KOLUNA POP

Grammy 2022 terá show do BTS

America's Got Talent 2020/Divulgação

Koluna Pop

O poder do ARMY, dedicado e altruísta exército de fãs do BTS

Usando as redes sociais para o bem, eles provam que o trabalho em equipe pode fazer o impossível se tornar realidade

Jessica Pinheiro

Jessica Pinheiro

Que o BTS é um dos maiores grupos de k-pop da atualidade, você provavelmente já sabe. O septeto sul-coreano formado por RM, Jimin, Suga, Jin, J-Hope, Jungkook e V oferece o pacote completo: eles arrasam na cantoria, nas coreografias, nos raps, nas apresentações e nas composições que entregam letras inspiradoras, há quase uma década.

Como se tudo isso não bastasse, o grupo é bastante engajado em causas humanitárias e sociais ao redor do globo. E como toda ação gera uma consequência, isto levou os dedicados fãs do BTS a continuar a corrente de boas ações. Não por acaso, receberam do próprio grupo o apelido de ARMY. É a este empenhado, altruísta e organizado fandom (termo utilizado para denominar comunidades de fãs) que dedico a primeira edição da Koluna Pop.

Em setembro de 2021, por exemplo, quando o BTS se apresentou na 76ª Assembleia Geral da ONU, J-Hope revelou que todos os sete integrantes se vacinaram contra a Covid-19 e incentivaram todes a fazer o mesmo. Depois de os integrantes fazerem sua parte, o ARMY entrou em ação e subiu a hashtag #ARMYVaccinatedToo no Twitter, para promover a causa entre o restante do fandom.

BTS na ONU em 2021

BTS na ONU 2021 (Legendado) + Apresentação de Permission To Dance

Durante a 76ª Assembleia Geral da ONU, discurso do BTS traz mensagem de esperança

BTS e a cultura de doações

Em julho de 2020, o grupo doou US$ 1 milhão (aproximadamente R$ 5,1 milhões) para o Black Lives Matter, movimento que busca combater o racismo e encerrar o ciclo de violência policial contra pessoas negras nos Estados Unidos. Em meio a esse conturbado período, o ARMY agiu diversas vezes. Além de arrecadar mais US$ 1 milhão para a causa através da campanha #MatchAMillion, os fãs do BTS (e de outros fandoms) impulsionaram a hashtag #BlackLivesMatter nas redes sociais. Com vídeos de seus ídolos (chamados fancams), ela tinha o objetivo de ocultar mensagens e postagens preconceituosas e qualquer outro tipo de manifestação contrária.

Nos aniversários então, esses homens esbanjam humanitarismo! Teve a vez em que Jin celebrou seus 26 anos, em 2018, doando mais de 300 quilos de ração para um abrigo de animais na Coreia do Sul. E a ocasião em que RM comemorou seus 25 anos, em 2019, destinando US$ 80 mil (cerca de R$ 409 mil) para uma instituição que auxilia estudantes com deficiências auditivas em Seoul. Suga também não ficou para atrás: quando completou 28 anos, em 2021, o ídolo fez uma doação de US$ 88 mil (aproximadamente R$ 450 mil) para ajudar no tratamento de crianças com câncer em um hospital em Daegu, sua cidade natal.

Estes são apenas alguns exemplos, mas deu para entender que os meninos realmente gostam de ajudar. É difícil não se sentir inspirade com tantas boas ações, não é mesmo?

ARMY brasileiro

E aqui no Brasil, não foi diferente. Assim nasceu o ARMY Help the Planet, um movimento social que atua como ONG (Organização Não Governamental). A equipe é composta de voluntárias especialistas de diversas áreas e age em pequenos grupos distribuídos por todo o país.

Logo da ONG ARMY Help the Planet

ARMY Help the Planet é uma ONG brasileira criada em 2019

Divulgação

A organização atuou a favor do Pantanal, quando a região foi devastada por conta de um incêndio, em 2020. Foram arrecadados mais de R$ 52 mil para a Instituição Homem Pantaneiro, para combater as queimadas, a construção de uma instalação para brigadistas e financiamento de equipamentos, dentre outras finalidades. A campanha inclusive venceu o 1º Prêmio do Financiamento Coletivo realizado pela Benfeitoria, na categoria ambiental.

Recentemente, o ARMY Help The Planet engajou em mais um projeto: ajudar as vítimas das intensas chuvas que atingiram Petrópolis, cidade do Rio de Janeiro. Em parceria com o SOS Serra, organização fundada em 2021, o fandom do BTS aceitou doações via PIX e coletou itens básicos de higiene, alimentos, água etc.

Os fandoms, de forma geral, muitas vezes são encarados como comunidades tóxicas. Mas, felizmente, existem exceções como o ARMY, cujo ativismo em prol de causas urgentes, é realmente encantador. São muitas conquistas humanitárias e sociais —tantas que, se eu fosse citar todas, ficaríamos uma tarde inteira tricotando sobre. Mas, pra hoje, fica o recado de que um trabalho em equipe tem a capacidade de tornar o impossível realidade.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Jessica Pinheiro

Jessica Pinheiro

Repórter da Tangerina, Jessica Pinheiro já cobriu games e tecnologia em veículos coo IGN Brasil, Loading TV e The Enemy. É streamer nas horas vagas e nasceu no Ceará, mas infelizmente não tem sotaque. Ama karaokê e também assina a Koluna Pop, onde traz todas as novidades do universo do k-pop.

Ver mais conteúdos de Jessica Pinheiro

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal