Rebecca lançará álbum com funk e trap sem 'MC': 'Me limitava' - Tangerina

MÚSICA

Rebecca em estúdio laranja com o figurino usado no Rock in Rio Lisboa

Divulgação/Guilherme Lima

'Várias vertentes'

Sem ‘MC’, Rebecca prepara álbum com funk e trap: ‘Me limitava muito’

Com três anos de carreira, cantora trabalha em disco de estreia e mira em trabalhos variados, incluindo de atriz, diretora criativa e compositora

Lucas Almeida
Lucas Almeida

Três anos depois do lançamento de seu primeiro hit, Cai de Boca, Rebecca está “100% focada” no seu álbum de estreia. A cantora afirma que tem um grande objetivo com o disco: “Quero trazer várias vertentes de mim”. Ela promete uma mistura de trap, R&B e hip hop, sem esquecer o gênero em que ganhou notoriedade, o funk.

Depois de uma década dedicada ao samba, como passista da Salgueiro, ela se lançou oficialmente como “MC Rebecca” em 2018. Neste mês, ela completa um ano desde que eliminou o “MC” do nome artístico. “Não quero tirar minha identidade. Mas eu também queria fazer outros trabalhos: ser atriz, diretora criativa, cantora, compositora… Acho que o ‘MC’ me limitava muito. As pessoas me colocavam em uma caixa. Foi só por isso”, explica a decisão em conversa exclusiva com a Tangerina.

Rebecca conseguiu ganhar espaço na mídia com o funk proibidão, em que fala abertamente sobre sua sexualidade. Coça de Xereca (que depois ganhou clipe com o nome de Coça de Rebecca pela Kondzilla) e Sento com Talento são alguns exemplos. A liberdade não passou livre de críticas. “As pessoas comentam até hoje na internet, mas eu finjo que nem vejo. Estou fazendo o que eu gosto, o que eu quero. É isso o que importa”, defende.

O disco de músicas inéditas será lançado ainda neste ano, mas ela continua guardando os nomes dos artistas convidados. Rebecca adianta uma coisa: “As pessoas vão poder conhecer os meus gostos musicais”.

“A gravadora já está querendo o álbum há um tempo. Acho que estou em um momento muito bonito da minha carreira. Nada mais justo com os meus fãs e comigo mesma do que lançar um trabalho que vai ficar eternizado.”

Investimento alto

Rebecca dançando no palco

"Tinha que dar tudo de mim", diz Rebecca sobre show no Rock in Rio Lisboa

Divulgação

Apesar da carreira curta, Rebecca já coleciona uma discografia bem popular, incluindo duas parcerias com Anitta: Tô Preocupada (Calma Amiga) e Combatchy, que ainda reúne Luísa Sonza e Lexa. Em janeiro, ela lançou Barbie, que repete a estrutura com vários feats. É uma dobradinha com Lexa, além de Pocah e Danny Bond.

O videoclipe da faixa traz as quatro cantoras em um cenário digno de filme da boneca da Mattel. Rebecca já falou que gastou mais de R$ 300 mil na produção. “Tudo o que é bom leva investimento alto. Quero que as pessoas vejam os meus clipes e falem sobre tudo o que eu me preocupei”, explica ela, ciente da expectativa alta do público para os próximos projetos.

A cantora não esconde as questões com dinheiro na carreira. O sonho para o disco de estreia era um álbum visual. “Vamos ver o orçamento, porque é babado. Depois de Barbie, não posso lançar qualquer coisa”, ressalta, com bom humor.

Vida depois do Rock in Rio

Rebecca agradece pela agenda cheia. A conversa com a Tangerina rolou nos bastidores do clipe de Band, música com o cantor Lukinhas, do álbum Confissões de um Tralha Romântico (2022). No final de junho, ela fez a sua estreia em um festival, no Rock in Rio Lisboa. A performance contou com um investimento de R$ 250 mil e mais de oito meses de preparação.

“Tinha que dar tudo de mim. Ainda mais porque seria transmitido para o Brasil, então dava oportunidade para as pessoas verem o meu show e para muitos contratantes me conhecerem”, relembra, afirmando que deseja fazer apresentações por muitas cidades do Brasil que ainda não conhece.

Cerca de uma semana depois, Rebecca repetiu a performance no festival TriboQ Pride, no Rio de Janeiro, com entrada gratuita. “Eu não pude levar minha família para Lisboa, devido ao orçamento. Esse show ficou bastante caro. Eles puderam assistir presencialmente e foi incrível. Eu fiquei muito feliz”, comenta sobre a “edição brasileira” do espetáculo.

O tempo de preparação para o Rock in Rio acabou deixando o álbum de lado, mas agora ela deu prioridade total para o projeto. Enquanto isso, Rebecca ainda divulga os passos como atriz. Ela estará no filme da Netflix Barba, Cabelo e Bigode, ao lado de Lucas Penteado.

Depois dos sonhos já realizados com a carreira, a cantora mira alto: “Quero estar em premiações importantes no meio da música. Não é só provar para as pessoas que eu tenho um prêmio. Mas acho que teria reconhecimento”, filosofa, citando o Grammy como grande objetivo. Perguntada se está falando sobre a premiação dos Estados Unidos ou a latina, ela não pensa duas vezes: “As duas!”

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Lucas Almeida

Lucas Almeida

Repórter. Passou pela MTV Brasil e Veja.com. É fã de um pop triste e não deixa de ouvir todos os lançamentos musicais da semana.

Ver mais conteúdos de Lucas Almeida

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal