Carol Biazin usa alter ego para se jogar em pop: 'Me soltei' - Tangerina

MÚSICA

Carol Biazin em pé no clipe de Brinca Com A...

Divulgação/Thais Vandazeni

Brinca Com A...

Carol Biazin usa alter ego para se jogar em pop sexy: ‘Me soltei’

Cantora fala à Tangerina sobre novo single Brinca com A..., baseado em sua personagem sedutora, chamada de Garota Infernal

Lucas Almeida
Lucas Almeida

Carol Biazin lançou, nesta terça-feira (2), a música Brinca com A…, em que investe de vez no alter ego criado no single anterior, Garota Infernal. Usando lentes vermelhas nos olhos, a cantora assume uma personagem sedutora para se jogar na música pop.

“Foi muito gostoso de me ver assim, porque parece que eu me soltei mais”, conta ela à Tangerina. “Inventei a Garota Infernal para fugir dessa realidade, criar uma capa. E realmente tem me ajudado a me sentir mais bonita, sexy, poderosa e a falar melhor.”

A cantora de 25 anos, natural do interior do Paraná, já trabalhou como compositora para diversos outros artistas, incluindo Luísa Sonza e Negra Li. Ela explica que escrevia canções com batidas pop, mas tinha dificuldade de pensar nos lançamentos. “Não conseguia enxergar como eu me portaria nesse lugar, atrás das câmeras, em entrevistas, como eu falaria dessa era”, relembra.

O alter ego foi a solução. “Foi uma desculpa para falar: ‘Eu não mudei do nada, gente, é um personagem. Eu não sou assim'”, brinca ela, que deixa claro: “Ela veio 100% da minha cabeça. Não tinha como não ser eu”.

O terceiro ato de Carol Biazin

Carol Biazin encara a câmera como Garota Infernal

Carol Biazin usa lentes vermelhas com o alter ego de Garota Infernal

Divulgação

Sem planos de soltar um novo álbum por enquanto, a cantora decidiu chamar a nova fase da carreira como “Ato 3“. Os lançamentos sucedem o disco de estreia, Beijo de Judas (2020). O projeto foi compartilhado com algumas músicas indisponíveis nas plataformas digitais. A divulgação foi acontecendo ao longo dos meses seguintes, como aconteceu no álbum de Luísa Sonza, Doce 22, posteriormente.

A estratégia fez com que Carol Biazin tivesse lançamentos engatilhados enquanto já preparava a “nova era” e ia ao estúdio regularmente. “Fiz um pouco de tudo e realmente tive tempo para sentar e estudar o que viria para a Carol depois de Beijo de Judas”, explica.

A experiência dos últimos dois anos também ajudou a cantora a se livrar dos estereótipos de “meiga” ou “fofinha”, como ela mesma descreve. “Devo muito à minha genética, que me fez com cara de 15 anos para sempre”, brinca. “Realmente sou muito educada com as pessoas. Sou menina de interior, dou bom dia três ou quatro vezes. Aquela coisa da boa vizinhança. Mas eu fui confundida com a menina bestinha, que vai ser passada para trás.”

Referências de 50 Cent a The Boys

Conheça Garota Infernal, de Carol Biazin

Música deu início ao alter ego da cantora

As inspirações dos anos 2000 já eram claras na discografia de Carol Biazin, com referências ao R&B do Destiny’s Child. Para Brinca com A…,a inspiração veio de 50 Cent. Tudo começou quando ela usou batidas instrumentais baseadas em músicas do rapper (chamadas de type beats) durante a composição.

Depois, a letra acabou ganhando referências em P.I.M.P., em que 50 Cent canta sobre ser o estereótipo de um homem cafajeste. “Pensei que seria legal ter uma música com essa atmosfera para uma mina cantar”, explica a ideia.

Depois de assistir a duas apresentações de Doja Cat no Lollapalooza Brasil, Carol também quis usar referências da cantora na sua personagem, que recebeu o nome do filme Garota Infernal (2009), estrelado por Megan Fox.

Taylor Swift também serviu como exemplo. “Estou usando bastante, não só como referência musical, mas de lançamentos dela. Terão alguns easter eggs no clipe”, adianta, sobre a estratégia.

No roteiro do clipe, Carol faz parte de um centro de treinamento de ruivas, que evoluem e criam uma preciosidade. A ideia faz referência ao versos “dizem que ruivas são raras/ Meu tempo e minhas joias são caras”.

Para uma das cenas, a cantora tirou inspirações de The Boys. “Não sei o que me fez começar, mas viciei na série e tirei algumas referência de dualidade dali”, explica ela. O momento em que o Capitão Pátria [interpretado por Antony Starr] batalha com ele mesmo chamou atenção. “Isso é muito a Garota Infernal e a Carol Biazin. Até tirei print e mandei: ‘Gente, tá aqui para o próximo clipe'”, relembra.

Carol também se inspirou na fotografia de Coringa (2019) para o novo clipe, gravado em cenários destruídos, com uma paleta de cores esverdeada.

Orgulho do Vale

O novo lançamento de Carol Biazin chega uma semana depois de ela ter subido no palco do MTV Miaw 2022, para receber o prêmio de Orgulho do Vale. Na única categoria em que foi indicada, a cantora concorria com nomes como Gloria Groove, Linn da Quebrada e Grag Queen.

Em seu discurso, ela falou sobre a importância de ter orgulho da própria sexualidade, mas ponderou: “Quero que cada vez mais a gente seja reconhecida pelo nosso trabalho e não só pela nossa sexualidade”.

Para a Tangerina, Carol revela o desconforto de ver o nome acompanhado do título de “cantora lésbica” repetidas vezes em reportagens. “Eu tenho um certo incômodo, porque é algo que eu vivo. Ser colocada em prateleira. Acho que é por isso que pega no meu calo”, explica. “Acho muito foda estar concorrendo por ser um orgulho e a galera ter votado. Mas meus fãs votariam em qualquer outra categoria de música. Esse é meu grande gargalho.”

Carol reconhece a importância de ter se tornado um símbolo de representatividade depois de ter começado a namorar a cantora Day Limns. “Sou muito grata, porque o meu nicho, de meninas lésbicas, me trouxe até aqui. Muito disso porque não tinham muitas mulheres representando elas dentro da música. Nesse sentido, nunca quero deixar de levantar essa bandeira”, explica.

“Mas quero que olhem para mim como artista. Vai ser mais inclusivo se a gente estiver em outras categorias, não só de premiações, mas de playlists de música também. A gente precisa furar essa bolha.”

Informar Erro
Falar com a equipe
QUEM FEZ
Lucas Almeida

Lucas Almeida

Repórter. Passou pela MTV Brasil e Veja.com. É fã de um pop triste e não deixa de ouvir todos os lançamentos musicais da semana.

Ver mais conteúdos de Lucas Almeida

0 comentário

Tangerina é um lugar aberto para troca de ideias. Por isso, pra gente é super importante que os comentários sejam respeitosos. Comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, com palavrões, que incitam a violência, discurso de ódio ou contenham links vão ser deletados.

Acesse sua conta para comentar

Ainda não tem uma conta?

Conteúdo fresco, direto da fruta

Quer ficar por dentro das notícias do mundo pop? É só assinar nosso conteúdo semanal