Jack White: Como o vinil atrasou lançamentos do cantor - Tangerina

MÚSICA

Jack White olha para a câmera em uma fábrica de vinil

Reprodução/YouTube

Entering Heaven Alive

Como a produção de vinil atrasou os lançamentos de Jack White

Entering Heaven Alive (2022) foi divulgado apenas três meses depois do álbum anterior, por causa da grande paixão do cantor

Lucas Almeida
Lucas Almeida

Jack White divulgou Entering Heaven Alive (2022) na sexta-feira (22), apenas três meses após Fear Of The Dawn (2022). A ideia inicial era lançar um projeto duplo, composto pelos dois álbuns. No entanto, ele precisou atrasar a segunda metade por um motivo: o longo tempo de produção dos discos de vinil.

O cantor americano, que virá ao Brasil em outubro para o festival Popload, tinha a ideia de criar um único álbum no início. No entanto, estava difícil dar coesão para as músicas. “Não importa o quanto eu tentasse fazer uma sequência das músicas, parecia que você estava pegando um disco do Miles Davis e colocando no meio de um disco do Iron Maiden”, contou ele para a Variety.

A solução inicial foi a divisão em dois álbuns, que deveriam ser lançados no mesmo dia. Enquanto Fear Of The Dawn (2022), lançado por Jack White em abril, traz produções mais experimentais, com referências do punk, Entering Heaven Alive (2022) contém músicas românticas acústicas. No total, os discos somam 23 faixas, em 1h20 de duração.

A ideia de lançamento não foi bem recebida pela equipe responsável pela produção da versão em vinil. Não daria tempo de prensar os dois discos ao mesmo tempo. “Este foi o nosso compromisso: vamos colocar três meses entre os álbuns. E a fábrica de prensagem imediatamente disse: ‘Oh, graças a Deus'”, revelouna mesma entrevista.

O amor de Jack White pelo vinil já é algo público. Ele abriu a própria fábrica de discos, em 2017, dentro do guarda-chuva da sua gravadora independente, a Third Man. O local de prensagem fica em Detroit. O espaço começou apenas como uma loja e foi ganhando novas tecnologias necessárias para a criação de álbuns. Em 2019, eles ainda começaram a fazer a masterização de discos –a etapa final do processo, que ajusta os níveis e prepara as músicas para serem tocadas em todos os formatos.

“Um dia, eu quero que esse lugar seja como o que eu tinha ouvido falar que Henry Ford queria para a Ford Motor Company”, declarou Jack White em uma entrevista para a revista de tecnologia Popular Mechanics.

A pregação do cantor pela conservação do vinil começou ainda na época em que ele integrava o duo The White Stripes. Jack é considerado uma das pessoas responsáveis pelo retorno do formato e tem tido bons resultados. A venda de vinil ultrapassou a de CDs em 2021, pela primeira vez em 30 anos, de acordo com a Billboard.

Jack White não cansa de discordar dos comentários de que o vinil é um formato antigo, que não merece mais atenção. “Gosto de pegar o que há de bonito no que já foi comprovado (o que funciona) e perguntar: ‘Como podemos casar isso com o que está acontecendo agora? E o que podemos fazer com isso amanhã?'”, defendeu.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Lucas Almeida

Lucas Almeida

Repórter. Passou pela MTV Brasil e Veja.com. É fã de um pop triste e não deixa de ouvir todos os lançamentos musicais da semana.

Ver mais conteúdos de Lucas Almeida

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal