FILMES E SÉRIES

Robert Sheehan e Justin H. Min em cena de The Umbrella Academy, série da Netflix

Divulgação/Netflix

Crise no Streaming

Em dois meses, Netflix demitiu 450 funcionários no mundo inteiro

Desde registrar sua primeira queda no número de assinantes, o serviço de streaming tem tentado cortar os gastos em equipe e conteúdo

Victor Cierro

Victor Cierro

A guerra entre streamings está colecionando vítimas. Desde a queda do número de assinantes no primeiro trimestre de 2022, a Netflix tenta diminuir seus custos. Nos últimos dois meses, o serviço já demitiu 450 funcionários no mundo inteiro. A maior plataforma do planeta nesta categoria parece estar em apuros.

Nesta quinta-feira (23), a Netflix comunicou a demissão de mais 300 pessoas. E ninguém está seguro dentro da empresa. Entre os funcionários, 216 trabalhavam no Canadá e nos Estados Unidos, 53 ocupavam cargos na África, Europa e Oriente Médio, 30 dedicavam-se ao mercado asiático e, por fim, 17 eram da América Latina.

Em maio, outros 150 funcionários tinham sido demitidos. O motivo? De acordo com a própria Netflix, a desaceleração do crescimento da receita foi a principal razão. Além disso, a plataforma de streaming também encerrou o acordo com dezenas de empresas, especialmente na área de redes sociais.

Justificativa da Netflix

“Nós sabemos que essas duas rodadas de demissões foram muito difíceis para todos, criando muita ansiedade e incerteza. A gente planeja voltar a um curso mais normal de negócios daqui para a frente. E à medida que reduzimos algumas áreas, nós também continuamos investindo quantias significativas em nosso conteúdo e pessoas”, comunicou Reed Hastings e Ted Sarandos, os dois co-chefes da Netflix.

Além da guerra entre os streamings, o confronto armado na Ucrânia também afetou os negócios da Netflix. No primeiro balanço geral de 2022, a plataforma registrou a perda de 700 mil usuários por conta do desligamento do serviço na Rússia.

E, olha, o futuro da Netflix não parece nada bom. Para o segundo trimestre deste ano, o serviço de streaming projetou uma perda de mais 2 milhões de assinantes. Dá para acreditar? Desde 3 de janeiro, o primeiro dia de negociação em 2022, as ações da maior plataforma do mundo caíram cerca de 70%.

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Victor Cierro

Victor Cierro

Repórter da Tangerina, Victor Cierro é viciado em quadrinhos e cultura pop e decidiu que seria jornalista aos 9 anos. É o foca da equipe e cria da casa: antes da Tangerina, estagiou no Notícias da TV, escrevendo sobre filmes e séries.

Ver mais conteúdos de Victor Cierro

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal