FILMES E SÉRIES

Cena de Pousando no Amor

Divulgação/Netflix

K-Dramas

Bem-vinde à Dramaland: Guia dos streamings para k-dramas

A onda coreana chegou forte por aqui. Pra te ajudar, listamos os pontos positivos e negativos de cada serviço de streaming. Duvido que você não vai virar dorameire depois dessa

Jessica Pinheiro

Jessica Pinheiro

A dramaland nunca esteve tão acessível para os fãs de séries da Coreia da Sul —também chamadas de “novelas coreanas” por muitas pessoas. Os k-dramas (ou doramas, apesar dessa distinção não ser correta) fazem parte do hallyu —a onda coreana— que está tomando o mundo, e cada vez mais as grandes empresas por trás de serviços de streaming estão investindo nesse tipo de conteúdo.

Para a felicidade de quem ama doramas, é possível assistir k-dramas em diferentes plataformas. E pensando em quem está começando a embarcar nesse mundinho ou ainda em quem quer alimentar o vício e assinar um serviço de streaming com muitas opções de séries e filmes sul-coreanos, a Tangerina preparou um guia para você entender melhor como cada um deles funciona, destacando os principais pontos pra você levar em consideração.

Netflix

Cena de Round 6

Round 6, ou Squid Game, foi um verdadeiro fenômeno, dentro e fora da Netflix

Divulgação/Netflix

A Netflix é a mais conhecida e queridinha das plataformas de streaming atualmente, pois além de acessibilidade para o público, o serviço oferece um extenso catálogo quando o assunto são produções sul-coreanas. E isso a torna uma excelente ferramenta de porta de entrada para quem quer se aventurar mais em k-dramas (e um ou outro j-drama, thai drama ou c-drama perdidos na biblioteca).

Parte disso é por conta do crescente interesse da Netflix no hallyu —termo que representa a expansão da cultura sul-coreana para o mundo. No início de 2021, a gigante das plataformas de streaming revelou que, entre 2015 e 2020, havia investido US$ 700 milhões (algo em torno de R$ 3,5 bilhões na conversão atual) em conteúdo sul-coreano; e nesse período, foram produzidos apenas 80 filmes e séries.

Com a explosão do k-pop na indústria fonográfica, o fenômeno Parasita, de Bong Joon-ho, ganhando o Oscar em 2020 e o recorde de 1,75 bilhão de visualizações globais do k-drama Pousando no Amor (distribuído pela Netflix ao redor do mundo), era apenas questão de tempo para que a plataforma apostasse ainda mais em produções sul-coreanas. 

Tanto que, ao longo de 2021, foram investidos US$ 500 milhões (aproximadamente R$ 2,5 bilhões), e as séries sul-coreanas originais da Netflix —como Me Tira Daqui, Round 6 e Profecia do Inferno— foram enormes sucessos. Além disso, a plataforma licenciou a exibição de grandes títulos da tvN, grande canal de TV sul-coreano, como Hospital Playlist (temporada 2) e Vincenzo.

Vale apontar que, hoje em dia, além de dedicar uma aba de sua página principal para dramas e filmes sul-coreanos, a Netflix também aposta na exibição “quase simultânea” de séries que estão no ar na Coreia do Sul. O k-drama Nosso Eterno Verão, da SBS TV, teve episódios lançados semanalmente às segundas e terças-feiras na plataforma de streaming, entre o período de 6 de dezembro de 2021 e 25 de janeiro de 2022. E o melhor de tudo: dublado.

Atualmente, os k-dramas e programas de variedades sul-coreanos que chegam à Netflix estão todos traduzidos. Especula-se que, quando uma produção demora alguns meses para chegar, é justamente por conta desse processo. Ainda assim, algumas ótimas séries mais antigas podem ser encontradas no catálogo com legendas em português brasileiro, como é o caso de Hello, My Twenties!, Itaewon Class e Cinderella and Four Knights.

A Netflix é, portanto, uma das melhores opções de serviços de streaming atualmente para as/os dorameiras/os.

Apple TV+

Cena de Pachinko

Divulgação/Apple TV+

Diferentemente da Netflix, o catálogo do Apple TV+ contém apenas produções originais. Por isso mesmo, atualmente, é possível encontrar apenas 1 série sul-coreana na biblioteca do serviço de streaming: Dr. Brain.

A série de ficção científica é a primeira produção sul-coreana da Apple TV+ e tem Kim Jee-woon (de Medo, O Gosto da Vingança e Eu Vi o Diabo) como diretor e produtor executivo, e é estrelada por Lee Sun-kyun (de Parasita). São apenas 6 episódios, todos dublados para você se deleitar.

Muito em breve, outra produção bastante esperada chega ao Apple TV+: Pachinko. Esse k-drama é uma adaptação de um best seller de mesmo nome da autora Min Jin Lee, e conta a história de 3 gerações de uma família de imigrantes coreanos que se mudam para o Japão no século XX. A série é estrelada por Lee Min-ho, um dos queridinhos da dramaland.

A expectativa em torno de Pachinko é muito alta, e como a Apple é mais discreta do que a Netflix, não foi divulgado quanto a empresa investiu em suas produções sul-coreanas. Porém, com a resposta do mundo ao hallyu e o crescente interesse dos outros serviços de streaming no assunto, é possível que a plataforma da maçã aposte em mais séries futuramente.

Paramount+

Cena de Yonder

Yonder, ou Beyond the Memory, é a primeira aposta da Paramount+ na dramaland sul-coreana

Divulgação/Paramount+

O mesmo caso da Apple se aplica ao Paramount+, que também parece estar atento à onda sul-coreana. Para tanto, a plataforma de streaming da ViacomCBS Inc, anunciou a chegada de 50 novas séries com roteiros originais em seu serviço, sendo muitas destas produzidas através do VIS, estúdio internacional da companhia.

Dentre os anúncios está a série de ficção científica Yonder, também conhecida como Beyond the Memory. O k-drama é ambientado em 2032 e gira em torno de um espaço projetado para que os mortos possam permanecer vivos através de suas memórias e mostra a história de um homem que recebe uma mensagem de sua falecida esposa. 

Yonder é apresentado pela TVING (plataforma de streaming da CJ E&M, gigante do entretenimento coreano) em parceria com a ViacomCBS, e dirigido por Lee Joon-ik, de O Rei e o Palhaço, Sunny e O Trono.

Disney+ e Star+

Cena de Snowdrop

Jisoo do grupo BLACKPINK e Jung Hae-in de Something in the Rain estrelam Snowdrop

Divulgação/Disney

Depois da febre Round 6, nenhuma outra plataforma de streaming quer ficar para trás. Por isso mesmo, a Disney também começou a investir em produções sul-coreanas, apostando em um catálogo de peso para 2022. 

Para começar, a companhia licenciou a exibição de Snowdrop, k-drama estrelado pela Jisoo do grupo BLACKPINK. A série do canal JTBC foi transmitida simultaneamente no Star+ e, no Brasil, a produção chegou apenas em 9 de fevereiro, completa mas apenas com opções de legenda em português.

Na semana seguinte, em 16 de fevereiro, foi a vez do documentário BLACKPINK: The Movie ser adicionado ao Disney+.

E como parte da estratégia de expansão da Disney em conteúdos sul-coreanos, outras produções (incluindo originais) foram anunciadas para seus serviços de streaming, com previsão de estreia ainda em 2022. Abaixo, você confere a lista completa.

  • Moving
  • Rookies
  • Tokyo MER (Mobile Emergency Room)
  • Black Rock Shooter Dawn Fall
  • Summer Time Rendering
  • Yojohan Time Machine Blues (título provisório)
  • Twisted Wonderland
  • Susah Sinyal (Bad Signal)
  • Bumilangit
  • Small & Mighty
  • Delicacies Destiny
  • Shipwreck Hunters

Prime Video

Cena de The Idolmaster KR

THE [email protected] KR é a adaptação sul-coreana do game de mesmo nome

Divulgação/Prime Video

Para todos os fins, o Prime Video, serviço de streaming da Amazon, não possui k-dramas em seu catálogo brasileiro.

Porém, fica a curiosidade: THE [email protected], uma adaptação sul-coreana do game The Idolmaster, da Bandai Namco Entertainment, estreou em 28 de abril de 2017 como uma série original da plataforma e conta até mesmo com legendas em português.

Na biblioteca do Prime Video há também Final Life, um j-drama estrelado por Shota Matsuda e pelo idol sul-coreano Taemin. Nesta história, ambos encarnam agentes de uma unidade especial de investigação da polícia e precisam se unir para resolver crimes diversos. Infelizmente, a série conta apenas com legendas em inglês.

As demais produções que podem ser encontradas no catálogo do Prime Video também são j-dramas com legendas apenas em inglês: Happy Marriage!?, Fukuyadou Honpo -Kyoto Love Story-, e Tokyo Alice. 

Infelizmente, não se sabe se a companhia pretende investir em mais conteúdos sul-coreanos, tanto originais quanto licenciados, assim como as plataformas concorrentes estão fazendo. Portanto, fica o aviso: passe longe do Prime Video se está buscando um serviço de streaming com muitas opções de filmes e séries da Coreia.

HBO Max

Cena de The Heirs

Os Herdeiros, também chamado de The Heirs ou The Inheritors, tem o queridinho Lee Min-Ho no elenco

Divulgação/SBS

Assim como o Prime Video, o HBO Max carece de conteúdos sul-coreanos. No início de 2022, foi prometido que um k-drama antigo, The Heirs (ou Inheritors), chegaria ao catálogo. Até o momento, a série não foi adicionada, mas pode ser assistida por meio da Netflix. 

Também não se sabe se a HBO Max pretende investir em produções originais.

Crunchyroll

Cena de Mischievous Kiss -Love in Tokyo-

Também conhecido como Itazura na Kiss ~ Love in Tokyo, o dorama é uma adaptação do famoso mangá de mesmo nome

Divulgação/Crunchyroll

Atualmente, o Crunchyroll conta apenas com j-dramas em seu catálogo, estando 3 deles disponíveis para o público brasileiro: Akagi, Mischievous Kiss – Love in Tokyo e Mischievous Kiss 2 – Love in Okinawa. Todos possuem apenas legendas em português.

Por ser uma plataforma focada em animes, é pouco provável que o Crunchyroll invista em k-dramas. Portanto, não é o lugar para procurar. 

Viki Rakuten

Cena de Goblin: The Lonely and Great God

Goblin: The Lonely and Great God é um dos melhores k-dramas da geração e você o encontra no Viki Rakuten

Divulgação/tvN

Para os veteranos da dramaland, o Viki Rakuten é referência quando o assunto é séries, filmes e programas de variedade asiáticos. Isso porque a plataforma de streaming oferece um enorme e diferenciado catálogo licenciado e original, com conteúdos da Coréia, Japão, Taiwan e muito mais. 

Além dos Viki Originais, isto é, produções próprias da plataforma, diversas outras produções fresquinhas chegam ao serviço com frequência. A localização conta com mais de 200 opções de idiomas disponíveis, sendo a maioria das legendas adicionadas por fãs voluntários. Por isso, em muitos casos não espere uma legendagem profissional.

Em termos de organização, o Viki é similar à Netflix e ao KOCOWA: é possível filtrar os conteúdos por país, gênero, legenda e cada página contém sinopse, avaliações, divisão de temporadas e até mesmo produções relacionadas das quais o/a usuário/a pode gostar – tudo bem acessível para os/as dorameiros/as se sentirem à vontade.

O Viki está disponível gratuitamente via navegador e aplicativo, sendo possível assistir a alguns conteúdos da plataforma sem custo algum. Porém, essas produções grátis não oferecem resolução em HD e, claro, há muitas propagandas embutidas ao longo dos episódios.

Para quem não quer se estressar com essas questões, existem dois planos mensais que podem ser adquiridos dentro do app: o Viki Pass Pass Standard por US$ 4,99 (cerca de R$ 25), com catálogo maior e acesso antecipado às produções exclusivas da plataforma; e o Viki Pass Plus with KOCOWA por US$ 9,99 (R$ 50 aproximadamente), com acesso total a todo o serviço e alguns conteúdos do KOCOWA.

O Viki Rakuten é um ótimo serviço para k-dramas, apesar das ressalvas com legendas.

KOCOWA

Cena do Weekly Idol do Kocowa

Com o Weekly Idol, você pode acompanhar seus ídolos e grupos favoritos em situações bem-humoradas

O KOCOWA, por sua vez, é um serviço de streaming criado pelos três maiores canais abertos da Coreia da Sul: KBS, SBS e MBC. A plataforma possui parceria com o Viki, mas são ambos independentes. 

Por isso, nem todos os conteúdos disponíveis do KOCOWA vão para o Viki. E enquanto as legendas do Viki são voluntárias, as do KOCOWA contam com profissionais pagos e ágeis – afinal, a demanda de produções que chegam ao serviço é volumosa.

Além disso, o KOCOWA é bastante organizado, com direito a filtros por categoria e gêneros; e oferece ainda uma grande lista de episódios completos para assistir gratuitamente, mas com anúncios ao longo da exibição. Geralmente, essa opção grátis se aplica aos primeiros capítulos das séries, servindo como uma espécie de degustação para quem criar uma conta no serviço.

E para quem gosta de documentários e variedades, o KOCOWA é um prato cheio, pois além de programas desses gêneros, a plataforma conta com conteúdos voltados para os fãs de k-pop, como o Weekly Idol, por exemplo. Assim, os k-poppers podem acompanhar o que tá rolando com seus ídolos e grupos favoritos sem muito esforço.

Para quem deseja assinar o KOCOWA, existem 3 opções: a diária de R$ 3,70, a mensal de R$ 24,99 e a anual de R$ 249,99. Todas oferecem k-dramas e programas de TV ilimitados pelo período contratado, sem nenhum anúncio.

O KOCOWA é uma das plataformas mais completas para quem busca conteúdos sul-coreanos, em especial k-dramas e programas de variedades. Infelizmente, não existem produções originais lançadas diretamente na plataforma de streaming, mas ao menos os lançamentos estão alinhados com os canais da Coreia do Sul, chegando ao serviço de streaming em até 32h após a exibição original.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Jessica Pinheiro

Jessica Pinheiro

Repórter da Tangerina, Jessica Pinheiro já cobriu games e tecnologia em veículos coo IGN Brasil, Loading TV e The Enemy. É streamer nas horas vagas e nasceu no Ceará, mas infelizmente não tem sotaque. Ama karaokê e também assina a Koluna Pop, onde traz todas as novidades do universo do k-pop.

Ver mais conteúdos de Jessica Pinheiro

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal