GAMES

Imagem de Dead by Daylight

Divulgação/Starbreeze Studios

Lista

Medo interativo: 15 jogos imperdíveis de terror com sustos bem reais

Quais são os melhores jogos de terror? Nessa lista, a Tangerina separou 15 títulos imperdíveis para te deixar apreensivo e tomar muitos sustos!

Romulo Mathei

Romulo Mathei

O ser humano é o único animal que busca o medo intencionalmente. Seja no escurinho do cinema, seja assistindo a um filme ou a uma série de terror ou até mesmo em atividades radicais. Mas diferente do cinema, que traz o entretenimento passivo, os games colocam você como peça principal nas histórias de terror. Quais são os melhores jogos deste gênero?

Nos games de terror, temos que lutar contra monstros, contra nossos medos, nossas inseguranças e, mesmo assim, buscamos mais e mais por essa sensação tão ambígua chamada medo.

Por isso preparamos alguns dos jogos essenciais para você que é fá do gênero ou que simplesmente deseja começar a se aventurar por esse caminho das trevas e do frio na espinha. Tem coragem?

Rule of Rose

Cena de Rule of Rose

Nos anos 2000, Rule of Rose foi banido em vários países

Divulgação/Atlus

Um grupo de crianças que se autodenomina a Aristocracia do Giz de Cera Vermelho, um cenário vitoriano da Inglaterra dos anos 1930, um zepelim sombrio e uma garota perdida na floresta. Esses são os elementos principais do jogo de terror psicológico Rule of Rose, de 2006. 

O jogo sofreu sanções em diversos países, como a Polônia, Reino Unido e Austrália. Na época, o ministro da justiça da União Europeia, Franco Frattini, fez comentários pesados sobre o jogo, dizendo que a obra continha “crueldade obscena e brutalidade”, e isso gerou uma discussão sobre classificação indicativa em toda a Europa.

É um pouco difícil de encontrar, mas vale cada minuto de gameplay. Tente não se arrepiar com a trilha sonora composta por Yutaka Minobe, que usou apenas instrumentos de cordas na execução das músicas.

Onde jogar: PlayStation 2

Dino Crisis

Cena de Dino Crisis

Lançado nos anos 1990, Dino Crisis é similar a Resident Evil, mas com dinossauros

Divulgação/Capcom

Dino Crisis ficou conhecido como o ‘Jurassic Park do terror’. Como se os dinossauros do filme de Steven Spielberg não fossem suficientemente assustadores, não é mesmo? Lançado pela Capcom em 1999 e criado pelo diretor de Resident Evil, Shinji Mikami, Dino Crisis traz a mesma mecânica do jogo de zumbis só que com antagonistas novos: os dinossauros. 

No jogo, a agente especial Regina tem que encontrar uma saída da ilha de Ibis, onde existem experimentos que trouxeram de volta à vida as temidas, velozes e enormes criaturas da pré-história. Assim como Resident Evil, Dino Crisis tem finais diferentes dependendo de quem sobrevive na campanha. 

Onde jogar: PC, Dreamcast, PlayStation

Alan Wake

Imagem de Alan Wake

Alan Wake é jogo inspirado nas obras de Stephen King

Divulgação/Remedy Entertainment

Desenvolvido pela Remedy Entertainment e publicado pela Microsoft, Alan Wake é um jogo que parece ter saído das páginas de um livro de Stephen King. O jogador controla Alan Wake, um famoso escritor de best-sellers —qualquer semelhança não é mera coincidência— que se vê mergulhado em um mistério envolvendo o desaparecimento de sua esposa.

O jogo é dividido em episódios, como se fossem capítulos de uma série de TV, e sempre lembram a estética de um livro de terror. Além da história principal, há duas expansões, The Signal e The Writer, que completam com maestria a mística do jogo.

Onde jogar: PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X, Xbox Series S, Xbox 360

Amnesia: The Dark Descent

Cena de Amnesia: The Dark Descent

Amnesia: The Dark Descent revolucionou os jogos de terror em primeira pessoa

Divulgação/Frictional Games

Com um tom focado em saúde mental, Amnesia: The Dark Descent conta a história de Daniel, um jovem que acorda completamente sem memória dentro de um castelo misterioso. A sensação de perseguição combinada com a total falta de instrumentos para se defender causam uma sensação de impotência e de horror absurda, e o roteiro intrínseco completa essa imersão na escuridão da mente. 

A ausência de combates é suprida pelos quebra-cabeças espalhados por todo o jogo. ATDD é um dos principais jogos que mudaram a perspectiva do que conhecemos como horror de sobrevivência.

Onde jogar: PC, PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch

Dead Space

Cena de Dead Space

Dead Space é terror espacial com toques de Alien: O Oitavo Passageiro

Divulgação/Electronic Arts

Quando se está preso em uma casa mal-assombrada, ou em uma floresta, ou até mesmo em alto mar, a solução é simples: Buscar a saída, procurar um lugar seguro. Mas e quando não há para onde correr? Dead Space uniu a solitude de Alien: O Oitavo Passageiro ao horror de sobrevivência de Resident Evil em uma obra prima. 

Você controla o engenheiro Isaac Clarke, um engenheiro que é enviado juntamente com sua equipe para reparar a gigantesca nave mineradora Ishimura. Ao chegar no local, Clarke encontra todos mortos, com corpos destroçados, e tem que descobrir o que aconteceu com a tripulação da Ishimura ao mesmo tempo que luta por sua vida. 

O conceito dos Necromorphs, os principais inimigos do jogo, e a maneira com que o jogador deve derrotá-los é algo nunca visto nos videogames. Com o remake a caminho, logo teremos uma nova oportunidade de explorar esse assustador universo.

Onde jogar: PC, PlayStation 3, Xbox 360

Layers of Fear

Cena de Layers of Fear

Layers of Fear é jogo de terror psicológico em uma mansão vitoriana

Divulgação/Aspyr

Um pintor atormentado pela loucura e pela perda de sua família é o principal personagem de Layers of Fear. Em sua busca incessante para completar a sua obra prima, ele deve encontrar itens e encontrar pistas que possam levá-lo ao paradeiro dos seus entes e a respostas indesejadas que podem ter ligações com o seu recente estado mental. 

A ambientação do século 19 e os quartos escuros da mansão completam o clima quase noir do game. Repleto de revelações inimagináveis, Layers of Fear é, com o perdão do trocadilho, uma obra prima do terror.

Onde jogar: PC, PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch

Until Dawn

Cena de Until Dawn

Sam (Hayden Panettiere) e Josh (Rami Malek) estrelam o jogo de terror Until Dawn

Divulgação/PlayStation

Múltiplos finais, morte permanente e aquela sensação de filme de terror da Sessão da Tarde. Misture tudo isso e você terá Until Dawn. O título do jogo não é à toa: a Supermassive Games trouxe o conhecido —mas nem de longe ruim— clichê do terror no qual os personagens são salvos com a chegada do amanhecer. 

Um grupo de oito jovens vai para um chalé no topo de uma montanha exatamente um ano após duas amigas desaparecerem de forma misteriosa nesse mesmo local. Quando tudo parece estar bem, aparece um assassino entre eles. 

O jogo é parte do início da carreira de Rami Malek, conhecido posteriormente por seu papel como Freddie Mercury em Bohemian Rhapsody. No jogo de terror, ele interpreta um dos jovens ameaçados por esse assassino misterioso. 

Onde jogar: PlayStation 4

Dead by Daylight

Imagem de Dead by Daylight

Dead by Daylight reune ícones do terror em um só jogo

Divulgação/Starbreeze Studios

Lembram da brincadeira de infância de Polícia e Ladrão? Pois é! Dead by Daylight é quase a mesma coisa, só que o ‘ladrão’ mata de verdade. 

Você pode jogar como assassino ou como sobreviventes em times de até quatro pessoas. Os sobreviventes, cada um com habilidades especiais diferentes, devem encontrar geradores para ligar os portões e escapar do assassino. 

O pulo do gato é a interação online, juntamente com as DLCs inspiradas em filmes e jogos de terror de sucesso entre os fãs do estilo. Dead by Daylight tem uma galeria de ícones do terror como Halloween, A Hora do Pesadelo, O Massacre da Serra Elétrica, Evil Dead, Jogos Mortais, Pânico, SIlent Hill, Resident Evil, Hellraiser e Stranger Things

Onde jogar: PC, Android, iOS, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X, Xbox Series S, Nintendo Switch

LIMBO

Cena de LIMBO

Sem diálogos, LIMBO assusta e impressiona com história sobre garotinho em mundo desolado

Divulgação/Playdead

O primeiro jogo do estúdio independente dinamarquês Playdead foi considerado pela crítica especializada como uma obra de arte sem precedentes na história dos videogames. Com uma interface totalmente intuitiva, zero diálogo e nada que entregasse a história do jogo, LIMBO conseguiu transmitir sua mensagem sem uma linha de texto sequer.

A história de um menino que vence seus medos através de um mundo monocromático e sombrio ganhou dezenas de teorias na internet, que misturavam temas como solidão, terror, espiritualidade e até mesmo problemas psicológicos. Presente em quase todas as plataformas, é um título que não pode passar em branco… e preto.

Onde jogar: PC, PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch, iOS, Android, PlayStation 3, Xbox 360, PlayStation Vita

Fatal Frame II

Imagem de Fatal Frame II

Fatal Frame II é terror psicológico com espíritos vistos através de câmera fotográfica

Divulgação/Tecmo

Um vilarejo tradicional japonês com uma tradição maldita que envolve sacrifícios humanos para manter a paz na comunidade. Seguindo o sucesso do primeiro jogo da série, em Fatal Frame II a história ainda é centralizada na Câmera Obscura, uma máquina fotográfica que consegue exorcizar demônios e espíritos malignos através de seus cliques. 

Duas irmãs gêmeas, Mio e Mayu, são as principais personagens e tudo tem início quando Mayu se perde na floresta perto de Mikami Village —em tradução livre, Vilarejo de Todos os Deuses— ao perseguir uma borboleta vermelha. Mio, preocupada com sua irmã, acaba encontrando a misteriosa vila e, também, a Camera Obscura. A partir daí, é só susto e desgraça com um desfecho impressionante e uma trilha sonora incrível da estrela do pop japonesa Tsukiko Amano.

Onde jogar: PlayStation 2, Xbox

Outlast

Cena de Outlast

Outlast é um dos jogos de terror mais famosos dos anos 2010

Divulgação/Red Barrels

Miles Upshur é um repórter investigativo atrás de uma reportagem sobre um hospital psiquiátrico chamado Mount Massive Asylum. O problema é que esse hospital fica entre as montanhas do Colorado (Estados Unidos), um lugar de difícil acesso para qualquer um, inclusive para uma equipe de resgate…

O terror pessoal presente em Outlast se parece muito com o de Dead Space, em que uma pessoa comum precisa lidar com seres nada agradáveis. No entanto, em Outlast o personagem principal não possui ferramentas para se defender, e deve se 

esconder em frestas ou em qualquer lugar que parece seguro até que o perigo se distancie. 

Em sua jornada, Miles descobre que tem muito mais escondido em Mount Massive Asylum do que ele poderia imaginar. Correr, se esconder e não fazer barulho: essas são as suas armas em Outlast.

Onde jogar: PC, PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch

The Last of Us

Imagem de The Last of Us

Ellie e Joel precisam sobreviver em um mundo pós-apocalíptico em The Last of Us

Divulgação/PlayStation

Sucesso inigualável dentre os gamers e motivo de escolha na hora de decidir a compra de um console, The Last of Us leva o terror a um patamar perturbador, no qual os seres humanos são mais monstruosos do que qualquer criatura sobrenatural ou biologicamente modificada —e olha que não faltam criaturas assim no game, hein! 

A série tem um dos personagens mais amados de todos os tempos, Joel, que deve levar uma menina até uma base de pesquisa do outro lado do país em um mundo pós-apocalíptico cheio de perigos suficientes para acabar com a vida de qualquer um que dê a mínima vacilada. 

The Last of Us também nos apresenta Ellie, uma garota esperta e que carrega em si algo muito valioso para a salvação mundial. A sequência, The Last of Us: Parte II, consegue ser ainda mais brutal e emocionante.

Onde jogar: PlayStation 4, PlayStation 3

Forbidden Siren

Cena de Forbidden Siren

Forbidden Siren é jogo de terror da Sony que ficou na geração do PS2

Divulgação/PlayStation

Forbidden Siren, ou simplesmente Siren, é um jogo episódico que trouxe o terror japonês para o videogame de uma forma avassaladora. O jogo se passa em uma vila rural do Japão chamada Hanuda. É um local super tradicional, que não vê estrangeiros com bons olhos.

Graças a um ritual secreto, Hanuda se desloca no tempo e espaço, movendo-se para um local onde as montanhas são substituídas por um mar de águas vermelhas. Assim que uma sirene toca, os moradores de Hanuda são atraídos para as águas vermelhas e transformam-se em um exército de Shibitos —literalmente, cadáveres que servem a uma criatura extraterrestre conhecida como Datatsushi.

Um dos pontos únicos de jogabilidade é a possibilidade de enxergar através dos olhos dos Shibitos. Ou seja, você tem a visão do seu algoz. Isso é algo que nunca havia sido usado em nenhum outro jogo até então. Siren ganhou uma versão cinematográfica em 2006 no Japão, dirigida por Yukihiko Takayama.

Onde jogar: PlayStation 2

Resident Evil

Cena de Resident Evil Remake

Zumbis, plantas mutantes, aranhas gigantes e cães infectados são alguns dos inimigos do jogo

Reprodução/Capcom

O pai moderno e cunhador do termo horror de sobrevivência. Resident Evil é, até hoje, responsável pela ‘zumbificação mundial’ de seu tempo. É o elo definitivo entre George Romero e The Walking Dead, em que o morto-vivo é parte fundamental de suas obras.

Qualquer um dos inúmeros jogos da franquia poderiam estar tranquilamente nesta lista, mas vamos com o primeiro, o que deu origem, o que trouxe para nós pela primeira vez o T-Virus e a Umbrella Corporation. 

Tudo começa com um mistério em uma mansão na floresta de Raccoon City. Dois grupos da unidade especial da polícia de Raccoon City, os S.T.A.R.S., são enviados para investigar os fatos. O resto é história. 

Desde 1996, a Capcom lançou 13 jogos da série principal —incluindo os remakes— e muito mais jogos das séries paralelas, sem contar os títulos para smartphones e outros consoles portáteis.

Onde jogar: PlayStation, Saturn, PC, Nintendo DS (jogo original), PC, PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch, PlayStation 3, Xbox 360, Nintendo Wii, GameCube (remake)

Silent Hill 2

Cena de Silent Hill 2

Silent Hill 2 é uma das obras primas dos jogos de terror

Divulgação/Konami

Logo após a finalização do primeiro Silent Hill, em junho de 1999, teve início a produção de Silent Hill 2. Com a melhoria proporcionada pelo hardware do então poderoso PlayStation 2, o jogo deu um pulo enorme em relação à primeira versão para o PS1, com gráficos mais detalhados, e uma direção artística de tirar o fôlego. 

O enredo foi inspirado no clássico da literatura russa Crime e Castigo, de Fiódor Dostoiévski, que em 1866 já discutia em sua obra uma visão sobre a religião e o existencialismo, conectando a ideia de que a salvação da alma só poderia ser alcançada através do sofrimento.

Baseado nessa ideia, o diretor Masashi Tsuboyama, o produtor Akihiro Imamura e o roteirista Hiroyuki Owaku entenderam que o personagem principal, James Sunderland, seguiria sua via crucis por esse caminho.

James viaja para a cidade de Silent Hill logo após receber uma carta de sua esposa, que dizia em um trecho: “Nos meus sonhos inquietos, eu vejo aquela cidade. Silent Hill. Você me prometeu que me levaria lá novamente algum dia. Mas você levou. Bem, eu estou sozinha lá agora… No nosso ‘lugar especial’… Esperando Por Você…”

O detalhe é que Mary, a esposa de James, está morta.

Mergulhado em seu sofrimento e culpa, James deve enfrentar seus demônios interiores para conseguir encontrar uma resposta e sair ileso de Silent Hill. Esse jogo é a síntese de tudo o que existe de bom em uma obra de terror. O enredo é intocável, os personagens marcantes e os antagonistas inesquecíveis. Por isso, está no lugar mais alto do pódio.

Onde jogar: PC, PlayStation 2, Xbox

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Romulo Mathei

Romulo Mathei

Romulo Mathei é jornalista há mais de um quarto de século e especialista em comunicação. Trabalhou por mais de vinte anos no mercado editorial e na indústria de videogames e é apaixonado por terror em todas as suas vertentes. É coapresentador de um podcast especializado em horror, ama os filmes da A24 e pizza de quatro queijos com gorgonzola.

Ver mais conteúdos de Romulo Mathei

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal