Obi-Wan Kenobi: Nova série do Star Wars funcionou? - Tangerina

FILMES E SÉRIES

Ewan McGregor e Vivien Lyra Blair em cena de Obi-Wan Kenobi

Divulgação/Disney+

Primeira Temporada

Obi-Wan Kenobi: Nova série do Star Wars funcionou no Disney+?

Série chegou ao fim na semana passada. Fórmula da narrativa com velhos conhecidos da galáxia bem distante é sucesso entre os fãs?

Victor Cierro
Victor Cierro

Depois do sucesso de The Mandalorian, os fãs de Star Wars ficaram muito animados para o lançamento de Obi-Wan Kenobi. No entanto, a primeira temporada da série, que chegou ao fim na semana passada, apresentou uma fórmula diferente da trama com Pedro Pascal. Em vez de explorar uma nova mitologia na galáxia, o Disney+ usou velhos conhecidos para trazer credibilidade à narrativa.

A série original do Disney+ começa 10 anos depois dos dramáticos eventos de Episódio 3 – A Vingança dos Sith (2005), quando Obi-Wan Kenobi (Ewan McGregor) precisou enfrentar sua maior derrota —a corrupção de seu aprendiz jedi e melhor amigo, Anakin Skywalker (Hayden Christensen).

Após ser envenenado pelo então chanceler Palpatine (Ian McDiarmid), Anakin decidiu ir para o lado sombrio da força para se tornar o lorde sith Darth Vader, clássico vilão da galáxia bem distante. Ao mesmo tempo, sua mulher, a rainha Amidala (Natalie Portman) morreu ao dar à luz um casal de gêmeos. Eles receberam os nomes de Leia (Vivien Lyra Blaire) e Luke (Grant Feely).

Em Obi-Wan Kenobi, o personagem de McGregor precisa seguir sua missão de vigiar e proteger o jovem Luke, que foi levado para Tatooine e entregue para ser criado pelos tios. Mas quem precisa de sua ajuda é Leia. Enquanto tenta encontrar o jedi pela galáxia, a Terceira Irmã (Moses Ingram) decide atrair o herói sequestrando a princesa Organa.

Obi-Wan Kenobi foi sucesso?

Ewan McGregor em cena de Obi-Wan Kenobi

Ewan McGregor em cena de Obi-Wan Kenobi

Divulgação/Disney+

Apesar de introduzir novos personagens ao universo live-action de Star Wars, como a própria Terceira Irmã, o Disney+ errou em apostar suas fichas nos velhos conhecidos desta galáxia. Óbvio, Darth Vader (Christensen) traz credibilidade para a história, além de causar arrepios com sua intensidade fora do normal. Mas, como os fãs já sabem o futuro de cada personagem, a trama pode ficar sem graça para os assinantes do streaming. Então, qual é a solução?

Taika Waititi, diretor de Thor: Amor e Trovão, vai comandar um filme do Star Wars no futuro. E, em vez de explorar a mitologia da galáxia bem distante, o intérprete de Korg na Marvel quer fazer diferente. Em entrevista ao site Total Film, ele deixou claro seus planos para a franquia.

“Olha, eu acho que para o universo de Star Wars se expandir, ele realmente precisa expandir. Eu não acho que seja útil, no universo de Star Wars, fazer um filme em que todo mundo fica tipo: ‘Oh, ótimo, bem, esse é o projeto da Millennium Falcon’, ‘ah, essa é a avó de Chewbacca’. Isso até é legal, mas eu prefiro pegar algo novo, criar alguns novos personagens e apenas expandir o mundo. Caso contrário, parece que é uma história muito pequena.”

Então, mesmo com a interessante ascensão de Darth Vader e o carisma de Leia como criança, Obi-Wan Kenobi não apresenta nada de inovador e, infelizmente, apresenta uma história completamente diferente da The Mandalorian. A série estrelada por Pedro Pascal explora uma nova mitologia, a dos caçadores de recompensa. O que acabou ajudando a torná-la um sucesso enorme no catálogo do streaming.

Depois do término de Obi-Wan Kenobi, o calendário de Star Wars está bem lotado para os próximos meses. Andor e Willow vão estrear no Disney+ para explorar ainda mais a galáxia bem distante.

As séries estreiam em 31 de agosto e 30 de novembro, respectivamente, na plataforma de streaming do Mickey Mouse. Assista abaixo ao trailer do prelúdio de Rogue One: Uma História Star Wars (2016):

Diego Luna em cena de Andor

Trailer de Andor

Diego Luna em cena de Andor

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Victor Cierro

Victor Cierro

Repórter da Tangerina, Victor Cierro é viciado em quadrinhos e cultura pop e decidiu que seria jornalista aos 9 anos. É o foca da equipe e cria da casa: antes da Tangerina, estagiou no Notícias da TV, escrevendo sobre filmes e séries.

Ver mais conteúdos de Victor Cierro

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal