MÚSICA

A cantora Saweetie é um dos destaques do Grammy 2022

Divulgação

Grammy 2022

11 indicados ao Grammy 2022 que você não conhece, mas deveria

Já se perdeu entre os indicados ao Grammy? A Tangerina aponta quem realmente merecem sua atenção, de um primo de Kendrick Lamar a disco com participação de Caetano Veloso

Amanda Cavalcanti

Amanda Cavalcanti

Acompanhar todas as novidades da música indicadas ao Grammy já era difícil, principalmente com o avançar da idade. Mas uma atualização anunciada no final de 2021 complicou mais ainda nossa vida: de oito, os indicados ao Grammy nas categorias principais do prêmio passaram a ser dez. 

Por um lado, pode ser uma ótima notícia, já que mais artistas receberão merecidas indicações ao maior prêmio de música do mundo. Por outro, fica mais difícil pra gente reconhecer todos os rostos que aparecem no tapete vermelho. E, mais ainda, pra saber os que vamos acabar curtindo ouvir ou não. 

Se esse é o seu caso, nada tema: a Tangerina fez essa lista pra falar sobre todo mundo que você tem que conhecer antes de acompanhar a cerimônia do Grammy. Em especial, nas principais categorias. Aliás, a festa será apresentada por Trevor Noah e tem o músico de jazz Jon Batiste como o grande indicado. 

Abaixo, listamos onze artistas indicados ao Grammy 2022 que você talvez não conheça, mas deveria.

1 – Baby Keem

Talvez você se lembre do Baby Keem por ser o grande responsável pelo único sinal de vida que Kendrick Lamar deu nos últimos quase cinco anos, antes do Super Bowl. Ele está em um verso e faz uma aparição no clipe de Family Ties. O nome do single não é à toa: Kendrick e Keem, cujo nome de nascença é Hykeem Jamaal Carter Jr., são primos de primeiro grau. 

Cena do clipe de Family Ties, do rapper Baby Keem

Assista ao clipe de Family Ties

Música tem duas indicações ao Grammy 2022

O jovem rapper, de 22 anos, se diz inspirado pelo Kid Cudi e estourou pela primeira vez com o single Orange Soda, em 2019. Vale ouvir sua mixtape de estreia que deu origem à canção, DIE FOR MY BITCH, e seu primeiro álbum, The Melodic Blue (2021), que inclusive conta com mais um feat do Kendrick. 

Indicado ao Grammy 2022 em: Artista revelação, melhor performance de rap e melhor canção de rap (ambas por Family Ties)

2 – Jazmine Sullivan

Sim, a mulher está um luxo. Mesmo Jazmine já sendo uma veterana do Grammy (ela foi indicada em outras cinco edições além da de 2022), pode ser que a gata tenha escapado aos seus ouvidos até aqui. Mas não se constranja: o mesmo aconteceu com muita gente até o lançamento do álbum Heaux Tales, no ano passado. 

No disco, ela é acompanhada por outros importantes nomes do R&B contemporâneo, como Ari Lennox, Anderson .Paak e H.E.R. Jazmine construiu uma atmosfera sensual e cheia de elegância que homenageia o R&B clássico ao mesmo tempo em que aponta para o futuro, com escolhas de beats e produção cheia de camadas. Imperdível!

Indicada ao Grammy 2022 em: Melhor performance de R&B, melhor canção de R&B (ambas por Pick Up Your Feelings) e melhor álbum de R&B (por Heaux Tales)

3 – Natalia Lafourcade

Outra veterana do Grammy, mas um pouco novata para os ouvidos do público geral até recentemente, é a mexicana Natalia Lafourcade. Cantora desde a infância, Lafourcade se dedicou ao pop latino por boa parte da carreira, mas o interesse pela música típica do México tem guiados seus últimos anos. 

Em especial, o projeto Un Canto Por México, com dois álbuns lançados respectivamente em 2020 e 2021. Os discos reúnem performances vocais impressionantes de Natalia, clássicos da música mexicana e parcerias com artistas latinos. Entre eles, o brasileiro Caetano Veloso, que contribui com vocais em Soy Lo Prohibido, do volume 2. 

O projeto Un Canto Por México começou com um único show feito pela cantora em 2019, para arrecadar fundos para a reconstrução de um prédio cultural, Centro de Documentación del Son Jarocho, que foi destruído por terremotos. Uma rara documentação da música típica latina pelos olhos e a voz de uma de suas mais relevantes admiradoras. 

Indicada ao Grammy 2022 em: Melhor álbum de música regional mexicana (por Un Canto por México, Vol. 2)

4 – Daniel Caesar

Daniel Caesar sempre esteve bem acompanhado. Seus primeiros hits incluem Get You, parceria com a magnânima Kali Uchis, e Best Part, dueto com a magnífica H.E.R. Neste Grammy, o canadense infelizmente ainda não aparece indicado por suas faixas solo, mas por uma (baita!) parceria com Justin Bieber e Giveon, o hit Peaches. 

Justin Bieber entre Giveon e Daniel Caesar no clipe de Peaches

Veja Daniel Caesar no clipe de Peaches

Cantor canadense colabora com o conterrâneo Justin Bieber

Você não irá se arrepender ao explorar mais a fundo a discografia de Caesar, que conta com apenas dois álbuns até então: a estreia de 2016, Freudian, e o mais recente de 2019, CASE STUDY 101. Só o R&B da mais alta qualidade. 

Indicado ao Grammy 2022 em: Gravação do ano, canção do ano, melhor performance de R&B e melhor videoclipe (todos por Peaches)

5 – Japanese Breakfast

Nem só de Olivia Rodrigo vive o pop-rock em 2022! Mas, ao contrário de Olivia, a americana de ascendência sul-coreana Michelle Zauner puxa suas inspirações não do pop-punk. Ela curte momentos mais suaves e melódicos da história do rock, como o new wave e o indie. 

Formada por ela e outros três amigos em 2013, o Japanese Breakfast tem lançado álbuns desde os primeiros anos de banda, mas Zauner e companhia parecem ter achado seu som e estética plenamente só mais recentemente, com o lançamento de Jubilee, em 2021. Os sons e texturas doces acompanham a voz suave da frontwoman, que complementa com letras românticas e, em alguns momentos, quase juvenis. 

Indicado ao Grammy 2022 em: Artista revelação, melhor álbum de música alternativa (por Jubilee)

6 – C. Tangana

O que dizer do autor de um dos álbuns mais impressionantes de 2021? Antón Álvarez Alfaro, também conhecido como C. Tangana, tem uma carreira um tanto extensa mas não tinha muito reconhecimento fora dos limites geográficos de seu país de origem, a Espanha. 

O espanhol C. Tangana na gravação do especial Tiny Desk Concert

Assista ao Tiny Desk Concert de C. Tangana

Espanhol protagonizou uma performance poderosa na atração

Rapper desde 2005, ele pegou uma onda no pop latino e no novo flamenco (popularizado principalmente por sua ex-namorada, ela mesma, Rosalía) em seu último lançamento, o álbum El Madrileño. E acertou em cheio. É hip hop, flamenco, reggaeton, bachata, pop, R&B, tudo ao mesmo tempo. Não deixe de ouvir esse indicado ao Grammy. 

Indicado ao Grammy 2022 em: Melhor álbum latino de rock ou alternativo (por El Madrileño)

7 – Arooj Aftab

Essa indicação é pra você que quer algo diferente de tudo o que está nessa lista. É raro, mas às vezes acontece do Grammy dar alguma atenção à música feita no Oriente. É o caso de Arooj, que não foi indicada apenas em categorias específicas mas também na de artista revelação. 

A cantora e compositora, nascida na Arábia Saudita de pais de origem paquistanesa, faz questão de misturar diversas tradições orientais em sua música: da música clássica indiana e paquistanesa ao Ghazal, tipo de poema popular em diversos países do mundo árabe. Mas não para por aí. Arooj também já expressou seu gosto pelo jazz, a música eletrônica, o indie pop e se diz fã de Billie Eilish, Jeff Buckley e Esperanza Spalding. Só ouvindo pra conhecer.

Indicada ao Grammy 2022 em: Artista revelação, melhor performance de global music (por Mohabbat)

8 – Mike Elizondo

Também já conhecido do Grammy, o produtor americano ganhou um destaque aqui nessa lista por uma específica razão: ele tem sido o responsável por produzir alguns dos nomes de maior destaque do rock nos últimos anos. Sim, o rock. Ele ainda existe (um pouco). E Elizondo tem ajudado a dar um brilho especial a artistas do rock e do metal, como Mastodon e Turnstile, atração do Lollapalooza Brasil. 

O curioso é que, nos anos 1990 e 2000, Elizondo se dedicou a trabalhar com rappers como 50 Cent e Eminem. Ele é responsável, por exemplo, por hits como In Da Club e Just Lose It. Se por algum motivo ainda existe um roqueiro dentro de você, dê uma chance à obra do homem. 

Ele está indicado a produtor do ano por trabalhos como o álbum Glow On, do Turnstile, as faixas Good Day e Mulberry Street, do Twenty One Pilots, e Mercy, dos Jonas Brothers. Eclético, não?

Indicado ao Grammy 2022 em: Produtor do ano, não clássico

9 – Jimmie Allen

É a vitória do bro-country! Depois do sucesso de artistas como Sam Hunt e Florida Georgia Line, Jimmie Allen é o mais novo expoente dessa espécie de mistura entre o country, o hard rock e o hip hop com um gostinho de masculinidade exacerbada. Mas, ei, tem seu valor! 

Jimmie surgiu originalmente em 2018 com o álbum Mercury Lane, mas foi só em 2020 que ele deixou sua verdadeira marca na música country com o EP Bettie James, que em 2021 se tornou um álbum cheio, Bettie James Gold Edition. 

O disco é recheado de participações de nomes antigos e novos da música country, desde Little Big Town, Tim McGraw e Keith Urban ao lendário Nelly, o primeiro grande nome do country-rap. Um dos únicos artistas negros de destaque na história do country, Jimmie Allen aponta para o futuro de uma das maiores tradições musicais dos Estados Unidos.

Indicado ao Grammy 2022 em: Artista revelação

10 – Arlo Parks

Britânica de ascendência nigeriana, chadiana e francesa, Arlo Parks era conhecida na cena indie pelos singles e EPs que vinha soltando desde 2019. Ainda assim, seu álbum de estreia, Collapsed In Sunbeams, surpreendeu pela qualidade. Antes investida num pop artesanal e num R&B simples, Arlo explorou novos caminhos no disco de 2021, e mergulhou em gêneros como o trip hop e o neo-soul. A gata vai de Portishead a Erykah Badu em um estalo de dedos. 

Indicada ao Grammy 2022 em: Artista revelação e melhor álbum de música alternativa (por Collapsed in Sunbeams)

11 – Saweetie

Se você já ouviu o bordão “THAT’S MY BEST FRIEND” pelos arredores do TikTok ou do Instagram, é possível que conheça a voz de Saweetie. Melhor ainda: se você já ouviu o hit Faking Love, da nossa Anitta, então você definitivamente conhece a voz de Saweetie. 

As cantoras Anitta e Saweetie em performance do single Faking Love

Anitta e Saweetie em performance de Faking Love

Cantoras se apresentaram no talk show de James Corden

A rapper americana começou a chegar aos ouvidos atentos lá em 2018, com o lançamento da faixa ICY GRL, um freestyle por cima da batida do grandessíssimo hit My Neck, My Back da Khia. De lá pra cá, ela já lançou pedradas na companhia de Doja Cat, Anitta, H.E.R., Black Eyed Peas, Little Mix, Jhenè Aiko e a lista continua. 

Indicada ao Grammy 2022 em: Artista revelação e melhor canção de rap (por Best Friend, com Doja Cat)

Informar Erro
Falar com a equipe

Tags

QUEM FEZ
Amanda Cavalcanti

Amanda Cavalcanti

Amanda Cavalcanti é jornalista e já publicou na Vice Brasil, Folha de S.Paulo, UOL, Wire, Bandcamp e outros cantos planeta afora. É repórter freestyle e fã dos extremos na música.

Ver mais conteúdos de Amanda Cavalcanti

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal