KOLUNA POP

WOODZ

Reprodução/Yuehua Entertainment

K-Pop

Ex-jogador do Corinthians vira idol de k-pop; conheça Woodz

Conhecido como Luizinho pela época em que morou no Brasil e jogou no Corinthians, WOODZ fez parte de dois boy groups de k-pop e atualmente segue em carreira solo, lançando o novo mini álbum Colorful Trauma; conheça a trajetória do idol

Jessica Pinheiro

Jessica Pinheiro

O idol de k-pop WOODZ lança nesta quarta-feira (4) o mini álbum Colorful Trauma. Também conhecido pelos apelidos de Luizy ou Luizinho, o solista sul-coreano tem uma carreira peculiar: passou pelo time do Corinthians, participou de um reality show e por tabela, integrou dois boy groups, e agora, faz seu comeback com o 4º disco estendido.

Por isso, o Koluna Pop de hoje é dedicado ao WOODZ, apresentando tudo que você precisa saber sobre o idol e seu novo mini álbum Colorful Trauma.

O Luizinho do Corinthians

WOODZ

Antes de ser WOODZ, Cho Seung-youn jogou no Corinthians e integrou dois grupos de k-pop

Reprodução/Yuehua Entertainment

Antes de tornar-se cantor, compositor, rapper e produtor, Cho Seung-youn nasceu e cresceu em Seul na Coreia do Sul, mas passou uma parte da adolescência no Brasil, onde morou nos municípios de Santos e posteriormente em Penápolis, em São Paulo, por dois anos. Na época, ele estudou os 7º e 8º anos do ensino fundamental no país.

Seung-youn também quis adotar uma identidade em inglês como boa parte dos asiáticos fazem quando se mudam, optando por Evan. Mas como o nome soava pouco comum, o idol logo decidiu que gostaria de ser conhecido por outra alcunha: Luizinho. “Perguntei aos meus amigos brasileiros pelos nomes locais deles e deparei-me com o nome Luizinho. Assim que ouvi o nome, gostei tanto que mudei meu nome de Evan pra Luizinho”, conta ele à revista W Korea.

Como Luizinho, ele aprendeu um pouco de português e jogou pelas categorias de base do Corinthians e tentou a sorte no futebol, assim como diversos outros jovens coreanos que vieram ao país em busca de realizar o mesmo sonho: “Eu queria ter sucesso no futebol e dei o meu melhor, mas a saudade era inevitável”, disse o idol ao site Daum em 2019, quando contou sobre sua experiência nas terras brasileiras. 

Depois de desistir do sonho do futebol, Seung-youn seguiu para Manila, nas Filipinas, onde estudou inglês por um ano. Enquanto frequentava a Reedley International School, o futuro idol assistia ao programa musical sul-coreano Music Bank para ajudar a aliviar a saudade que sentia de seu país, e inspirado pelas apresentações, ele decidiu que seguiria carreira musical.

O recomeço com o UNIQ e o escândalo do Produce X 101

UNIQ

UNIQ | EOEO

MV (music video) de EOEO, principal single do boy group UNIQ

Após voltar para a Coreia do Sul, Seung-youn realizou uma série de audições até ser aceito como trainee da YG Entertainment. Ele foi transferido para a agência parceira Yuehua Entertainment e fez sua estreia oficial na indústria de k-pop com o grupo masculino sino-coreano UNIQ em 2014, onde atuou como rapper principal. O grupo segue ativo, mas com atividades interrompidas devido à tensão diplomática entre os países e a desacordos sobre a divulgação do boy group na China.

Porém, ao longo dos quatro anos seguintes, Seung-youn participou de coletivos musicais, produziu faixas para diversos artistas coreanos e chineses, e até mesmo fundou uma equipe de produção pessoal, a TEAM HOW. Em 2016, ele estreou como solista com o nome artístico de Luizy, mas alterou para WOODZ em 2018. Segundo o idol, a mudança veio acompanhada de uma transição em sua carreira, refletindo as novas direções que ele seguiria a partir de então.

X1

X1 | FLASH

MV (music video) de FLASH, principal single do boy group X1

Em 2019, WOODZ aceitou participar do reality show de sobrevivência Produce X 101 do canal Mnet. O objetivo do programa consistia em selecionar 11 rapazes para formar um novo grupo de k-pop com contrato de exclusividade com as agências Swing Entertainment e Stone Music Entertainment; e dentre os 101 participantes, o idol terminou em 5º lugar com 929 mil votos.

Assim nasceu o X1 com Han Seung-woo, Kim Woo-seok, Kim Yo-han, Lee Han-gyul, Cha Jun-ho, Son Dong-pyo, Kang Min-hee, Lee Eun-sang, Song Hyeong-jun e Nam Do-hyon, além de Seung-youn (WOODZ). O debut aconteceu em agosto de 2019, mas em seis meses o grupo se separou, já que em janeiro de 2020 as agências que representam os membros não conseguiram chegar a um acordo sobre o escândalo de manipulação de votos do Produce 101. Além deles, o WANNA ONE, I.O.I e IZ*ONE que também nasceram de derivados do reality show, foram descontinuados.

No mesmo ano, porém, WOODZ retomou sua carreira solo e lançou seu primeiro e segundo mini álbuns, Equal e Woops! em 2020. Os dois atos alcançaram, respectivamente, a quarta e a segunda posição nas paradas musicais do Gaon. A vida profissional seguiu de forma bem-sucedida, com mais um disco estendido, Only Lovers Left, em 2021.

Firme e forte contras as adversidades

Ainda em 2021, WOODZ fez parte do documentário Welcome To My Baverse, ao lado de I.M (do MONSTA X) e SUMIN. Os idols de k-pop tiveram episódios dedicados e contaram um outro lado de suas carreiras, abrindo o coração sobre as dificuldades que enfrentaram e sobre problemas de saúde mental.

Trailer de Welcome To My Baverse

Welcome To My Baverse | Trailer oficial

Documentário estrelando os idols WOODZ, I.M e SUMIN

WOODZ, em específico, revela que um de seus singles, Meaningless, “é sobre suicídio”. “Não começou como depressão e sim como transtorno bipolar (…). Meaningless era como meu diário. Na letra eu usei rascunhos que escrevi quando não conseguia encontrar uma razão para viver e tentei passar isso através da música”, conta o idol.

Para o quarto mini álbum Colorful Trauma, é esperado que WOODZ traga faixas nostálgicas com batidas pop dos anos 2000, além de duas versões do projeto que ampliam o conceito do título: enquanto uma se chama Colorful, a outra se chama Trauma. O disco estendido chega nesta quarta-feira (4).

Informar Erro
Falar com a equipe

Tags

QUEM FEZ
Jessica Pinheiro

Jessica Pinheiro

Repórter da Tangerina, Jessica Pinheiro já cobriu games e tecnologia em veículos coo IGN Brasil, Loading TV e The Enemy. É streamer nas horas vagas e nasceu no Ceará, mas infelizmente não tem sotaque. Ama karaokê e também assina a Koluna Pop, onde traz todas as novidades do universo do k-pop.

Ver mais conteúdos de Jessica Pinheiro

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal