comédia entre artistas negros nos Estados Unidos que se tornou um fenômeno nos anos 1970 mesmo desacreditado por muitos produtores.

O personagem mais famoso de Moore é Dolemite, figura que se tornou um ícone do blaxpoitation, movimento cinematográfico que popularizou longas estrelados por artistas negros em ambiente urbano. No filme da Netflix, Murphy reviveu esta história e fez um trabalho que, para alguns integrantes da crítica especializada, merecia ter sido lembrado pela Academia para o Oscar 2020.

Eddie Murphy

Meu Nome é Dolemite

Trailer oficial

Vingança & Castigo

Vingança & Castigo (2021) é uma daquelas produções da Netflix que figuraram na lista das mais assistidas da plataforma em seus primeiros dias disponíveis por conta do hype envolvendo o elenco estelar com alta divulgação do serviço. Embora tenha sido muito elogiado, o longa acabou ficando de fora da lista final de indicados ao Oscar 2022.

Mesmo sem ter sido lembrado pela Academia, Vingança & Castigo ainda é um dos melhores títulos disponibilizados pela Netflix no ano passado. O elenco de fazer inveja a outras produções é formado majoritariamente por artistas negros do calibre de Idris Elba (Thor: Ragnarok), Zazie Beetz (Deadpool 2), Regina King (Watchmen), LaKeith Stanfield (Corra!) e Jonathan Majors (Loki).

A trama conta a história do caubói fora da lei Nat Love (Majors), jovem sedento por vingança contra o seu arqui-inimigo Rufus Buck (Elba). Quando Love descobre que Buck conseguiu se libertar da prisão, ele reúne um bando capaz de fazer justiça sob o seu comando.

Idris Elba

Vingança & Castigo

Trailer oficial

Lazzaro Felice

Vencedor do prêmio de melhor roteiro no Festival de Cinema de Cannes 2018, Lazzaro Felice (2018) é uma das grandes obras do cinema italiano no século 21. Dotado de sensibilidade ímpar, o longa conta história de um jovem à margem da sociedade e com habilidade de viajar no tempo.

Dirigido por Alice Rohrwacher, a trama é centrada em Lazzaro (Adriano Tardiolo), rapaz cuja família é explorada por uma baronesa do tabaco. O roteiro traz um subtexto que faz fortes críticas sociais e à desigualdade.

Assistir a um longa como Lazzaro Felice não é fácil. Em contraste, é como assistir a uma produção medieval, tamanho os absurdos pelos quais passam a família do protagonista. A relação entre a baronesa e seus empregados é quase de vassalagem, mas a força de Lazzaro traz uma leveza poucas vezes encontrada em um drama como este.

Lazzaro Felice

Lazzaro Felice

Trailer legendado

Se Algo Acontecer… Te Amo

Ok, talvez chamar um vencedor do Oscar de subestimado pode ser exagerado, mas um curta-metragem como Se Algo Acontecer… Te Amo (2021), vencedor de sua categoria na edição do maior prêmio da indústria no ano passado, deveria ser (muito) mais falado do que ele realmente é.

A produção de apenas 12 minutos é como um soco no estômago. O curta de animação conta a história de uma família que é abalada por uma tragédia e precisa se recompor de alguma maneira.

A família, formada por um casal em crise e sua filha pequena, cria uma atmosfera dramática intensa, quase depressiva. Para aqueles que não passam por um bom momento emocional, talvez seja melhor deixar para assistir ao curta em outro momento. As lágrimas são quase inevitáveis, mas a obra com certeza será inesquecível.

Se Algo Acontecer... Te Amo

Se Algo Acontecer... Te Amo

Trailer oficial

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ

André Zuliani

Repórter de séries e filmes. Viciado em cultura pop, acompanha o mundo do entretenimento desde 2013. Tem pós-graduação em Jornalismo Digital pela ESPM e foi redator do Omelete.

Ver mais conteúdos de André Zuliani

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal