FILMES E SÉRIES

Natalie Portman e Chris Hemsworth em cena de Thor: Amor e Trovão

Divulgação/Marvel Studios

AMOR E TROVÃO

Thor 4: Natalie Portman aceitou voltar à Marvel por causa dos filhos

Natalie Portman volta a viver Jane Foster em Thor: Amor e Trovão. Para ter um físico de heroína, ela treinou pesado durante dez meses

Luciano Guaraldo

Natalie Portman volta a interpretar Jane Foster em Thor: Amor e Trovão, que chega aos cinemas no próximo dia 7. Após ter ficado de fora do terceiro filme do Deus do Trovão, a vencedora do Oscar topou o desafio por um motivo inusitado: os dois filhos. Ela é mãe de Aleph, de 10 anos, e de Amalia, de cinco.

“Sinto que estou em uma fase da minha carreira em que eu só quero impressionar meus filhos. Eles ficaram tão animados com todo o processo, quando foram me visitar no set e me viram usando uma capa. Eu me senti muito descolada! É muito raro que meus filhos digam: ‘Por favor, mamãe, vá trabalhar!’. Geralmente, é o contrário”, se divertiu ela em entrevista à Variety.

A atriz ainda abriu o jogo sobre o visual bombadão que vai desfilar na nova produção –em Amor e Trovão, Jane se torna a Poderosa Thor, com direito ao martelo Mjolnir e braços de dar inveja a muita gente. As reações do público surpreenderam a atriz, que mede apenas 1,60 m e se viu “gigante” como uma super-heroína.

“Ser vista como grande, encarar esse tipo de reação, faz você pensar: ‘Deve ser diferente andar pelo mundo desse jeito’. Como eu sou pequena, e comecei a atuar ainda criança, muitas vezes eu me sinto jovem ou como aquela pessoa que você dá um tapinha na testa. E eu me apresento dessa maneira também, por causa disso”, filosofou Natalie Portman.

Para virar a Poderosa Thor, a intérprete malhou durante dez meses, com foco nos braços e nos ombros, para ficar com um porte digno das histórias em quadrinhos. Foi um processo mais intenso do que o feito por outras atrizes do MCU (Universo Cinematográfico da Marvel), como Brie Larson (Capitã Marvel) e Scarlett Johansson (Viúva Negra).

Natalie Portman não liga para as críticas

O novo visual de Jane Foster impressionou fãs, mas também irritou outros. Uma divisão comum para quem acompanha fóruns de discussão na internet ou as redes sociais. Natalie Portman não é uma dessas pessoas. Ela não se incomoda sequer com as críticas feitas a Thor: O Mundo Sombrio (2013), considerado um dos piores filmes do MCU.

“Eu tive isso com O Professional [1994] também”, ressaltou ela, em referência ao filme que marcou sua estreia no cinema e que foi dirigido por Luc Besson. “Ele foi detonado pela crítica, mas é o assunto que as pessoas mais querem discutir quando falam comigo, apesar de eu ter feito longas da Marvel e de Star Wars. Quando Star Wars saiu, aliás, eu pensei: ‘Meu Deus, isso é um desastre’. E agora, 20 anos depois, é adorado.”

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ

Luciano Guaraldo

Editor-chefe da Tangerina. Antes, foi editor do Notícias da TV, onde atuou durante cinco anos. Também passou por Diário de São Paulo e Rede BOM DIA de jornais.

Ver mais conteúdos de Luciano Guaraldo

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal